ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Crianças internadas em hospital estadual ganham visita de cães e brincadeiras

Pacientes participarão de atividades musicais e oficinas manuais nesta quarta-feira, 24 de agosto, em comemoração ao Dia da Infância

Crianças internadas no hospital estadual Darcy Vargas, especializado em atendimento pediátrico, na zona Sul da capital paulista, vão se reunir na unidade nesta quarta-feira, 24 de agosto, para uma manhã diferente, com contação de histórias, apresentação musical e visita da “cachorrada”.

As atividades começam às 9h com apresentações musicais no ambulatório. O grupo “Operação conta-gotas” irá realizar contação de histórias nas enfermarias e os pacientes ainda poderão participar de oficinas de bijuteria e brincadeiras especiais que serão realizadas no jardim terapêutico da unidade.

Além disso, as crianças internadas nas enfermarias irão receber a visita dos cães e voluntários do projeto “Dr. Au au”.

“Esta data é muito importante para os pacientes, pois ajuda a amenizar o processo de tratamento e conforta a estadia dos pacientes que ficam durantes longos períodos na unidade”, afirma Sérgio Sarrubo, diretor do Hospital.

O hospital estadual Darcy Vargas fica na rua Seráfico de Assis Carvalho, 34, Morumbi, zona Oeste de São Paulo.

APM é contra corte de verbas para a saúde


O Senado Federal deve votar nesta terça-feira, 23 de agosto, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 31/2016, que prorroga a Desvinculação de Receitas da União (DRU). A medida permite ao Governo Federal transferir até 30% da verba originalmente direcionada à Saúde para qualquer outra despesa considerada prioritária pelo poder executivo, diminuindo os recursos do Sistema Único de Saúde.

“A APM vê com muita preocupação essa possibilidade, considerando que a verba hoje destinada para a Saúde já está muito limitada”, alertou o presidente da Associação Paulista de Medicina, Florisval Meinão.

De acordo com Meinão, o sistema de saúde está bastante fragilizado, com dificuldade de acesso por parte da população. “Apesar de apoiarmos as medidas necessárias para o ajuste fiscal, é preciso que haja sensibilidade por parte do Governo de realocar recursos de áreas que não sejam tão prioritárias como a Saúde.”

Atualmente, a União já utiliza a DRU livremente, com 20% de todos os tributos federais vinculados por lei a fundos ou investimentos, afetando não só a Saúde, mas outras áreas prioritárias como Educação e Previdência.

“Isso pode tirar recursos de áreas que são muito importantes”, crítica Marun David Cury, diretor adjunto de Defesa Profissional da APM. “Principalmente da Saúde, cujo SUS já está muito sucateado pelo não aumento de recursos há alguns anos. Então, isso pode agravar a situação da saúde pública”, completa.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Programa da ONU reafirma parceria com FURNAS pela sustentabilidade

Representantes do PNUD no Brasil visitam sede da empresa no Rio de Janeiro e conhecem detalhes de suas iniciativas socioambientais e culturais

Representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) visitaram a sede de FURNAS, no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (10/8), para conhecerem as ações da empresa no engajamento aos 17 Objetivos do desenvolvimento Sustentável (ODS). O PNUD é uma agência líder da rede global de desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU), que trabalha principalmente pelo combate à pobreza e pelo Desenvolvimento Humano.

O diretor do PNUD para o Brasil, Didier Trebucq, e a Representante Residente Assistente para Programa, Maristela Baioni, foram recebidos pelo presidente de FURNAS, Ricardo Medeiros, além de diretores e executivos da empresa. Na ocasião, os visitantes conheceram os projetos e programas desenvolvidos pela companhia para o cumprimento dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), dos quais FURNAS é signatária.

Durante o encontro, o presidente Ricardo Medeiros reafirmou a disposição de FURNAS em aprimorar e difundir as boas práticas sociais e de sustentabilidade desde sua adesão aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), em 2012. “A empresa vem concentrando esforços em contribuir para a transição dos ODM aos ODS, nos projetos e ações sociais que apoiamos, alinhados à agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”, afirmou. “As ações estão cada vez mais organizadas e instrumentalizadas, com gestão e monitoramento eficazes. Furnas não é uma mera passadora de recursos. Fazemos questão de participar e acompanhar as iniciativas”, completou.

Durante a reunião, Trebucq demonstrou entusiasmo com a parceria entre a entidade e FURNAS. “Se todas as empresas do setor elétrico tivessem a mesma atuação em relação aos projetos sociais e sustentáveis, estaríamos muito melhores rumo aos ODS. FURNAS é um parceiro importante para o cumprimento desses objetivos”, reconheceu.

A visita também resultou em um convite para que FURNAS apresente o seu Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça no “III Fórum Global Do Negócio Para a Igualdade: Promover os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, em novembro, no Panamá. O programa rendeu à empresa cinco Selos Pró-Equidade de Gênero e Raça consecutivos nos últimos anos, por conta de iniciativas como a implantação de política de acesso e ascensão profissional em igual condição para ambos os sexos, com aumento de 20% de mulheres em cargos de comando na empresa nos últimos 10 anos.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável foram aprovados na Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (25-27 de setembro 2015), originados a partir do documento “Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”. A Agenda é um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade. Ela busca fortalecer a paz universal com mais liberdade, e reconhece que a erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões, incluindo a pobreza extrema, é o maior desafio global ao desenvolvimento sustentável.

Os ODS foram constituídos sobre as bases estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), de maneira a completar o trabalho deles e responder a novos desafios. São integrados e indivisíveis, e mesclam, de forma equilibrada, as três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental.

Sobre Furnas

Mais de 40% da energia consumida no Brasil passa pelo sistema de Furnas, que utiliza a força da água para gerar 95% de sua energia. Presente em 15 estados e no Distrito Federal, Furnas conta com 20 usinas hidrelétricas, cinco PCHs, três parques eólicos, duas termelétricas, aproximadamente 24 mil quilômetros de linhas de transmissão e 69 subestações.

A empresa reafirma o seu compromisso com a produção de energia 100% limpa e renovável a partir da diversificação de suas fontes de geração, sobretudo no segmento eólico, com a construção de mais 48 parques no Nordeste do país. No segmento hídrico, Furnas segue seu plano de expansão e está construindo três novas usinas hidrelétricas em parceria com outras empresas - Santo Antonio (RO), Teles Pires (MT/PA) e São Manoel (MT).

Considerado a espinha dorsal da transmissão de energia elétrica no Brasil, o sistema de Furnas está sendo ampliado com a construção de mais 16 subestações (novas e ampliações) e cerca de 5.000 km de linhas de transmissão. Entre os empreendimentos está o sistema que escoará a energia gerada pelo Complexo Hidrelétrico de Belo Monte (PA), com 2.092 km de extensão em extra-alta tensão de ± 800 kV (corrente contínua), inédita no país.

Até 2018, Furnas e seus parceiros acrescentarão cerca de 4 mil MW ao sistema elétrico brasileiro, um crescimento de 26% em relação à potência atual, totalizando cerca de 20 mil MW em capacidade instalada.​