ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

PREFEITO HADDAD VETA PROJETO QUE VISA RESPEITO AOS IDOSOS, CRIANÇAS E SILÊNCIO NAS VIAS PUBLICAS

Prefeito Haddad
Atenção pessoal! Quem topa fazer um baile funk no Viaduto do Chá bem em frente a Prefeitura? O nosso prefeito apoia essa manifestação cultural em vias públicas!!! Vamos marcar um rolezinho até lá? Tem espaço de sobra pra dançar! Agora a moda não é juntar a galera e sair pro abraço, zoando tudo? Não tem lei que impeça não é? BORA NESSA! Mas tem que ser num dia que o Prefeito estiver em seu gabinete fazendo uma reunião importante, lendo documentos ou tirando uma sonequinha depois de uma viagem cansativa. O QUE ACHAM? VAMOS MARCAR? QUE TAL UM ROLEZINHO? É SÓ COLOCAR O SOM DO CARRO NO ÚLTIMO VOLUME E FICAR DANDO UM ROLÊ NO QUARTEIRÃO DA PREFEITURA! Nada demais...

ATENÇÃO "FUNKEIROS!" - VOCÊS PRECISAM FAZER UMA SERENATA AO BOM ESTILO DO FUNK PERIFÉRICO URBANO NACIONAL EM AGRADECIMENTO AO NOSSO PREFEITO! ELE VAI ADORAR!!!" Vamos mostrar gratidão galera!

Sr. Haddad, que tal vir conosco? Desce do seu pedestal e vem dançar com a gente ou será que o senhor vai ficar na janela curtindo o som?!!!Vai ser um barato, as letras são "extremamente culturais", poesia primitiva pura, linguagem genital da melhor qualidade !!!!

Parabéns prefeito! Os votos dos funkeiros "URBANOS" serão seus na próxima eleição.
Só tenho uma dúvida: Será que eles sabem votar?



Haddad veta projeto de lei que proibia bailes funk em SP

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cultura/haddad-veta-projeto-de-lei-que-proibia-bailes-funk-em-sp-11246735#ixzz2qNEF1lV0 


Aliás, quero sugerir aos marqueteiros do partido, que usem uma dessas pérolas da manifestação cultural urbana como tema da sua próxima campanha:


quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Odontologia: 32º CIOSP terá mais de 300 horas/aula


Promovido pela Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas, maior evento desse segmento na América Latina deverá receber mais de 100 mil pessoas em quatro dias

Entre os dias 30 de janeiro e 2 de fevereiro de 2014, o 32° Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo deverá receber mais de 100 mil visitantes nos três pavilhões do Centro de Convenções e Exposições Expo Center Norte – onde haverá mais de 220 expositores nacionais e internacionais. Mas, do ponto de vista científico, o grande ganho desses quatro dias de evento é o ‘conhecimento’. Serão mais de 300 horas de cursos, workshops, fóruns e hands on – onde será possível aprender na prática. Na opinião de Wilson Chediek, que preside esta edição do evento, “os ganhos que um congresso desse porte oferece para a população, em geral, são muitos, já que todos os envolvidos direta ou indiretamente com a Odontologia terão acesso a tudo o que está sendo desenvolvido em termos de técnicas, materiais e pesquisas científicas”.

De acordo com o coordenador da programação científica do 32º CIOSP, Andre Callegari, cirurgiões-dentistas e estudantes poderão se atualizar com os melhores profissionais de cada segmento da Odontologia, tanto nacionais como internacionais – ampliando seu conhecimento técnico-científico. Vale ressaltar que a nova edição do congresso trará novidades, também, para auxiliares e técnicos em saúde bucal, além de técnicos em prótese dentária. “Os temas são muitos e variados. Além daqueles voltados à pesquisa científica e à indústria de materiais e equipamentos, também será possível saber mais sobre biossegurança, políticas públicas de prevenção de cárie e tratamento odontológico”. 

Nos três auditórios ‘Beleza do Sorriso’, serão tratados temas relativos à estética, dentística, próteses, reabilitação oral, oclusão e ATM (articulação temporomandibular), entre outros. Os destaques internacionais são Markus Balkenhol, da Alemanha, que vem falar sobre novas tecnologias de materiais resinosos (dia 31, das 16h às 18h), e Vicente López, da Espanha, que trabalhará o tema ‘Oclusão ao alcance de todos – Dos dentes naturais aos implantes’ (dia 1º, das 16h às 18h).

No auditório ‘Osseointegração e Manipulação de Tecidos 2’, a sueca Ann Wennerberg falará sobre superfícies modernas e pesquisas atuais na área de implantes (dia 31, das 14h às 15h30). No mesma tarde, das 16h às 18h, Benjamin Marroquín, da Alemanha, tecerá considerações sobre preparação e obturação do canal radicular no auditório ‘Da Imagem à Execução’.

No dia 1º, das 10h às 13h, o chileno Andrés Navarro vai abordar o tema ‘Estética odontológica e rejuvenescimento facial’, no auditório ‘Terapias Integrativas e Complementares’. No mesmo dia, o holandês Jo E. Frencken discorrerá sobre Odontologia de mínima intervenção, chamando atenção para a técnica ART – Tratamento Restaurador Atraumático (das 16h às 18h), no auditório ‘Da Gestação à Maturidade’. 

Além dos destaques internacionais, Callegari destaca a expertise dos mais de 230 cirurgiões-dentistas que ministrarão os demais cursos nos 13 auditórios do Expo Center Norte e na APCD Central – onde, diariamente, haverá workshops e treinamento presencial (hands on). “Todas as especialidades estarão muito bem representadas e se apoiam em conteúdos sólidos e atualizados. Além disso, os interessados poderão ter acesso a informações relevantes sobre formação de preço, segurança e ergonomia dos consultórios, presença nas mídias sociais e, até mesmo, aspectos relacionados ao envelhecimento e à aposentadoria do cirurgião-dentista.” Para oferecer máximo conhecimento aos congressistas, esta edição traz o ‘Módulo Imersão’, em que é possível realizar entre três e quatro cursos num só dia, das 10h às 18h, por um único valor e com descontos.


Fontes:
Dr. Wilson Chediek, cirurgião-dentista e presidente do 32º CIOSP
Dr. Andre Callegari, cirurgião-dentista e coordenador da programação científica do 32º CIOSP

SERVIÇO:
32º CIOSP – Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo
Quando: 30/1 a 2/2/2014
Onde: Centro de Exposições e Convenções Expo Center Norte/SP
Endereço: Rua José Bernardino Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo

Brasil: ‘Top 5’ tendências de biometria para 2014


*Phil Scarfo

Enquanto mercados como o Brasil continuarem avançando no uso da biometria, demonstrando todo o seu valor, talvez seja um bom indicador das tendências do uso da tecnologia biométrica para o futuro. Com a rápida adoção e implantação de sensores biométricos em grandes redes bancárias, além da crescente demanda por maior segurança e comodidade por parte dos consumidores, fica uma pergunta no ar: podemos estar prestes a alcançar um ponto de inflexão para alguns desenvolvimentos muito importantes em 2014? Para dirimir essa dúvida, vamos analisar cinco principais previsões para este ano em termos de biometria:

1 – Até o final de 2014, a maioria das agências bancárias estará equipada com sensores biométricos

Cinco dos maiores bancos brasileiros já estão adotando a autenticação biométrica, implantando sensores nos caixas eletrônicos. As demais instituições bancárias não devem demorar a seguir o mesmo caminho. O Brasil, inclusive, poderá se transformar no primeiro país no mundo em que o número de caixas eletrônicos com sistema de autenticação biométrica supera aqueles que contam apenas com modelos convencionais até o final deste ano – o que será um grande marco não só para o mercado local, mas para a tecnologia biométrica e a indústria em geral. Está claro que quando fornecedores inteligentes combinam o que os consumidores querem (maior comodidade) com o que eles precisam (maior segurança), o resultado é uma fórmula convincente e vencedora para todos. Os bancos brasileiros estão provando que a biometria pode aumentar a segurança sem aumentar a complexidade – oferecendo um benefício real e um modelo que funciona.

2 – Os smartphones vão substituir outras formas de identificação pessoal

Em todo o mundo, hoje em dia, há mais pessoas com acesso à telefonia móvel do que à água potável ou eletricidade. Sendo assim, os smartphones devem se tornar a loja principal dos dispositivos digitais. Quando combinados com a capacidade de armazenar não só credenciais seguras ou aplicativos, mas integrá-los a um NFC (responsável pela troca de informações sem fio), Bluetooth (rede pessoal sem fio) ou a outros meios, o mundo do e-commerce seguro torna-se mais próximo da realidade. Quem precisa carregar um cartão de crédito ou de débito se eles podem ser integrados ao telefone celular?

