ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

O DILEMA DA REALIZAÇÃO FEMININA

 
*Renata Rissato
 
Quando pergunto para minhas clientes o que é realização feminina, me preparo para as mais diversas respostas. Ser realizada para algumas mulheres é ter poder e sucesso profissional. Para outras, a realização é ter um casamento feliz e ser uma boa mãe. Dois lados de uma mesma mulher, que sempre enfrentará o dilema entre a carreira e a vida pessoal.
 
Hoje vejo que as mulheres estão cada dia mais presentes dentro do mercado de trabalho, atuando ativamente e conquistando espaço em um mundo que até pouco tempo atrás era totalmente masculino. Essas novas profissionais tem maior poder de decisão dentro das companhias, e direcionam sua vida profissional fazendo suas próprias escolhas. Mas por que é tão difícil equalizar estes dois lados?
 
Resposta simples: porque a maioria das mulheres ainda está desamparada no âmbito social, e os homens não tem uma participação efetiva na vida familiar. A maioria das empresas, infelizmente, não é flexível com quem tem filhos, sobrecarregando assim a mulher, mãe e dona de casa que, além de exercer todos esses papeis, trabalha fora, e paga um preço alto por interpretar tantos papéis. Isso acaba gerando uma sensação de culpa por passarem longas horas longe de casa e dos filhos.
 
Então o que fazer? Abandonar nossos sonhos? Desistir de nós?  É claro que não. Precisamos lembrar que os filhos crescem, que algumas empresas já perceberam a necessidade de serem mais flexíveis e estão implantando o tão desejado home office, possibilitando as profissionais terem maior controle do seu tempo, executando suas funções com mais calma, sem tanta culpa e pressão por estarem muito tempo fora de casa,  equilibrando assim carreira e família.
 
Porém, temos que perceber que não podemos ter tudo. Este sonho de equalizar trabalho e vida pessoal ainda esta distante dos padrões de nossa sociedade, e precisamos esquecer estereótipos de Super Executivas que tem uma vida pessoal e profissional invejável e totalmente equilibrada. Existem sim, mulheres que conduzem muito bem estes dois lados, mas acredito que elas se baseiam em seu próprio conceito de sucesso.
 
Quando entendermos que sempre haverá perdas e que aceitá-las nos trará a sensação de paz interior para podermos viver naquele momento a nossa escolha, seja ela uma licença maternidade de seis meses ou um desafio de gerenciar uma equipe, conseguiremos compreender que somos duas faces de uma mesma pessoa e que cada face terá sua hora para brilhar. As prioridades mudam, porém se formos verdadeiras com nós mesmas, conseguiremos buscar um caminho possível entre o sucesso e a vida pessoal, sem abrirmos mão de nenhum deles.
 
*RENATA RISSATO é Consultora Comportamental, Palestrante, Terapeuta Holística e Diretora da Attitude Plan Consultoria e Treinamento Empresarial. Especialista em equilíbrio de energias, neurolinguística e ressignificação de paradigmas, desenvolve treinamentos e palestras nas áreas de bem estar e equilíbrio, tendo a inovação pessoal - na transformação de atitudes e comportamento -, como um dos temas principais de seu trabalho. www.attitudeplan.com.br / www.iluminiterapia.com.br


*
*
*
Publicidade: