ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Presidenta recebe mulheres do Movimento dos Atingidos por Barragens‏

A presidenta Dilma Rousseff recebeu hoje (7/4) no Palácio do Planalto, em Brasília, cerca de 450 mulheres do Movimento de Atingidos por Barragens - MAB. No encontro a presidenta recebeu a pauta nacional da entidade, que completa 20 anos e promove na capital federal o I Encontro de Mulheres Atingidas por Barragens em Luta por Direitos e pela Construção de um Projeto Energético Popular.

A presidenta assegurou a continuidade do diálogo com os movimentos sociais. "Todos os ministérios do meu governo estão à disposição para negociar com o MAB", afirmou Dilma Rousseff. "Escutarei todos e farei tudo que for possível para atender 100% das reivindicações. Iremos nos empenhar para encarar as grandes demandas que emergem deste movimento", disse.

A reunião contou com a participação dos ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), Afonso Florence (Desenvolvimento Agrário) e Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza), além de Márcia Camargo, coordenadora do nucleo estratégico de gestão sociambiental, do Ministério de Minas e Energia.

O ministro Gilberto Carvalho, responsável pela interlocução com os movimentos sociais no governo Dilma informou que oprocesso de negociação com o movimento já começou. De acordo com o ministro, será criado um grupo de trabalho interministerial, que se reunirá de dois em dois meses, com a participação do MAB. O objetivo é regulamentar o decreto editado em outubro do ano passado, resultado de negociação entre o governo federal e o MAB.

O decreto instituiu o cadastro socioeconômico para identificação,qualificação e registro público da população atingida por empreendimentos de geração de energia elétrica, reivindicação histórica do movimento.

De acordo com Sonia Mara Marenho, da coordenação do MAB, o papel do movimento é cobrar do governo a preservação dos direitos dos atingidos e o resgate da dívida social. Conforme o MAB, existem no país 500 mil atingidos por barragens. A pauta nacional da entidade engloba itens como o debate sobre a política energética e de recursos hídricos, pré-sal, tarifa social de energia elétrica, assim como a garantia dos direitos dos atingidos por barragens.