ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

terça-feira, 6 de abril de 2010

MS supera meta ao vacinar 2,2 milhões de profissionais de saúde

MS supera meta ao vacinar 2,2 milhões de profissionais de saúde contra H1N1

Dados enviados pelos estados e municípios mostram que 88% da população alvo foi atingida pela estratégia. Eles devem garantir o funcionamento dos serviços de saúde

A vacinação de profissionais de saúde contra a gripe H1N1 superou as metas do Ministério da Saúde ao serem imunizadas pelo menos 2,2 milhões de pessoas desse público-alvo em todo o Brasil, o que corresponde a 88% do grupo definido. Esses são os dados repassados até o momento por estados e municípios, que ainda podem ser atualizados. Os profissionais de saúde foram os primeiros a ser vacinados para garantir o funcionamento dos serviços de saúde e atendimento da população. A alta adesão demonstra a confiança desse público na vacina oferecida pela rede pública.

O Ministério da Saúde, estados e municípios buscaram aqueles profissionais diretamente relacionados à resposta da pandemia.Entre os trabalhadores, estão médicos, enfermeiros, recepcionistas, pessoal de limpeza e segurança, motoristas de ambulância, equipes de laboratório e profissionais que atuam na investigação epidemiológica. São pessoas que estão diretamente envolvidas no atendimento de pessoas com suspeita de gripe, que procuram os serviços de saúde por estarem sentido os principais sintomas da doença – febre, tosse, dor de cabeça, dores no corpo, nos olhos e nas articulações e falta de ar.

Até o momento, foram registradas, no total, mais de 8,6 milhões de pessoas vacinadas. O número, no entanto, é subestimado, uma vez que a estatística depende do encaminhamento das informações por parte de estados e municípios, que mantêm seu foco de atuação na distribuição e aplicação das vacinas. Ou seja, há mais pessoas imunizadas, que serão registradas no sistema posteriormente. O Ministério da Saúde vem acompanhando a procura pela vacina nos postos de saúde e observará as notificações que vierem nas próximas semanas para promover ações adequadas para a mobilização da população.

“A participação dos brasileiros na campanha de vacinação contra o vírus A (H1N1) é fundamental para a prevenção contra essa doença. Ir ao posto de saúde mais próximo e receber a dose é rápido e simples, além de não custar nada”, afirma Carlos Vital, 1º vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM). “Com esse gesto, cada cidadão convidado a participar da campanha mostra o cuidado que tem com sua própria saúde, assim como com o bem estar das comunidades onde vivem. Não há nenhum dado estatístico significativo que contra-indique esta vacina”, diz.

A vacinação está sendo realizada em todo o país. São 36 mil salas de vacina, nos 26 estados e no DF. As pessoas dos grupos indicados devem comparecer às unidades de saúde com a carteirinha de vacinação e documento de identidade. A vacina é contra-indicada a quem tem alergia a ovo.

Nesta segunda-feira (5), teve início a terceira etapa da estratégia, quando devem se vacinar jovens de 20 a 29 anos. Eles terão até o dia 23 para ir a um posto de saúde. Devido ao feriado de Páscoa, o Ministério da Saúde prorrogou também para esse período a imunização de gestantes, crianças de 6 meses a menos de 2 anos e pessoas com doenças crônicas. Não é necessário apresentar atestado médico comprovando gravidez ou a sua situação de saúde. Os estados, em parceria com os municípios, são responsáveis por definir e divulgar os locais e horários de vacinação.

Outro importante meio para prevenir a gripe é tomar alguns cuidados simples: lavas as mãos com freqüência, utilizando água e sabonete. O álcool gel a 70% também pode ser utilizado. Quando espirrar, tossir ou for fazer a higiene do nariz utilize um lenço descartável. As pessoas devem evitar tocar os olhos, nariz e boca. Essa, em geral, é a porta de entrada do vírus. Não divida objetos de uso pessoal ou alimentos, como copos e talheres. Evite aglomerações e procure assistência de saúde se tiver sintomas gripais.