ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Amaerj comenda Trajégia em Realengo (RJ) e presta suas condolências‏

Tragédia em Realengo: “Infelizmente, a Justiça jamais será capaz de reparar uma perda como essa, que atinge tanto as famílias como toda a comunidade”, diz o presidente da Amaerj, desembargador Antonio Siqueira.

A AMAERJ, em nome dos magistrados do estado do Rio de Janeiro, lamenta o brutal assassinato das 11 crianças que estudavam na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, nesta manhã, e se solidariza com as famílias neste momento de dor. “Hoje é um dia muito triste para o Rio de Janeiro e o Brasil. Infelizmente, a Justiça jamais será capaz de reparar uma perda como essa, que atinge tanto as famílias como toda a comunidade”, destaca o presidente da Associação dos Magistrados do Rio, desembargador Antonio Cesar Siqueira.

Coincidentemente, esta quinta 7 de abril marcou o início da temporada 2011 da parceria do programa Conhecendo o Judiciário (Juristur), da AMAERJ, com a Secretaria Municipal de Educação. Por meio dela, alunos do 7º, 8º e 9º anos de dez escolas municipais do Rio são apresentados, de forma lúdica e interativa, à história e ao funcionamento do judiciário estadual. Um dos principais objetivos é estimular a formação do sentimento de justiça nestes jovens cidadãos.

Durante a recepção da primeira escola visitante – Escola Municipal Mascarenhas de Morais, localizada no bairro do Caju – o presidente da Amaerj pediu um minuto de silêncio em homenagem aos estudantes mortos na manhã desta quinta-feira. “A violência deve ser sempre combatida com amor e educação”, defendeu o desembargador diante dos estudantes.

Além de 11 mortos, o ataque deixou 13 crianças feridas, 4 delas em estado grave.

*Amaerj (Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro).