ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Encontro de Folia de Reis mantém viva a tradição em Jacareí

Aos 10 anos de idade, Íris Rodrigues de Pádua é a responsável pela melodia que anima o grupo de cerca de 20 pessoas que encena a viagem dos Três Reis Magos para visitar o recém-nascido Menino Jesus.

A pequena deixa a timidez de lado e mostra seu talento ao desfilar suas pequenas e ágeis mãos pelas teclas e botões do acordeom, anunciando a chegada dos Reis Belchior, Gaspar e Baltazar.

Kelvin e Eliézer, ambos com quatro anos de idade, são os caçulas do grupo. Ao lado de Íris, eles mostram disposição para manter viva a tradição da família, que vem de pelo menos cinco gerações. O grupo A caminho de Belém, nascido em Nepomuceno (MG), atua em Jacareí, no Vale do Paraíba Paulista, desde 2001 e foi uma das atrações do encontro de Folias de Reis realizado no último domingo (9) no Museu de Antropologia do Vale do Paraíba (MAV). A Folia contou com celebrações religiosas, muita música e, claro, o tradicional café com biscoito para moradores e visitantes.

Celebrado oficialmente no dia 6 de janeiro, o Dia de Santos Reis é comemorado em Jacareí no segundo domingo de janeiro, instituído por lei municipal. A valorização e o reconhecimento das tradições populares se mostra bastante viva pelos grupos que se apresentaram. “A gente aprende bastante”, resume a pequena Íris, sob o olhar atento do pai, Marcos Antonio de Pádua.

Para o coordenador do grupo, Hélvio Luiz, essa crescente participação de mulheres e crianças na Folia é um dos objetivos principais do A Caminho de Belém. “A Folia é uma maneira de cantar, brincar e, ao mesmo tempo, evangelizar. É também, naturalmente, um exercício para se manter viva a tradição”, explica Luiz.
História - Festa religiosa de origem europeia, a Folia de Reis foi trazidaao Brasil pelos colonizadores portugueses no século XVIII. Mas, enquanto em Portugal a festa tinha o objetivo de divertir o povo, entre os brasileiros a folia passou a ter um caráter mais religioso. Para os católicos daqui, a data também marca o fim dos festejos natalinos, quando são desfeitas as decorações de Natal.
A Folia de Reis é uma das festas mais ricas do folclore brasileiro, composta por personagens (mestre, contramestre, três Reis Magos, palhaços e foliões) que realizam performances ao som de instrumentos musicais como viola, violão, sanfona, reco-reco, chocalho, cavaquinho, triângulo e pandeiro. Os festeiros entoam versos que anunciam o nascimento do menino Jesus e homenageiam os Reis Magos.

Segundo a tradição, os reis Belchior, Gaspar e Baltazar seguiram a estrela de Belém no céu e, na noite do dia 5 para o dia 6 de janeiro, chegaram ao local onde Jesus havia nascido. De presente, ofertaram ouro, incenso e mirra ao menino, que simbolizam, respectivamente, a realeza, a divindade e a imortalidade.

Fotos: Aos 10 anos, Íris Rodrigues de Pádua é a responsável pela melodia que anima o grupo de Folia de Reis. À direita, a apresentação de Kelvin e Eliézer, ambos com quatro anos de idade. Crédito: Alex Brito/PMJ