Nossos Vídeos

terça-feira, 16 de julho de 2024

É grátis: Bazar das Bruxas aterrissa na Avenida Paulista pela primeira vez



Evento, que acontece no dia 4, conta com 100 expositores esotéricos, apresentações de dança, oraculistas e performances


Já pensou participar de um evento gratuito cheio de magia do universo da bruxaria? No dia 4 de agosto, a Avenida Paulista vai receber pela primeira vez o Bazar das Bruxas, que está em sua 14ª edição, com o especial Conto de Fadas.

Segundo os organizadores, é um evento em prol da liberdade espiritual, em que os espiritualistas de todo Brasil se encontram em um dia mágico. O bazar conta com 100 expositores esotéricos, apresentações de dança, oraculistas e performances.

Nesta edição haverá, o especial concurso de melhor fantasia de contos de fadas com direito a prêmios!
Acompanhe todas as informações pelo instagram: @obazardasbruxas e participe deste evento mágico!


Entrada Gratuita!


🧚🏻‍♀️ Quando: 4 de Agosto de 2024
✨ Hora: das 11h às 20h
🔮 Onde: Clube Homs | Av. Paulista 735
🌟 6 min do estação Brigadeiro









segunda-feira, 15 de julho de 2024

Dia do homem: pesquisa aponta que homens representam 30% dos clientes das clínicas estética no Brasil



De acordo com a médica dermatologista Marília Acioli, o aparecimento de rugas no rosto está entre as principais queixas masculinas no consultório.

No dia 15 de julho é celebrado o Dia Internacional do Homem. Instituído pela Organização das Nações Unidas desde 1999, esta data destaca a conscientização da sociedade para problemas que podem atingir o gênero masculino, desde a importância do autocuidado, até a prevenção de doenças

De acordo com informações da Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o Brasil é o segundo maior mercado de beleza masculino, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Eles já representam 30% da clientela das clínicas de estética no Brasil, conforme aponta a Associação Brasileira de Clínicas e Spas (ABC-Spas). Isso deixa evidente o quanto a sociedade passou por um processo de libertação de tabus, os quais colaboraram no debate sobre o autocuidado não ser apenas tema exclusivo das mulheres.

Diante desse aumento significativo masculino em se cuidar, a médica dermatologista Marília Acioli, explica que os homens buscam procedimentos que tenham resultados naturais, além disso, relata que a principal queixa masculina nos consultórios médicos está relacionada às rugas no rosto.

‘’Então, a gente vê hoje crescendo o público masculino nos consultórios dermatológicos, lógico que ainda não é a maioria, a maioria ainda são mulheres, mas a gente vê sim crescendo esse público masculino. Dentre sua principal queixa está o aparecimento de rugas no rosto, o qual se dá por conta de uma musculatura maior, mais robusta masculina, fazendo com que as rugas apareçam já numa fase mais precoce. Bem como, é interessante também frisar que o gênero masculino procura por procedimentos que tenham resultados sutis, relata a médica.

Ainda sobre o assunto, Marília aborda os produtos específicos e técnicas utilizadas para resolver esse problema, além de compartilhar a procura masculina por uma menor quantidade de produtos para o cuidado com o rosto, mas que sejam amplos .

‘’Em relação às técnicas utilizadas na resolução e diminuição das rugas está MD Codes, que é uma abordagem para rejuvenescimento facial que usa preenchimentos a base de ácido hialurônico. Por outro lado, também destaco que os homens procuram produtos faciais para os cuidados com o rosto, mas, focando em uma rotina de cuidados com a pele um pouco mais simplificada, com menos produtos, e com produtos que tenham indicações mais amplas.’’

Dra. Marília Acioli

A especialista também compartilha o principal mito que encontra no consultório dermatológico envolvendo cuidados masculino com a pele, bem como destaca o quanto esse autocuidado é de suma necessidade para todos os setores da vida desse homem. ‘’O maior mito é que o homem não pode ou não deve querer cuidar da aparência. Porque ele não só pode, como procura a clínica interessados em estar bem e em envelhecer bem, e isso é interessante. Além disso, essas buscas nos consultórios acontecem tanto pela importância do autocuidado, tanto por passar uma imagem melhor para o mercado de trabalho, uma imagem mais positiva e cuidada, finaliza a Dra. Marília Acioli.

sexta-feira, 5 de julho de 2024

Empresária e Coach Leila Chan Choimei realiza palestra na Paulista em 03/08/2024




    No dia 3 de agosto de 2024 (, a empresária e coach Leila Chan Choimei realizará uma palestra inspiradora em São Paulo. O evento ocorrerá na Av. Paulista, 807, 17º andar, das 8h às 20h.

