ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

terça-feira, 27 de julho de 2010

Ônibus movidos a diesel de cana-de-açúcar

Foto: João Luiz/Secom

O prefeito Gilberto Kassab apresentou nesta terça-feira (20) os três ônibus que participarão dos testes do novo diesel de cana-de-açúcar que reduz de maneira significativa a emissão de poluentes na atmosfera. O lançamento ocorreu na garagem da Viação Santa Brígida, zona oeste da cidade, e contou com as presenças do secretário municipal de Transportes e presidente da CET, Marcelo Branco, e do secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge. O novo combustível será testado no transporte público da cidade durante seis meses.

"É mais uma iniciativa para melhorar a qualidade de vida na cidade de São Paulo, reduzindo a poluição do ar. Estamos agregando este novo combustível à matriz energética do transporte público, ampliando a utilização de combustível renovável da nossa frota", explicou Kassab.

O teste é uma parceria da SPTrans com a Amyris Brasil, Mercedes-Benz do Brasil, Petrobrás Distribuidora e a Viação Santa Brígida. Durante um semestre, três veículos rodarão com 90% de diesel comercial (B5 S-50) com adição de 10% de diesel de cana, enquanto outros três ônibus circularão apenas com o combustível comum, para efeito de comparação.

"Se a mistura fosse aplicada em toda a frota haveria uma diminuição de 5% de todo o material particulado e uma diminuição de 90% de emissão de gases de efeito estufa", esclareceu o secretário Eduardo Jorge. Ele acrescentou que a adoção de novos combustíveis faz parte de um conjunto de iniciativas da administração municipal para combater o aquecimento global, que envolve ainda investimentos na ampliação da malha metroviária e revitalização das linhas de trólebus.

"A nossa intenção é até o final da gestão termos 14% do nosso combustível renovável, ou com etanol ou com diesel de cana-de-açúcar ou com biodiesel. Ainda no ano que vem pretendemos ter 200 ônibus movidos a etanol na cidade", anunciou Kassab.

Tecnologia avançada

O diesel que será testado é produzido a partir da fermentação do caldo de cana. A ausência de enxofre na composição química do combustível também contribui para a redução da poluição. Por utilizar leveduras e fermentadores modificados, possui propriedades semelhantes ao diesel fóssil. "É uma tecnologia bastante avançada porque possibilita que veículos a diesel funcionem com um derivado de cana-de-açúcar: é um combustível novo completamente sustentável movendo os motores já existentes nos ônibus de todas as empresas que operam na cidade", afirmou o secretário Marcelo Branco.

Os ônibus movidos a diesel de cana operarão nas linhas 917H Terminal Pirituba - Metrô Vila Mariana (dois veículos) e 958P Jardim Nardini - Itaim Bibi. Além dos veículos movidos a diesel de cana-de-açúcar, a SPTrans está testando, desde dezembro de 2009, um ônibus movido a álcool. O veículo está operando na linha 875H Terminal Lapa - Vila Mariana.

Desde janeiro de 2009, todos os veículos da frota da cidade de São Paulo são movidos a diesel S-50 mais 5% de biodiesel. Esta mistura é menos poluente que a vendida normalmente nos postos. São Paulo é o único município do país onde toda a frota de 15 mil veículos que atendem o transporte público rodam com este tipo de combustível.