ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

CUIDADOS DO INTERNAUTA NO CARNAVAL

Gabriel Rossi, estrategista em marketing digital, relaciona os cuidados que o internauta deve ter durante os quatro dias de folia

O Carnaval está chegando. No cardápio da alegria, muita dança, bebida, e, hoje em dia, smartphones com redes sociais. Nos últimos anos já foi possível verificar como se pode colocar tudo a perder com um uso inadequado da internet neste período. O especialista em marketing digital Gabriel Ross, indica 10 mandamentos para a web não estragar a folia.

1. Sempre pense antes de escrever: as redes sociais estão presentes no dia a dia de milhões de pessoas. E sempre aparece o impulso de compartilhar os momentos de alegria, descontração e até de frustração. É fundamental pensar antes de postar qualquer coisa. Evite usar as redes sociais nos momentos em que você bebeu um pouco mais ou está frustrado com alguma situação, pois pode se arrepender depois. Lembre-se que as outras pessoas podem não entender o contexto da mensagem.

2. Respeito é essencial: Carnaval é uma época de confraternização. É importante sempre lembrar, para manter o clima festivo, que respeito é algo incondicional. Não são poucos os casos de comentários de mau gosto que geram uma repercussão negativa para o usuário e muitas vezes resultam em demissão no trabalho. Respeite opiniões, credo, filosofia, raça e todos os tipos de diferenças, debatendo de forma saudável e dentro dos limites aceitáveis e não discriminatórios. Mesmo em caso de brincadeira, quem lê pode não levar suas opiniões na esportiva.

3. Cuidado com fotos e vídeos: todos querem compartilhar imagens daqueles momentos de festejo do Carnaval, mas tome cuidado para não colocar algo que seja constrangedor ou possa “queimar” sua imagem, tanto pessoal quanto profissional. Lembre-se também de respeitar as outras pessoas nas imagens ou vídeos e, principalmente, com o recurso de tagueamento, para não comprometer ninguém.

4. Geolocalização: com as redes sociais é possível saber o que você faz, como se comporta e onde está. Com serviços como o Foursquare ou o próprio check-in do Facebook, é delicado compartilhar com todos exatamente onde você está e o que faz. E não facilite o trabalho dos bandidos. Há gente que se liga na internet aguardando a saída de casa da família.

5. Cuidado com o que compartilha e com quem: pense em quem irá ler as suas mensagens e se é adequado tornar sua atualização pública, para colegas, chefes, familiares, entre outros. Algumas redes, como o Facebook, permitem controlar a privacidade das suas postagens e separar quais pessoas ou grupo de contatos podem ou não ver seu status. Já no Twitter, por exemplo, todos os seus seguidores poderão ler o que você compartilha.

6. Separe o que é corporativo do pessoal: se você administra o seu perfil para assuntos profissionais ou possui um perfil específico para isso, o cuidado deve ser redobrado. Postagens relaxadas, fotos com bebidas ou na folia do Carnaval às vezes devem ser evitadas.

7. Cuidado com spams: épocas de festas sempre aumentam o número de spams se aproveitando da data, que os desavisados acabam acessando e infectando suas máquinas. Cuidado com e-mails do tipo “Aqui estão as fotos da festa do Carnaval” ou de promoções mirabolantes. Também é cada vez mais comum a disseminação de aplicativos e links maliciosos no Facebook, como os que prometem mostrar quem viu seu perfil, além de pessoas desconhecidas que adicionam só para fazer propaganda.

8. Nunca passe sua senha para alguém: as senhas nas redes sociais são como as senhas bancárias. Devem ser sigilosas. Entre outras “dores de cabeça”, alguém pode pegar sua senha para postar por você, o que pode complicar sua vida.

9. Não anuncie seu e-mail: não faça propaganda de seu endereço pessoal em sites de busca, listas de contato, redes sociais ou páginas da web. Eles podem ser usados para gerar receita para criminosos.

10. Verifique políticas de privacidade: na escola de samba, no bloco de axé ou no baile. Analise cuidadosamente se é conveniente fornecer seu endereço de e-mail ou qualquer outra informação confidencial. Ela pode utilizar a informação para “sujar” sua caixa postal eletrônica.