    Leila Chan Choimei, nascida em São Caetano do Sul, é filha de imigrantes chineses e cresceu imersa na rica diversidade cultural entre Brasil e China. Desde jovem, desenvolveu uma paixão por canto, dança, artes e estudos. Formada em Sistemas de Informação pela USP, iniciou sua carreira no setor bancário, mas seu espírito empreendedor a levou a se destacar no mercado de cosméticos veganos, promovendo sustentabilidade e inovação.

    Durante a palestra, Leila compartilhará sua trajetória de vida e carreira, discutindo os desafios enfrentados e a descoberta de seu propósito. Sua história é um exemplo de dedicação ao equilíbrio entre sucesso profissional e responsabilidade social.

   Ingressos: Os ingressos estão disponíveis pelo valor de R$ 130. Para adquiri-los, entre em contato diretamente com Leila pelo WhatsApp: 11 97050-9092.

Mensagem de Leila Chan Choimei: "Que Deus esteja à frente de nossos passos, nos guiando e nos fortalecendo! Que a Fonte de Sabedoria Maior esteja sobre nossos Espíritos, em nossas Palavras, em nossas Mensagens!"

Para mais informações e atualizações, siga o organizador do evento, Paulo Carvalho, no Instagram: @eusoupaulocarvalho.

sábado, 13 de abril de 2024

RODRIGO PACHECO e ARTHUR LIRA, de braços cruzados: Um Perigoso Precedente para a Democracia Brasileira




Por: Claudia Souza
    

    Desde que assumiram seus cargos como presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, respectivamente, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira têm sido frequentemente confrontados com um desafio crucial para a saúde democrática do Brasil: o autoritarismo do Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). No entanto, em vez de agir como guardiões dos princípios democráticos e dos direitos constitucionais dos cidadãos brasileiros, Pacheco e Lira têm mantido os braços cruzados, em uma omissão que lança uma sombra preocupante sobre o futuro do país.

    O comportamento do Ministro Alexandre de Moraes tem sido marcado por medidas judiciais arbitrárias e monocráticas, que frequentemente ultrapassam os limites de sua autoridade e minam os princípios básicos do Estado de Direito. Suas ações têm incluído desde censura a manifestações públicas até a prisão de cidadãos sem o devido processo legal, passando pela perseguição a jornalistas e pela coerção de empresas de comunicação estrangeiras. Esses atos autoritários não apenas representam uma ameaça iminente à liberdade de expressão e aos direitos individuais, mas também desafiam os fundamentos democráticos sobre os quais a República brasileira foi construída. Diante desse cenário, espera-se que as instituições democráticas do país, especialmente o Congresso Nacional, ajam como contrapeso e façam valer a separação de poderes consagrada na Constituição. No entanto, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira têm falhado de forma lamentável nessa missão. Sua omissão em enfrentar o autoritarismo de Moraes não apenas os coloca em conluio tácito com as violações dos direitos constitucionais dos cidadãos brasileiros, mas também mina a confiança da população nas instituições democráticas do país.

    A inação de Pacheco e Lira não é apenas uma questão de complacência política; é uma traição aos princípios democráticos pelos quais muitos brasileiros lutaram e sacrificaram suas vidas. Ao permitir que o autoritarismo de Moraes floresça sem enfrentamento, eles estão abrindo um precedente perigoso que pode pavimentar o caminho para um retrocesso autoritário ainda maior no Brasil. A história nos ensina que a democracia é frágil e requer vigilância constante para protegê-la contra ameaças internas e externas. Ao falharem em agir diante do autoritarismo do Ministro Alexandre de Moraes, Pacheco e Lira estão falhando não apenas com seus eleitores, mas com toda a nação brasileira e com as gerações futuras.

A omissão do presidente do Senado Brasileiro, Rodrigo Pacheco, diante dos pedidos de impeachment contra o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, é uma clara demonstração de negligência e falta de compromisso com a democracia e o Estado de Direito. Ao se abster de tomar medidas em relação a um assunto tão crucial para a estabilidade institucional do país, Pacheco está falhando em sua responsabilidade como líder político e representante do povo brasileiro. As consequências dessa omissão são profundamente preocupantes e prenunciam um futuro sombrio para o Brasil. Ao permitir que medidas judiciais arbitrárias e monocráticas sejam tomadas sem uma devida supervisão e controle, o presidente do Senado está, na prática, endossando um comportamento autoritário por parte de membros do Judiciário. Isso mina os pilares fundamentais da democracia e abre caminho para abusos de poder e violações dos direitos individuais.

