ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Cruz Vermelha Rj oferece teste gratuito para Candidíase de Repetição

A Cruz Vermelha do Rio vai oferecer teste diagnóstico gratuito para auxiliar o controle da Candidíase de Repetição

Testes já podem ser agendados

A partir da importante parceria firmada entre o projeto Brasil Sem Alergia e a Cruz Vermelha RJ, foi inaugurado recentemente o mais novo posto de tratamentos gratuitos para todos os tipos de alergias, na Praça da Cruz Vermelha nº10 - 2º andar. No novo posto da ação social já foram realizados mais de 2 mil atendimentos com a oferta gratuita de diversos procedimentos para o combate e prevenção das alergias e terá a ótima oportunidade com a realização de testes de perfil imunológico para o auxílio no diagnóstico terapêutico da Candidíase vaginal.

Os procedimentos serão realizados gratuitamente no posto do Brasil Sem Alergia, na Instituição todas as terças de 8h às 17h. Será necessário que as pacientes já tenham passado por um acompanhamento ginecológico e todas as interessadas deverão agendar seus testes de perfil imunológico de segunda a sexta de 08h às 17h, somente através do telefone 21 2652-2175. Poderão encontrar informações suplementares também no site www.brasilsemalergia.com.br
Todos estão sujeitos a aparição de Candidíase em variadas partes do corpo, mas as mulheres são as mais afetadas e cerca de 70% dos pacientes que apresentam a doença são do sexo feminino.Isso ocorre devido a alta exposição da região genital da mulher ao surgimento de fungos e bactérias, no entanto o que mais justifica o alto índice da doença entre elas é o grande desequílibrio hormonal que é gerado durante os ciclos menstruais. Por esses motivos, todas as mulheres devem estar atentas aos sinais da doença que se manisfestam em corrimentos de líquidos brancos ou amarelados, coceiras na região genital e desconforto durante a relação sexual.
Ao contrário do que muitos imaginam, essa doença não é somente transmitida por relação sexual, mas também por má alimentação, stress constante ou até mesmo fatores genéticos podem desencadear o crescimento desordenado do fungo Cândida Albicans, que habita o organismo de todos os mamíferos, estando presente da boca até o ânus. A doença pode se manifestar de diversas formas em diferentes regiões do corpo humano, desde uma Candidíase na boca até uma Candidíase intestinal de repetição, podendo ser causada por esses variados fatores.
Entretanto, um dos principais fatores para o desequilíbrio nas taxas da Cândida no organismo de quem apresenta a Candidíase é o surgimento das alergias. Embora muitos não saibam, mas cerca de 35% da população mundial sofrem de algum tipo de alergia. Dentre as principais partículas causadoras deste problema destacam-se o mofo e os ácaros, desencadeadores das alergias respiratórias, as picadas de insetos que provocam alergias dermatológicas e diversos tipos de alimentos que podem gerar alergias e intolerâncias alimentares.
"Um paciente que possui quadros de processos alérgicos desvia naturalmente seu sistema imunológico para o combate das partículas alergênicas. Com isso, o alérgico passa a ter uma grande deficiência em seu sistema de defesa, ficando muito suscetível ao surgimento de infecções, inflamações e outras doenças, dentre elas a Candidíase", afirma o alergista e idealizador do Brasil Sem Alergia, Dr. Marcello Bossois.
O controle da Candidíase não deve ser feito de forma isolada com a utilização de medicamentos, mas sim através de uma conduta de tratamento holístico, pois dessa forma o paciente manterá estável suas taxas de Cândida no organismo. Os remédios são muito importantes para combater as reações da doença, mas o uso constante de antifúngicos podem esconder as causas do problema, uma vez que o indivíduo não terá momentaneamente mais as coceiras e os incômodos da doença, entretanto sua causa continuará existindo e poderá haver recidiva.
O equilíbrio da população do fungo deve estar associado ao combate dos processos alérgicos, uma dieta apropriada para a doença, prática constante de atividades físicas e o uso de probióticos, os lactobacilos que equilibram os índices da Cândida. Outra ótima forma de manter o paciente livre da doença é fazendo a aplicação de Imunoterapia, as vacinas para o equilíbrio do sistema imunológico.