ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

domingo, 21 de março de 2010

Cone lança cartilha contra o racismo no próximo dia 19

Como parte das comemorações do primeiro ano de existência do Centro de Referência de Combate ao Racismo, a Secretaria Municipal de Participação e Parceria, por meio da Coordenadoria Especial dos Assuntos da População Negra (Cone), lançou no dia 19 a cartilha "Como reconhecer e como lidar com o racismo em suas diversas formas".
Com 19 páginas, o documento aborda de maneira didática e de fácil leitura os tipos de racismo, orienta como perceber a discriminação e como proceder caso isso ocorra. A idéia da cartilha surgiu a partir da constatação dos funcionários do Centro de que faltam às pessoas informações sobre seus próprios direitos.
Para o secretário de Participação e Parceria, a cartilha soma-se ao trabalho pioneiro que está sendo feito em São Paulo de garantia de direitos e de combate a toda forma de preconceito. "Pela primeira vez, a Cidade conta com um Centro de Referência de Combate ao Racismo, um local preparado para acolher e proteger vítimas de preconceito. Também é a primeira vez que a comunidade negra tem um conselho municipal na administração pública", afirma o secretário.
No mesmo dia, aconteceu uma palestra sobre os entraves jurídicos nas denúncias de racismo ou de injúria racial, no auditório da Secretaria Municipal de Participação e Parceria, ministrada pelos advogados Hédio Silva Jr., presidente do Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT), e Christiano Jorge Santos, vencedor do prêmio "Luta pela igualdade racial", concedido pela OAB/Comissão do Negro e Assuntos Antidiscriminatórios em 2008.

O Centro
O Centro de Referência foi inaugurado no dia 21 de março de 2009 para atender à população vítima de racismo. Nessa data celebra-se o Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial. O atendimento no Centro é feito por uma equipe de profissionais, que fazem desde o primeiro contato até o acompanhamento judicial, se for o caso. Pouco a pouco, o número de atendimentos tem crescido, mas ainda falta conscientização da população. Há casos, por exemplo, de patrões que não permitem que seus empregados faltem ao serviço para fazer a denúncia ou mesmo dar seguimento a ela.
O endereço do Centro é o Pátio do Colégio, 5. O telefone para contato é (11) 3397-1446.