A perseguição a jornalistas e a coerção de empresas de comunicação, como a "X" de Elon Musk, para censurar conteúdo sem transparência, lembram os métodos totalitários empregados por regimes autoritários para controlar a narrativa e sufocar a dissidência. É um assustador paralelo com os tempos sombrios em que a liberdade de expressão era apenas uma miragem distante para muitos.

A denúncia de Elon Musk sobre as pressões do ministro do Supremo Tribunal Federal para bloquear perfis de civis sem transparência é um alerta contundente sobre os perigos iminentes para a liberdade de expressão no Brasil. O cerceamento da livre circulação de informações e a intimidação de empresas de comunicação estrangeiras não apenas comprometem a imagem internacional do país, mas também minam os alicerces democráticos sobre os quais a sociedade brasileira construiu suas instituições.

As principais críticas dirigidas ao Ministro Alexandre de Moraes giram em torno de suas decisões judiciais que, segundo alguns críticos, teriam extrapolado os limites da interpretação constitucional e legal, bem como das prerrogativas do Poder Judiciário. Algumas dessas críticas incluem:

Medidas Judiciais Arbitrárias: Muitos observadores têm expressado preocupação com a suposta adoção de medidas judiciais arbitrárias pelo Ministro Alexandre de Moraes, como a censura a manifestações públicas, a prisão de indivíduos sem o devido processo legal e a determinação de buscas e apreensões sem fundamentação sólida.

Perseguição a Jornalistas e Dissidentes: Há críticas relacionadas à suposta perseguição a jornalistas e dissidentes políticos, que teriam sido alvo de investigações e ações judiciais consideradas questionáveis por parte do ministro.

Coerção de Empresas de Comunicação: Algumas alegações apontam para uma possível coerção de empresas de comunicação, tanto nacionais quanto estrangeiras, para censurar conteúdos ou tomar medidas que possam restringir a liberdade de expressão, embora haja controvérsias sobre a extensão e a veracidade dessas alegações.

    É importante ressaltar que tais críticas são objeto de debate e controvérsia na sociedade brasileira, e que a avaliação definitiva sobre a conduta do Ministro Alexandre de Moraes cabe ao sistema judicial, respeitando-se os princípios do Estado de Direito e do devido processo legal. 



COMO NASCEM OS DITADORES




A ascensão de uma ditadura em um país é um processo complexo e multifacetado, muitas vezes marcado por uma série de estágios gradualmente progressivos que minam os princípios democráticos e os direitos individuais. Ao longo da história, observamos padrões recorrentes que indicam como regimes autoritários se instalam e consolidam seu poder. Entender esses estágios é fundamental para a preservação da democracia e a prevenção desses retrocessos. Vamos explorar esses estágios e analisar como eles se manifestam em diferentes contextos ao redor do mundo:

Descontentamento e Polarização: O processo muitas vezes começa com um clima de descontentamento generalizado na sociedade, alimentado por crises econômicas, sociais ou políticas. Esse descontentamento pode levar à polarização da sociedade, com grupos políticos rivais se enfrentando e promovendo discursos inflamados.

Erosão das Instituições Democráticas: Em seguida, observamos uma gradual erosão das instituições democráticas, incluindo o enfraquecimento do poder judiciário, a cooptação de órgãos de controle e fiscalização e o desrespeito às normas constitucionais.

Restrição das Liberdades Civis: À medida que a erosão democrática avança, as liberdades civis e os direitos individuais começam a ser restringidos. Isso pode incluir censura à imprensa, restrições à liberdade de expressão e repressão a manifestações públicas.

Consolidação do Poder Autoritário: Com o tempo, o regime autoritário busca consolidar seu poder, muitas vezes através da concentração de poderes nas mãos de um líder ou de um pequeno grupo de elite. Eleições fraudulentas, manipulação da opinião pública e supressão da oposição são comuns nessa fase.

Repressão e Controle Totalitário: Finalmente, o regime autoritário busca impor um controle totalitário sobre a sociedade, utilizando métodos como a perseguição política, a violência estatal e a criação de um aparato de segurança robusto para silenciar qualquer forma de oposição.


AQUI ESTÃO ALGUNS DITADORES DA HISTÓRIA:

Adolf Hitler - Líder do Partido Nazista na Alemanha, foi o ditador responsável pelo Holocausto e pela Segunda Guerra Mundial.

Josef Stalin - Líder da União Soviética, governou com mão de ferro, implementando políticas de repressão e execução em massa.

Mao Zedong - Fundador da República Popular da China e líder do Partido Comunista Chinês, foi responsável pela Grande Marcha e pela Revolução Cultural, que resultaram em milhões de mortes.

