ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

segunda-feira, 19 de abril de 2010

SAÚDE BUCAL DOS BEBÊS: UMA LIÇÃO QUE SE APRENDE DESDE CEDO

A preocupação com a higiene bucal começa cedo. Os dentes começam a se formar ainda na vida intra-uterina, entre a 5ª e a 6ª semanas. Portanto, desde cedo a mãe deve se preocupar em ter uma alimentação balanceada, rica em nutrientes que colaborem com o desenvolvimento do bebê. “Sais minerais como o fósforo e o cálcio e vitaminas dos tipos A, C e D são essenciais para que a gestante e o bebê tenham uma saúde bucal satisfatória. É importante ter consciência que a alimentação é melhor que qualquer medicação, pois criança bem nutrida fica menos sujeita a doenças comuns, assim a necessidade do uso de medicamentos, diminui”, comenta o cirurgião dentista Flávio Luposeli.

Os cuidados seguem também nos primeiros meses após o nascimento. Como a dentição ainda não está exposta – os dentes ainda não passaram pelo processo de erupção – a limpeza da boca da criança é feita com uma gaze ou fralda umidecida, tomando cuidado para não machucar a gengiva. É aconselhável utilizar água destilada ou filtrada, podendo usar alguns produtos prescritos previamente pelo dentista de acordo com a idade do bebê.

Algumas complicações podem surgir se os hábitos de higiene não forem feitos com freqüência. É o caso das cáries de peito e cáries de mamadeira, provocadas pela fermentação do açúcar no meio bucal. “As >cáries nesta fase aparecem porque a mãe não segue recomendações importantes como não adoçar os líquidos, higienizar a boca após o uso e não oferecer a mamadeira ou o peito durante a noite”, observa Luposeli.

Os suprimentos de flúor, presente nas pastas de dente e distribuídos nas cidades com tratamento de água, é um grande agente de redução das cáries. Entretanto, quando ingerido em excesso poderá causar manchas e defeitos no dente das crianças, principalmente nos primeiros anos. Por isso, em crianças muito pequenas é contra indicado o uso de dentifrícios contendo flúor (em regiões onde há água fluoretada pelos órgãos de abastecimento público), pois crianças muito pequenas não coordenam muito bem a deglutição e podem ingerir as pastas com flúor. Como a água de abastecimento público já contém a dose certa de flúor, a ingestão em excesso pode causar sérios danos à saúde bucal.

Confira abaixo outras dicas importantes para manter seu filho com uma saúde bucal perfeita:
• Não adicione açúcar aos sucos e papas de frutas;
• Retarde a ingestão de alimentos cariogênicos, como doces, balas, iogurtes e refrigerantes;
• Siga a orientação de uma odontpediatra quanto à higienização correta dos dentes, a época de erupção dos dentinhos e seus sintomas, posição ideal de amamentação, época de desmame e os perigos da automedicação;
• Verifique qual o tipo de chupeta e bico de mamadeira correto para uma sucção ideal.
• Cuidado com remédios administrados durante à noite, pois a maioria dos xaropes contém açúcar. A criança deve ter sua boca higienizada após ingerir medicamentos líquidos. O mesmo vale para o leite noturno que ao fermentar na boca durante o sono, pode causar processos cariosos extremamente agressivos, trazendo sérios prejuízos à saúde bucal da criança.

Serviço:
Flávio Luposeli
Cirurgião dentista- Reabilitação oral estética.
11- 38858685
Rua Oliveira Dias, 38- Itaim – São Paulo
www.luposeli.com.br
http://blogdosorrisoperfeito.blogspot.com/


Sobre Flávio Luposeli:
Cirurgião Dentista, especialista em Estética do Sorriso. Pós graduado em Ortodontia pela SPO e Pós graduado em Disfunções Têmporomandibulares e Dor Orofacial pela UNIFESP, Escola Paulista de Medicina. Mestrado em Disfunções Têmporomandibulares e Dor Orofacial pela UNIFESP, Escola Paulista de Medicina. Fellowship em Reabilitação Oral com Próteses sobre Implante na University of Texas. Membro Diretor do Comitê de Empreendedorismo da Fiesp.