ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Teatrokê - de Ricardo Karman

Ricardo Karman estreia o Teatrokê e leva o público para o palco do Centro da Terra

Fotos: Ana Fuccia
Consagrado por montagens ousadas e inusitadas, o artista multimídia Ricardo Karman estreia, dia 27 de abril (terça-feira, às 21 horas), o Teatrokê, sua nova criação que promete muito humor e diversão ao levar o público para o palco do Teatro do Centro da Terra. Esse espetáculo também faz parte das comemorações do aniversário dos 21 anos da Kompanhia do Centro da Terra.

Com formato inédito no Brasil, o Teatrokê de Karman tem como personagens principais voluntários presentes na plateia, que terão a oportunidade de participar da encenação de peças inéditas curtas, escritas especialmente para este projeto por dramaturgos da cena paulistana contemporânea, entre eles Marcelo Rubens Paiva, Samir Yazbek, Mário Bortolotto e o próprio Ricardo Karman. O cardápio teatral oferece também cenas e esquetes de diversos outros autores, adaptados especialmente para o espetáculo, entre eles Jô Bilac, Shakespeare, Karl Valentin e Ibsen.

O termo teatrokê já foi utilizado por outras companhias, mas a novidade introduzida pela Kompanhia do Centro da Terra - e que garante a eficiência do formato - é a utilização do ponto eletrônico sem fio que transmite as informações diretamente ao ouvido do público. Desta forma, qualquer espectador pode subir ao palco e transformar-se em ator principal e, como protagonista, interpretar personagens complexos ao lado de atores profissionais, devidamente ensaiados.

A produção é esmerada com cenário, figurino, iluminação, adereços e trilha sonora. O objetivo do diretor é proporcionar muita diversão para o público que, por sua vez, terá a oportunidade de realmente atuar diante de uma plateia de verdade. Experiência única para muitos que nunca a teriam de outra forma. O desejo de Karman sempre foi colocar o público atuando no palco. Agora, com o seu wireless Teatrokê, esse desejo foi realizado.

O Teatrokê dá continuidade a 18 anos de pesquisa em interatividade com o público que Karman, fundador da Kompanhia do Centro da Terra, desenvolve desde a sua histórica montagem de A Viagem ao Centro da Terra, no túnel sob o rio Pinheiros, em 1992. Para Karman o público é sempre o protagonista da aventura. O conceito de participador, ou do público-herói, como ele prefere chamar, é a idéia que está por trás de todos os seus trabalhos interativos inclusive do Teatrokê.

A Kompanhia do Centro da Terra, fundada em 1989 completa a maioridade este ano. E nesses seus 21 anos de idade tem desenvolvido um trabalho reconhecido e consistente na área das linguagens multimídia, produção de espetáculos, textos inéditos, debates e a manutenção de um espaço cultural que tem o mesmo nome do grupo.

O espetáculo

Um mestre de cerimônias recruta os voluntários da platéia (sempre respeitando os que não querem participar) e os conduz aos bastidores do teatro – ao mundo do Teatrokê – para serem brifados sobre o personagem e preparados cenicamente. O participante tem à sua disposição adereços, figurinos de diversos tamanhos e todos os recursos necessários para auxiliá-lo na interpretação. Os atores-faladores que passam, através do ponto eletrônico, as instruções e o texto para os voluntários no palco ficam em uma cabine acústica especial; eles conhecem os textos e ensaiaram os papeis. Estão, portanto, aptos a transmitir as falas na cadência adequada e dramaticamente preparada para o fácil entendimento do receptor. O público-receptor que sobe ao palco tem um nome especial: é o Outrokê!

Como o público reagirá é a grande incógnita; esta é a variável que fará de cada apresentação uma aventura. “É também aí que reside uma pesquisa maior do trabalho: o público e suas reações. O que fazer para aprimorar o resultado e melhor amparar o público?”. Diz o criador. A idéia é tão simples que pode ser facilmente banalizada, mas Karman rebate: “O Teatrokê não é tão simples quanto parece. O falador tem que entrar em sintonia com o seu avatar, o seu outrokê que está no palco. Uma relação de confiança tem que se estabelecer entre eles. É mais do que uma simples transmissão de palavras. É fundamental, que o ator-falador transmita ao seu receptor informações não verbais como intenções e emoções, por exemplo. É só pensarmos nos anos de ouro da Era do Rádio e suas novelas extraordinárias: quanta emoção era transmitida aos nossos ouvidos! O Teatrokê orbita esse mundo da transmissão e recepção oral. É aqui que reside uma parte importante dessa experiência artística: na íntima mimese do falador pelo receptor.”

A encenação do Teatrokê tem como pano de fundo a exaltação ao teatro - uma metalinguagem em que o teatro fala do próprio teatro. “Queremos que o público se divirta e conheça o mundo do teatro. Queremos que ele aproveite ao máximo a sua experiência cênica de forma que, além do desafio da atuação, ele também entenda os bastidores da montagem de uma peça teatral e aumente o seu interesse pelo teatro de uma maneira geral”, finaliza Karman.

A banalização da idéia é tão possível quanto seu aprofundamento teórico. Mas uma coisa não deixa dúvida: é uma experiência inédita, interessante e para lá de divertida!

Espetáculo: Teatrokê ®
Direção: Ricardo Karman
Textos inéditos: Marcelo Rubens Paiva, Samir Yazbek, Mario Bortoloto e Ricardo Karman.
Textos adaptados: Shakespeare, Karl Valentin e Henrik Ibsen e outros.
Elenco fixo: Yunes Chami, Mário De La Rosa, Vivian Bertocco, Gustavo Vaz, Xande Mello.
Cenografia e adereços: Otavio Donasci
Figurinos: Joana Porto
Iluminação e sonoplastia: Kompanhia do Centro da Terra
Assistente de direção: Bernardo Galegale
Produção de figurino e adereços: Helena Ramos
Produção: Rachel Brumana
Estreia: 27 de abril – terça – às 21 horas
Teatro do Centro da Terra – www.centrodaterra.com.br
Rua Piracuama, 19 - Vila Pompeia/SP – Tel: (11) 3675-1595
Temporada: terças-feiras – às 21 horas – De 27/04 a 31/08
Ingressos: R$ 10,00 (¹/2 entrada: R$ 5,00) – Duração: 75 min. – Gênero: comédia Capacidade: 100 lugares - Classificação etária: 14 anos
Ar condicionado e acesso universal. Serviço de bar. Bilheteria: seg. a sex. (10h às 12h e 13h às 17h ou 2h antes das sessões). Aceita cheque e dinheiro. Não aceita cartões. Estacionamento grátis (vagas limitadas). Ingressos antecipados: www.ingressorapido.com.br (tel.: 4003-1212).