Benito Mussolini - Líder da Itália fascista, aliado de Hitler durante a Segunda Guerra Mundial, implantou um regime autoritário e suprimiu a oposição política.

Francisco Franco - Ditador espanhol que liderou a Guerra Civil Espanhola e governou a Espanha com punho de ferro por décadas.

Pol Pot - Líder do Khmer Vermelho no Camboja, foi responsável pelo genocídio cambojano que resultou na morte de milhões de pessoas.

Idi Amin Dada - Ditador de Uganda, conhecido por seus crimes contra a humanidade e repressão brutal durante seu governo.

Saddam Hussein - Ditador do Iraque, responsável por décadas de opressão, conflitos e violações dos direitos humanos em seu país.

Portanto, é urgente e imperativo que Rodrigo Pacheco e Arthur Lira deixem de lado suas conveniências políticas e exerçam seus papéis como líderes do Legislativo brasileiro. Eles têm o dever moral e constitucional de acatar os apelos dos parlamentares e defender os princípios democráticos e de assegurar que ninguém, nem mesmo um ministro do Supremo Tribunal Federal, esteja acima da lei. Se continuarem inertes diante do autoritarismo de Moraes, estarão cúmplices de sua erosão e comprometerão irremediavelmente a democracia brasileira. O tempo para agir é agora, antes que seja tarde demais.

quarta-feira, 3 de abril de 2024

SP por Todas é relevante em contexto em que a violência contra a mulher ainda persiste', afirma primeira-dama de SP

Cristiane Freitas - 1ª Dama de SP

Cristiane Freitas destaca desafios na proteção a elas e a necessidade de dar visibilidade às redes de apoio



A primeira-dama Cristiane Freitas foi a responsável pela leitura da carta do movimento SP Por Todas, lançado na quinta-feira (28) pelo Governo de SP em evento simbólico no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, para dar visibilidade à rede de apoio disponível às vítimas de violência.

Ela é a presidente do Fundo Social de São Paulo desde o ano passado, onde lidera projetos para a profissionalização de mulheres.

Formada em gestão pública, a primeira-dama destaca a importância de mobilizar a sociedade em prol do tema. "Todos devemos levantar a bandeira do SP Por Todas porque a violência contra a mulher afeta a sociedade de forma geral. Ao nos engajarmos nesse movimento, estamos defendendo os direitos de todas nós, mulheres, e também os direitos humanos fundamentais. A participação da sociedade nesse movimento é essencial porque a mudança real só pode acontecer com o envolvimento de todos os setores."

Para Cristiane, o tema precisa ganhar visibilidade de forma permanente. "O movimento ganha relevância especialmente em um contexto em que a violência contra a mulher ainda persiste. Além de projetos concretos para sanar o problema, precisamos manter esse tema em evidência hoje e sempre."

Independência financeira

A primeira-dama lidera os trabalhos no Fundo Social, onde a profissionalização das mulheres é foco constante. "A geração de renda e a busca pela independência financeira são aspectos fundamentais para retirar as mulheres do ciclo de violência doméstica. Quando as mulheres têm autonomia financeira, elas têm mais recursos para sair de situações abusivas e buscar apoio. Além disso, a independência financeira promove uma maior autoestima e capacita as mulheres a fazerem escolhas que priorizem seu bem-estar e segurança", afirma.

São 30 cursos gratuitos nas áreas de Beleza, Moda, Gastronomia e Administração, entre outros. São qualificações que duram de uma semana a um mês e auxiliam a mulher a iniciar o processo de independência financeira com ações empreendedoras e entrada no mercado de trabalho. As inscrições são feitas por meio do site do Fundo Social e são oferecidas em várias regiões da capital paulista e em mais de 200 municípios. O Governo de São Paulo acaba de lançar também um portal que traz mais informações sobre qualificação profissional e os serviços completos voltados para a mulher: https://www.portaldamulherpaulista.sp.gov.br/.

SP Por Todas


SP Por Todas é um movimento promovido pelo Governo do Estado de São Paulo para ampliar a visibilidade das políticas públicas para mulheres, bem como a rede de proteção, acolhimento e autonomia profissional e financeira que viabiliza serviços exclusivos para elas.

Essas frentes estão nos pilares da gestão e incluem novas soluções lançadas em março de 2024. Um dos destaques é o auxílio-aluguel de R$ 500 para vítimas de violência doméstica. Também houve ampliação do monitoramento permanente de agressores com uso de tornozeleiras; o lançamento do aplicativo SPMulher Segura que conecta a polícia de forma direta e ágil caso o agressor se aproxime; e a criação de novas salas da Delegacia da Defesa da Mulher 24 horas.