Essa nova “chave digital inteligente” pode, ainda, ser combinada com uma “fechadura digital inteligente”, como um sensor biométrico num caixa eletrônico – protegendo transações financeiras com riscos mais baixos e maior conveniência para o usuário. Identificar o usuário e seu dispositivo provê a autenticação de dois fatores que a maioria dos especialistas acredita ser necessária para as soluções de segurança inteligentes.

3 – Convergência da biometria e dispositivos móveis inteligentes

Ao introduzir o Touch ID (autenticação biométrica) no modelo mais recente do iPhone, a Apple facilitou bastante essa previsão. É muito provável que outros fabricantes terão de seguir o exemplo da Apple e introduzir a autenticação biométrica para diversos dispositivos em 2014. Depois que os usuários começam a perceber a conveniência de o telefone “reconhecer seu dono”, não apenas estarão mais inclinados a bloquear seus aparelhos celulares e proteger seus dados, como também vão ficar na expectativa de que o nível de segurança conveniente de outros fabricantes de smartphones seja mais competitivo.

Tendo em conta que muito das nossas informações pessoais e confidenciais reside nesses dispositivos, um telefone celular desbloqueado pode se tornar uma ameaça real à segurança da identidade e da intimidade de uma pessoa. Além disso, uma vez que existe uma opção muito melhor do que memorizar senhas, códigos etc., a biometria tende a crescer nesse sentido também.

4 – A ‘morte’ das senhas

Embora a morte real das senhas possa demorar um pouco mais do que este ano, com mais de um bilhão de pessoas, hoje, com acesso à internet de banda larga (número que era de apenas 38 milhões em 1999), podemos finalmente estar chegando a um ponto em que um (ou mais de um) aplicativo seguro em um dispositivo inteligente poderá de fato substituir essas senhas menos seguras e pouco convenientes de que estamos todos amaldiçoados a nos lembrar e manter.

Realmente, é impressionante pensar que uma tecnologia de segurança que foi introduzida mais de 50 anos atrás (Nome de Usuário / Senha) ainda seja a forma predominante de proteger transações online. Com muito mais de nossas vidas envolvendo transações entre pessoas e máquinas, e não somente entre pessoas, tem de haver uma forma melhor de substituir essa ineficaz abordagem – que já não é mais segura e certamente não é nada conveniente.

Sendo assim, embora o último suspiro das senhas possa acontecer depois de 2014,  este deve ser um ano em que o “ponto de inflexão” finalmente será atingido – e realmente pode estar próximo o dia em que veremos a morte da palavra-chave.

5 – A grande liderança e visão do mercado brasileiro começa a se espalhar para outros mercados

A adoção generalizada da biometria em bancos, casas lotéricas e outros serviços de transação financeira brasileiros, provavelmente vai estimular outros mercados a perceber que a biometria (especialmente quando combinada com dispositivos inteligentes) pode ser a única ferramenta necessária para viabilizar e dar suporte a uma ampla gama de aplicações seguras para os usuários. Um telefone celular inteligente e seguro, quando aliado à biometria num caixa eletrônico, casa lotérica ou outro ponto de venda – ou, ainda, com um ponto de toque digital – poderá facilmente substituir todas as outras formas de identificação pessoal ao longo do tempo. Então, fica a dúvida: por que seria necessário levar carteira de identidade ou cartão de crédito, documentos de viagem, fichas, ou lembrar de uma longa lista de senhas e palavras-chave, se qualquer transação online pode ser habilitada para autenticar tanto a pessoa quanto sua chave digital?

Pode levar um pouco mais de um ano para ter certeza, mas essa tendência de segurança conveniente deve continuar. Afinal de contas, podemos ‘precisar’ de segurança. Mas, ‘queremos’ comodidade e privacidade para realizar transações com segurança em qualquer ambiente de negócios, a qualquer hora do dia ou da noite, em qualquer lugar. Segurança não deve mais ser uma barreira, mas uma barra de proteção que guia nosso caminho e nos protege. E o Brasil é claramente o líder dessa revolução, podendo mostrar ao resto do mundo que, quando soluções simples e inteligentes são encontradas, elas podem substituir alternativas complexas, ineficazes e datadas.


