ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

domingo, 20 de junho de 2010

Software da Siemens otimiza processos em hospital na África do Sul durante a Copa do Mundo

As pessoas que durante a Copa do Mundo precisarem ir ao Hospital Central Inkosi Albert Luthuli, em Durban, encontrarão o primeiro "hospital sem papéis" com todos os processos digitalizados na África do Sul. Equipado com 846 leitos, 20 clínicas ambulatoriais e 19 salas de cirurgia, as informações dão entrada eletronicamente na mesa de recepção e internação, são armazenadas em uma base de dados central e atualizadas por médicos e enfermeiras.
Antes da Copa do Mundo, a Siemens assinou um contrato de licença de uso de software com a AME International, a revendedora de valor agregado do Soarian MedSuite - o novo sistema de informações hospitalares (HIS) do Setor Healthcare, que substituirá o atual Medicom HIS no início de 2011.
O sistema de saúde pública da África do Sul enfrenta sérios desafios. Enquanto HIV/AIDS pode ser a questão mais importante, ele às vezes distrai a atenção de outros problemas como escassez persistente de pessoal no setor de saúde. Uma parte da solução é um maior grau de automação, levando o atendimento médico às massas e facilitando que um grande número de pacientes seja medicado.
Um dos principais benefícios do sistema de informações hospitalares é que uma vez que os detalhes do paciente tenham sido capturados e armazenados, eles podem ser compartilhados com todos os departamentos do hospital bem como com outros hospitais e clínicas na região. Uma vez funcionando na rede hospitalar, a Soarian MedSuite ajudará a otimizar os processos tais como registros, internação de pacientes ao hospital, alta, cobrança, gerenciamento de prontuários médicos e programação dos vários recursos em todo o empreendimento.
África - um continente com...
Mais de um bilhão de pessoas vivem nos mais de 39 milhões de quilômetros quadrados da África (22 por cento da massa territorial da Terra), distribuídos em 53 países, o que é apenas 15 por cento da população mundial. Em termos de tamanho e população, portanto, a África é o segundo maior continente do mundo, após a Ásia. O que realmente coloca a África em outro patamar, no entanto, é a sua diversidade: quase 2.000 idiomas e dialetos falados, além de uma gigantesca variedade de culturas caracterizam o continente.
Economicamente, a África ainda tem muito a se desenvolver. Em 2007, o PIB combinado do continente era de US$ 1,253 trilhões. Em comparação, o PIB da França era quase o dobro no mesmo ano (US$ 2,567 trilhões). Grandes partes da economia africana ainda são eminentemente agrícolas, e bananas, cacau, café e outras exportações desempenham um papel importante. Além disso, a mineração de recursos naturais tem aumentado de importância.
Sobre o setor Healthcare da Siemens
O Setor Healthcare da Siemens é um dos maiores fornecedores do mundo para o setor da saúde e referência em diagnóstico por imagem, diagnósticos laboratoriais, tecnologia de informações médicas e aparelhos auditivos. A Siemens é a única empresa a oferecer aos clientes produtos e soluções para todo o leque de cuidados com o paciente a partir de um único parceiro - desde prevenção e detecção precoce até o diagnóstico e o tratamento e cuidados posteriores. Ao otimizar os fluxos dos trabalhos clínicos para as doenças mais comuns, a Siemens também torna o atendimento à saúde mais rápido, melhor e mais acessível à toda população. O Setor Healthcare da Siemens emprega cerca de 48.000 pessoas ao redor do mundo e está presente em mais de 130 países. No exercício de 2009 (até 30 de setembro), o Setor lançou receitas da ordem de 11,9 bilhões de euros e lucro de 1,5 bilhão de euros. A unidade brasileira se destacou pelo fortalecimento da divisão de Audiologia no País, em 2007, e com as exportações de mesas radiológicas Multix B, produzidas localmente, para países da América Latina.. Para mais informações visite: www.siemens.com/healthcare.