O Governo do Estado ampliou linhas de crédito para elas e ampliou a entrega das Casas da Mulher Paulista, que oferecem serviços de apoio psicológico e capacitação profissional. A gestão paulista ainda implementou o protocolo Não Se Cale para acolhimento imediato e combate à importunação sexual em bares, restaurantes, casas de show e similares, formando equipes em um curso online oferecido gratuitamente aos profissionais do setor.

O último dia útil de março foi escolhido para o lançamento do movimento SP Por Todas justamente para simbolizar a perenidade de ações muito além das celebrações relacionadas ao Dia Internacional da Mulher.


quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

Manchas amarelas de roupa guardada - Como remover?

 


Manchas em roupas guardadas por muito tempo podem ser uma verdadeira dor de cabeça para quem deseja manter suas peças em bom estado. Seja por umidade, mofo ou simplesmente pelo tempo de armazenamento, as manchas podem se tornar persistentes e difíceis de serem removidas. Felizmente, existem métodos eficazes para lidar com esse problema, e um deles envolve a combinação de água sanitária e açúcar.

Por que Água Sanitária e Açúcar?

A água sanitária é conhecida por sua capacidade de remover manchas e desinfetar tecidos, enquanto o açúcar atua como um agente abrasivo suave, auxiliando na remoção das manchas sem danificar as fibras do tecido. Juntos, esses ingredientes formam uma solução poderosa para lidar com manchas persistentes em roupas guardadas há muito tempo.

Passo a Passo para Remover Manchas de Roupas:

Materiais Necessários:1 litro de água sanitária
3 xícaras de chá de açúcar
Recipiente grande o suficiente para mergulhar a peça de roupa
Água para enxaguar a roupa após o tratamento
Tempo e paciência
(Dobre a receita caso a peça de roupa seja maior)


Instruções:


Preparação da Solução: Em um recipiente adequado, misture 1 litro de água sanitária com 3 xícaras de chá de açúcar. Certifique-se de que o açúcar esteja bem dissolvido na água sanitária, formando uma solução homogênea.


Identificação da Mancha: Antes de mergulhar a peça de roupa na solução, identifique a área afetada pela mancha e certifique-se de que o tecido seja seguro para ser tratado com água sanitária. Verifique também as instruções de lavagem da peça, para garantir que o método seja adequado.


Mergulho da Peça: Submerja a peça de roupa na solução preparada, garantindo que a área manchada fique completamente coberta. Certifique-se de manipular a peça com cuidado para evitar respingos e proteger suas mãos com luvas de borracha, pois a água sanitária pode ser corrosiva.


Monitoramento e Tempo de Molho: Deixe a peça de molho na solução por alguns minutos, monitorando de perto o processo. O tempo de molho pode variar de acordo com o tecido e a severidade da mancha. Pequenas manchas podem desaparecer em poucos minutos, enquanto manchas mais persistentes podem exigir um tempo de molho mais longo.


Enxágue e Secagem: Após remover as manchas desejadas, enxágue bem a peça de roupa em água corrente para remover qualquer resíduo da solução de água sanitária e açúcar. Em seguida, lave a peça normalmente com detergente suave e deixe-a secar ao ar livre. 

Considerações Finais: Este método pode ser eficaz para remover uma variedade de manchas em roupas guardadas há muito tempo, incluindo manchas de mofo, umidade e descoloração.
É importante testar a solução em uma pequena área discreta da peça de roupa antes de aplicá-la na mancha principal, especialmente em tecidos delicados ou coloridos, para evitar danos irreversíveis.
Caso a mancha persista após o tratamento inicial, é recomendável repetir o processo ou procurar orientação profissional para remoção de manchas específicas.

Com paciência e o método correto, é possível restaurar o aspecto de suas roupas e prolongar sua vida útil, mesmo depois de longos períodos de armazenamento. Experimente essa solução caseira e diga adeus às manchas indesejadas!

sábado, 6 de janeiro de 2024

Dr. Bactéria alerta sobre os 3 erros principais de higiene nas praias!

Férias merecidas e nada melhor que curtir um dia de sol na praia. Mas como resistir a tantos petiscos gostosos desde o camarão até uma inofensiva raspadinha vendidos por lá? Será que tem risco? Entenda como evitar as principais contaminações neste verão.

01- Lata de suco ou refrigerante:

As latinhas de bebidas e Leptospirose. Existe a bactéria Leptospira interrogans, causadora da doença, que pode sobreviver em ótimas condições, por 06 meses fora de seu hospedeiro, o rato.

