ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Tempo de espera para transplante de córnea diminui em Minas

Hoje é de seis meses, mas chegou a ser de três anos. Campanhas permanentes são fundamentais para conscientizar população sobre importância das doações. Na microrregião de Barbacena, Congonhas tem o único hospital credenciado
Em Minas Gerais, os pacientes que dependem das doações de córneas para que seja realizado o transplante esperam cerca de seis meses. Esse período já chegou a ser de três anos. “O número de doações varia muito, por isso, a importância de se realizar campanhas permanentes para que haja mais conscientização das pessoas quanto à importância da doação. É preciso trabalhar o aspecto social, cultural e humano”, afirma o oftalmologista e responsável pelos transplantes de córnea na microrregião de Barbacena, Wellington Tadeu Montenegro.
O médico explica que o tempo de espera só diminui na proporção em que as doações aumentam. “As questões culturais fazem com que tenhamos poucas doações”, diz. Para ser um doador, basta manifestar essa intenção à própria família. Há uma central de atendimento à população do MG Transplantes. O telefone é 08002837183. O Complexo MG Transplantes coordena a doação de órgãos e sua destinação para transplantes.
Em Congonhas, o único hospital credenciado da microrregião – Desde 2006, 45 transplantes de córnea já foram realizados no Hospital Bom Jesus, que fica em Congonhas. Esse é o único credenciado da microrregião de Barbacena. Cerca de 35 cidades são atendidas entre elas Jeceaba, Ouro Branco, São Brás do Suaçuí e Desterro de Entre Rios. O credenciamento do hospital aconteceu em 2004 e, em 2006, o hospital realizou o primeiro transplante.