* Phil Scarfo é vice-presidente comercial e de marketing da Lumidigm. Com sede em Albuquerque, no Novo México (Estados Unidos), a Lumidigm oferece sensores biométricos com imagem multiespectral e equipamentos de soluções visuais opticamente aprimoradas que atendem às necessidades de clientes do mundo inteiro em termos de controle de acesso físico e lógico em mercados como bancos, instituições de saúde, de ensino, entretenimento, além da identificação civil e governamental. www.lumidigm.com

domingo, 5 de janeiro de 2014

Governo cria tropa de elite e novo Copom de Campinas

O governador Geraldo Alckmin inaugurou, neste sábado (4), o novo Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) da região de Campinas. Alckmin também assinou decreto que cria um batalhão especial e entregou 51 viaturas para reforçar o policiamento preventivo e ostensivo dos municípios de Campinas, Indaiatuba, Paulínia, Valinhos e Vinhedo.

“São três ações efetivas para melhorar a segurança da população da região”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira. “A nova central de atendimento do 190 tem equipamentos modernos e policiais treinados para ajudar a população.” O Governo investiu R$ 9,5 milhões no novo prédio.
Mais de 3,8 milhões de pessoas serão beneficiadas com a nova central. “Os policiais que trabalham no novo prédio vão poder atender a 38 municípios do interior de São Paulo”, contabilizou Alckmin.
Com a mudança, o tempo de resposta da polícia aos chamados será menor.  Haverá 135 policiais para receber e despachar as ligações, sem o risco de as linhas congestionarem. Antes da regionalização, as chamadas ao 190 eram atendidas por um único policial, em cada turno, nas próprias Companhias da PM.
“As novas instalações do Copom possibilitam o avanço da regionalização da central, que está em sua segunda fase de expansão”, disse. Por meio desse processo, as ligações feitas à PM pelos moradores da região de Campinas estão sendo automaticamente direcionadas à nova central.

A mudança permitirá, ainda, que cerca de 60 policiais - que atendiam aos telefonemas nas Companhias das cidades - voltem às ruas para reforçar o policiamento preventivo e ostensivo.

Atendimento moderno
O serviço 190 também foi modernizado. Um sistema digital permite a gravação e cadastramento de todas as ligações. “O novo sistema melhora o planejamento e o controle das solicitações, além de ter o trabalho apenas de PMs capacitados para a função”, detalhou Grella.
Atualmente 23 cidades já estão interligadas ao novo Copom. Até a semana que vem serão 25 – Campinas, Jundiaí, Indaiatuba, Valinhos, Paulínia, Vinhedo, Louveira, Bragança Paulista, Atibaia, Várzea Paulista, Itatiba, Itupeva, Campo Limpo Paulista, Tuiuti, Piracaia, Jarinu, Bom Jesus dos Perdões, Pinhalzinho, Joanópolis, Holambra, Jaguariúna, Vargem, Pedra Bela, Nazaré Paulista e Morungaba.
Os outros 13 municípios da região serão contemplados nas próximas fases do processo de expansão, que depende da instalação de antenas para fazer a comunicação direta do Copom com os rádios das viaturas. O novo prédio fica na Avenida João Jorge, 499, na Vila Industrial.

Batalhão de Ações Especiais de Polícia
Ainda durante o evento, o governador assinou decreto que cria o Batalhão de Ações Especiais de Polícia (BAEP), que reúne as companhias de Força Tática de Campinas, Valinhos, Paulínia, Indaiatuba e Vinhedo. Para combater o crime de maneira mais ostensiva na região, as equipes atuam de forma semelhante aos padrões do policiamento de Choque.
“Na Capital, temos separados a Cavalaria, o Canil, a Rota [Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar], o batalhão de grandes eventos e a Rocam [Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas]. Em Campinas, os policiais serão treinados para todas as funções do Choque e reunidos num único batalhão”, explicou o governador.
“Vão atuar no novo batalhão 413 policiais militares”, informou o secretário. Todos passam por cursos e estágios para aprimorarem suas qualificações.
Em março, o projeto piloto do BAEP começou a funcionar. Nesse período, teve resultados significativos: prendeu 1.450 pessoas, apreendeu 175 armas de fogo – entre fuzis e metralhadoras –, retirou das ruas 2,6 toneladas de drogas, além de revistar mais de 25 mil veículos e abordar quase 90 mil pessoas.

Mais viaturas
Cinquenta e uma novas viaturas foram entregues durante a solenidade. Os carros serão destinados ao 8º, 35º e 47º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I). Eles receberão 17, 10 e 12 viaturas, respectivamente. No total, o Governo do Estado investiu R$ 1.861.600 na compra dos veículos.

“A partir de segunda-feira (6), mais 52 Hilux e cinco TrailBlazers serão entregues ao Comando [de Policiamento do Interior – 2, responsável pela região de Campinas] e serão exclusivos do BAEP”, anunciou Geraldo Alckmin.