Quando este roedor urinar sobre as latas , o que pode acontecer tendo em vista as práticas não muito adequadas de estocagem destes produtos, a bactéria fica na superfície. O contato da latinha contaminada com a mucosa bucal, e não é necessário um prévio corte no lábio ou a existência de uma cárie não bem cuidada, permite a penetração da bactéria ocasionando a Leptospirose. As manifestações iniciais são febre alta de início súbito, sensação de mal-estar, dor de cabeça constante e acentuada, dor muscular intensa, cansaço e calafrios. Dor abdominal, náuseas, vômitos e diarreia são frequentes, podendo levar à desidratação.

“Os cuidados, neste caso, seriam a prévia lavagem das latas com água corrente ou, então, o consumo com canudos (o que não dá para fazer com cervejas). Importante, devemos dar um nó nos canudos e amassar os copos descartáveis, pois ainda existe a prática do reaproveitamento desses materiais por parte de alguns ambulantes não idôneos”, explica o biomédico Roberto Martins Figueiredo, o querido Dr. Bactéria.


2 – Camarão:

O camarão é rico no aminoácido histidina que, ao ser deteriorado por bactérias, como no caso de refrigeração não adequada ou envelhecimento, pode dar origem à histamina, substância que pode levar a processos semelhantes à alergia com sudorese, aumento do calor e manchas avermelhadas no corpo (sobretudo costas e rosto), podendo levar até a problemas mais sérios como edema de glote. O tratamento seria a aplicação de antialérgicos.

Segundo o Dr. Bactéria, observe o camarão antes de fritar. Qualquer alteração ou dúvida, não coma. A casca do camarão deve sair inteira e facilmente. Se estiver grudada na carne, também não devemos ingerir.

3- Raspadinha:

Trata-se de gelo moído com xarope adocicado imitando a frutas, algumas vezes adicionado de leite condensado e castanhas picadas, chocolate granulado, paçoca de amendoim ou mesmo amendoim picado.

Temos que lembrar o seguinte:

Crianças são consideradas grupos de risco, pois apresentam baixa resistência. É obrigatório que o gelo direcionado para consumo humano seja produzido com água potável, como no caso daquele que compramos fechado e que vem na forma de cubo. O gelo vendido em barra, geralmente é direcionado somente para refrigeração e, como tal, muitas vezes não é obrigatório que seja produzido com água potável. Bactérias não morrem no congelamento, isto é, se a água utilizada estava contaminada, o gelo também vai estar.

De acordo com o biomédico, especialista em saúde pública, observe alguns itens antes de consumir a raspadinha:

-Condições de higiene do carrinho.
-Condições de higiene do manipulador.
-Condições de higiene do gelo (inclusive se ele está apoiado sobre um pano e qual a condição dele).
-Condições dos xaropes.
-Perguntar qual a procedência do gelo.
-O leite condensado não pode estar diretamente na lata, tem que estar num recipiente plástico tipo bisnaga, limpo.
-Observar também se não existe contato da mão do manipulador que empurrou o carrinho, pegou dinheiro, pegou vários objetos, por exemplo, com o produto que você está comprando.

“Pode não parecer, mas se você não observar todos estes itens o risco é muito grande. Aproveite a praia sem correr riscos de intoxicação”, finaliza Dr. Bactéria.



quarta-feira, 22 de novembro de 2023

Pílula do Dia Seguinte: Pesquisa aponta uso exacerbado do medicamento com riscos e falta de informação entre jovens

Planejamento familiar consciente, reflexão sobre direitos sexuais e reprodutivos são soluções para o uso consciente do método de emergência

Tabus e dúvidas surgem quando o assunto é o uso da pílula do dia seguinte. Estudantes de Enfermagem do Centro Universitário de Brasília (CEUB), Daniela Diniz e Isabela do Carmo realizaram pesquisa sobre o uso indiscriminado de pílulas contraceptivas de emergência entre estudantes universitárias, apontando os riscos associados à prática frequente do seu uso e a falta de informação. Os resultados enfatizam a importância de ações educacionais sobre o uso criterioso da contracepção de emergência, promovendo uma abordagem mais consciente em relação à saúde sexual e reprodutiva.

A pesquisa analisou a frequência do uso de contraceptivos orais de emergência por 120 universitárias, entre 18 e 25 anos e os motivos por trás dessa escolha. Dos dados coletados, 27% das entrevistadas admitiram ter utilizado a pílula do dia seguinte, no mínimo uma ou duas vezes no período de 12 meses. Destas, 84% fizeram uso do medicamento dentro das primeiras 24 horas após uma relação sexual desprotegida, sendo que 65% delas relataram alterações em seus ciclos menstruais após o uso e efeitos colaterais.

Como razão para prevenir a gravidez após o envolvimento em relações sexuais desprotegidas, 66,5% das estudantes afirmaram recorrer aos contraceptivos de emergência com frequência. Em relação ao acesso, os dados indicam que tanto a pesquisa online quanto a recomendação dos contraceptivos por familiares representam a maioria, compreendendo 35,2% das respostas, seguidos por 27,2% que adquiriram o contraceptivo por iniciativa própria. Apenas 1,13% das mulheres obtiveram o método mediante prescrição médica, segundo os resultados analisados.

“Percebemos uma lacuna na orientação profissional sobre o uso frequente de anticoncepcionais de emergência entre jovens universitárias. Há uma clara carência de conhecimento embasado e confiável sobre os riscos associados ao uso frequente dos métodos contraceptivos de emergência”, afirmam Daniela e Isabela, que sugerem a implementação de estratégias de educação em saúde a fim de reduzir as gestações não planejadas e os riscos decorrentes do uso corriqueiro da contracepção de emergência.

"É essencial orientar essas jovens para um planejamento familiar consciente, permitindo uma reflexão sobre seus direitos sexuais e reprodutivos", destacam as pesquisadoras. As alunas do CEUB enxergam o cenário também como uma oportunidade:"Essa pode ser uma oportunidade para promover uma abordagem mais reflexiva sobre a saúde sexual, possibilitando escolhas informadas e responsáveis".

Para a orientadora da pesquisa, Julliane Messias, professora de Enfermagem do CEUB, a mostra ressalta a necessidade de conscientização sobre o uso racional de tais métodos contraceptivos – com iniciativas de rápida disseminação junto ao público-alvo, além de um espaço de escuta ativa e acolhimento, liderado por profissionais com expertise na área. “As redes sociais podem ser ferramentas fundamentais para chamar a atenção dessas jovens, utilizando vídeos curtos e informativos, com linguagem acessível e clara”, propõe.


***

Quadros decorativos



segunda-feira, 13 de novembro de 2023

Pesquisa do CEUB revela ligação entre estresse na gravidez e o desenvolvimento do Transtorno do Espectro Autista

Violência, rompimento da estrutura familiar, fatores imunes e sofrimento psicológico durante a gestação foram alguns dos fatores associados com o autismo

Fatores estressantes durante a gestação, como complicações no parto, violência e rompimento da estrutura familiar podem afetar a incidência e prevalência do Transtorno do Espectro Autista (TEA) nas crianças. Estudo conduzido por alunas de Medicina do Centro Universitário de Brasília (CEUB) aponta a influência de fatores como a idade dos genitores na concepção e predisposição genética para o autismo. Fazer um pré-natal adequado e evitar o estresse na gestação estão entre as ações preventivas indicadas para a totalidade das gestantes.

De acordo com a pesquisa, realizada com 31 mães de crianças com TEA, fatores como complicações durante o parto, incluindo situações de sofrimento fetal e hipóxia neonatal, afetaram 19,4% das entrevistadas. Cerca de 35,5% das mulheres experimentaram baby blues ou depressão pós-parto. Violência e rompimento amoroso durante a gestação também afetaram 29% e 22,6% das mães, respectivamente. Além dos fatores estressores, o estudo mostra que a prevalência do transtorno aumenta com a idade dos pais durante a concepção, especialmente entre aqueles com 31 anos ou mais.

“Os resultados corroboram a tese de que as mães de crianças diagnosticadas com TEA passaram por um estresse maior em suas gestações. Isso abre caminhos para discussões sobre o tema”, frisam as estudantes do CEUB Maressa Boquady e Larissa Rodrigues. “É de extrema necessidade contar com rede de apoio e políticas públicas que possam amparar essas mulheres, para além do serviço de saúde especializado e atendimento individualizado com projeto terapêutico singular durante o período gestacional”, sugerem.

A orientadora da pesquisa e professora do CEUB, Sandra Brussaco, destaca a importância de elucidar gestantes e profissionais sobre o autismo, de forma a prevenir fatores estressores, não responsabilizar as mães por possíveis diagnósticos e orientar sobre pontos de atenção e acompanhamento precoce das crianças com TEA. A docente do CEUB garante que a prevenção começa com um pré-natal com uma postura acolhedora, escuta qualificada e estreitamento de vínculo, no caso da atenção primária: “Na atenção especializada, é fundamental reduzir danos durante a internação, oferecendo atendimento especializado e humanizado”.

Compreender a relação entre fatores estressantes na gestação e o TEA pode ajudar na capacitação de profissionais de saúde, na distribuição adequada de centros de atendimento e escolas de acordo com o perfil epidemiológico, além da oferta precisa de informações para as gestantes. No estudo, Maressa e Larissa apontam ainda que a detecção precoce e o tratamento adequado do autismo podem levar a um melhor prognóstico para essas crianças. “A pesquisa oferece uma base sólida para futuras investigações sobre a complexa interação entre fatores ambientais, estresse na gravidez e o desenvolvimento do TEA”, completam as alunas.

Metodologia do estudo

Os dados para a pesquisa, que utiliza métodos quantitativos e uma abordagem epidemiológica e questionários aplicados junto a 31 mães de crianças com TEA, cujos filhos são atendidos pelo Centro de Orientação Médico Psicopedagógica (Compp), serviço da Secretaria de Saúde do Distrito Federal criado para atender casos de saúde mental infantil. A entrevista incluiu investigação sobre o período da gestação, parto e pós-parto, além de casos diagnosticados nas famílias, indicando uma predisposição genética.

Perfis das mães como idade parental na concepção, número de gestações prévias, intervalo entre elas também foram considerados. Em um dos questionários, a pesquisa empregou a "Escala de Estresse Percebido - 14" (PSS-14) para avaliar o estresse durante a gestação. A PSS-14 é amplamente reconhecida e utilizada em diferentes grupos etários e culturais, com resultados satisfatórios. “A escala auxiliou na apresentação de fatores que nos chamaram atenção durante as entrevistas”, afirmam as estudantes de medicina.

***
Quadros decorativos com inspiração autista



domingo, 12 de novembro de 2023

Quem não lê espera ajuda!", alerta pedagoga do CEUB sobre 9,6 milhões de brasileiros analfabetos




5,6% da população do país com 15 anos ou mais declaram não saber ler ou escrever em 2022. Especialista propõe medidas para fortalecer o ensino básico no país
14 de novembro marca o Dia Nacional da Alfabetização no Brasil. Para celebrar a data com efetividade, a docente do curso de Pedagogia do Centro Universitário de Brasília (CEUB) Ana Gabriella Sardinha indica soluções para aumentar o desempenho da educação básica no país, com iniciativas de informação e busca ativa. A pedagoga provoca educadores, governantes e a sociedade civil a refletirem sobre o analfabetismo e a importância da alfabetização para o desenvolvimento social e econômico mundial.

“A alfabetização de adultos e idosos amplia as oportunidades, sejam elas educacionais ou profissionais. Amplia as possibilidades de se viver em sociedade com autonomia e liberdade. Quem não lê espera ajuda!”, destaca. Para combater as desigualdades, a docente do CEUB defende priorizar a oferta de educação para as classes populares, os pardos e negros, as mulheres, o idosos e os que passam por privação de liberdade. Segundo Ana Gabriella, cada estudante seja acolhido por instituições de ensino próximas às suas residências ou trabalho.

Sobre o acesso ao ensino básico de qualidade no país, Ana Gabriella explica que, no Brasil, o conceito qualitativo se divide em sete dimensões: ambiente educativo, prática pedagógica, avaliação, gestão escolar democrática, formação e condições de trabalho dos profissionais da escola, espaço físico escolar e, por fim, acesso, permanência e sucesso na escola. “Ainda não estamos com bons resultados nos índices nacionais e internacionais, mas já conseguimos organizar e corrigir nossas rotas,” detalha a educadora.

Analfabetismo funcional
A partir do cenário de que 29% da população brasileira apresenta algum nível de analfabetismo funcional, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), Ana Gabriella Sardinha sugere a implementação de métodos e técnicas que façam todos os cidadãos alcançarem o domínio da leitura, ampliando o acesso aos gêneros textuais.

A pedagoga do CEUB destaca a dificuldade do processo de matrículas pelos não alfabetizados e a escassez de transporte público em regiões de baixo IDH. “Muitas vezes aquela visita porta a porta feita pelos professores, aviso na rádio comunitária ou o carro de som tem mais alcance. A formação de professores também é um desses pilares, mas precisamos fortalecer a formação inicial e ampliar a formação continuada para atender as demandas atuais e futuras”, finaliza.

Números no Brasil
De acordo com levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de analfabetismo recuou de 6,1% em 2019 para 5,6% em 2022. O Nordeste tinha a taxa mais alta (11,7%) e o Sudeste, a mais baixa (2,9%). No grupo dos idosos (60 anos ou mais) a diferença entre as taxas era ainda maior: 32,5% para o Nordeste e 8,8% para o Sudeste.


***

Quadros decorativos inspirados no autismo