ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

quarta-feira, 7 de abril de 2010

30 anos, mas com jeitinho de 20!

Quer saber a receita para conseguir essa proeza? Há muito o que você pode fazer a partir dos 30 anos para manter a jovialidade dos 20 e poucos. Confira!

Ah, os 20 anos... idade boa essa, em que o corpo está no lugar e a pele, firme. O metabolismo ainda é praticamente como o de uma adolescente. Mas o tempo passa e, aos 30, a coisa muda um pouco de fi gura. “Esta é uma fase de transição. A mulher não está nem jovem, nem velha, mas alguns sinais do tempo começam a aparecer”, conta o cirurgião plástico Alexandre Barbosa. Dos 30 em diante, emagrecer já não parece tão fácil e rápido, por exemplo. E a gravidade chega tímida, dando um “oi” aqui e ali. Quando a mulher tem filho, então, as transformações são ainda mais visíveis. O engorda-emagrece e o passar dos anos trazem a flacidez em partes do corpo, como abdômen, mamas e pele do rosto. Você desanima só de pensar em todas essas mudanças? Não precisa! Hoje em dia, há cirurgias simples e pequenos procedimentos que podem ajudá-la a chegar aos 40 mais jovem do que nunca. Veja, a seguir, o que é possível fazer para combater os sinais do tempo:

Mamma mia!
Após os 30 anos, a gravidade começa a dar o ar da graça nas mamas (principalmente em mulheres que tiveram filho), assim como o aumento de gordura na região. A pele, que distende durante a gravidez, pode ficar flácida depois da amamentação. Para dar um up nos seios e chegar aos 40 anos com tudo em cima, a mamoplastia redutora e o lifting das mamas são as melhores soluções. “A colocação de próteses de silicone só ajuda se a mama for muito pequena. Do contrário, não, pois esta cirurgia não acaba com a flacidez”, conta Alexandre. Mas fique de olho! Se você teve um filho e pretende ter mais, a recomendação é que se espere mais um pouco. Afinal de contas, o trabalho pode ser perdido numa segunda gestação.

A cirurgia: a anestesia utilizada é a peridural ou geral. O corte pode ser feito em forma de “T”, “L”, “I” ou ao redor da aréola e as cicatrizes ficam sutis. A escolha da incisão vai depender do caso. O médico retira o excesso de pele e tecido mamário, reposicionando os mamilos e suspendendo as mamas. O tempo da operação é em torno de três horas e a paciente geralmente tem alta em até 24 horas. Depois da cirurgia: as dores serão controladas facilmente com analgésicos, mas a região fica bem sensível nos primeiros dias. Pode haver insensibilidade ou hipersensibilidade nos mamilos. Apesar de terem sido reduzidas, as mamas apresentarão inchaço nesse período.

Pré-operatório: evite remédios com anticoagulantes, como a aspirina, bem como os remédios para emagrecer e pílulas anticoncepcionais. Também é necessário evitar fumar duas semanas antes. Pós-operatório: é preciso evitar levantar os braços durante 14 dias após a cirurgia. O sutiã ideal será recomendado pelo médico e deve ser utilizado por cerca de um mês e meio. Os curativos deverão ser trocados periodicamente pelo especialista e os pontos, retirados após uma a duas semanas.
Esportes só podem ser retomados, em geral, três meses após a cirurgia, de forma gradativa. O sol também deve ser evitado nos dois primeiros meses ou até a liberação do médico.

Resultado: a paciente terá um bom parâmetro a partir do terceiro mês, mas o resultado definitivo, aparece de seis meses a um ano. A cicatriz também leva esse tempo para tomar sua forma, mas algumas mulheres podem ter quelóide. Esta tendência será detectada nos exames pré-operatórios.

Barriga de Ferro
O movimento de engordar e emagrecer, quando constante, pode acarretar na flacidez do abdômen, graças à sobra de gordura e pele. No caso de uma gravidez, as chances são ainda maiores. Para corrigir o problema, que é agravado com a idade, sobretudo quando a mulher não pratica exercícios localizados, a abdominoplastia é o recurso mais indicado. Além disso, vale a recomendação de fazer a cirurgia depois de ter os filhos que deseja. Ou, então, o controle do peso deverá ser grande para não engordar demais e ter o problema da flacidez abdominal novamente.

Feita para retirar o excesso de tecido e modelar o abdômen, a cirurgia também pode ser associada à lipoaspiração para a remoção de gordura localizada. Normalmente, a anestesia é a peridural ou, em alguns casos, geral. A cicatriz, horizontal, fica acima da linha dos pelos pubianos. O umbigo será reposicionado e, em alguns casos, remodelado. A cirurgia dura em torno de três horas e a paciente fica de um a dois dias internada.

Após a cirurgia o desconforto será controlado com medicamentos e o inchaço no começo é inevitável, mas com o passar do tempo, ele regride. A sensibilidade na região abaixo do umbigo pode ficar alterada, mas tudo deve voltar ao normal em alguns meses. Pré-operatório: evite remédios com anticoagulantes, como a aspirina, bem como os remédios para emagrecer e pílulas anticoncepcionais. Também é necessário evitar fumar, pelo menos, um mês antes.

Pós-operatórios: nos primeiros dias, a paciente tem de usar um dreno para evitar o acúmulo de líquido sob a pele. A movimentação do corpo deverá ser limitada, ou seja, ela precisa ficar em uma posição curvada por cerca duas semanas e os exercícios físicos devem ser evitados por, pelo menos, dois meses. A cinta elástica tem de ser usada por aproximadamente um mês e meio.
Resultado: poderá ser percebido após o sexto mês de cirurgia. Preço: R$ 6,5 mil, em média.

Piscada sexy
Um dos sinais mais evidentes de que o tempo está passando é o aparecimento de bolsas de gordura que ficam sob as pálpebras inferiores. Isso acontece porque a pele vai ficando mais frouxa na região, deixando o rosto com aspecto cansado. Para resolver o problema, existe a blefaroplastia.
A cirurgia: “o cirurgião plástico faz a incisão na pálpebra inferior para a retirada da bolsa de gordura. Depois, retira o excesso de pele, deixando a região mais lisa e uniforme. Com anestesia local, ou local com sedação, a operação dura em torno de 90 minutos. Em geral, a paciente fica internada por um período de 12 horas. A cicatriz ficará disfarçada naturalmente no sulco da pele e poderá ser camuflada facilmente com maquiagem leve”, explica Alexandre.
Depois da cirurgia: a região ficará mais sensível, mas não há muita dor no pós-operatório. Em geral, o inchaço maior fica presente até o terceiro dia e o processo de recuperação varia de paciente para paciente. Alguns apresentam melhora no aspecto já no quarto ou quinto dia.

Pré-operatório: não tomar medicamentos anticoagulantes, como os que são à base de ácido-acetil-salicílico, como a aspirina, por, pelo menos, 15 dias antes da cirurgia. Evite fumar por um mês, no dia da cirurgia não use maquiagem e leve óculos escuros para se proteger ao sair do hospital.

Pós-operatórios: a região é muito sensível e delicada. Por isso, é preciso tomar cuidado para não coçar os olhos. Para as primeiras 48 horas, o médico deverá recomendar compressas com soro fisiológico frio, cerca de 10 vezes ao dia. É preciso usar óculos escuros sempre que se expuser à luz. Também deverá evitar o sol, vento e friagem por 45 dias. O retorno às atividades pode acontecer em três dias. O resultado pode ser visto após o terceiro mês, mas o resultado definitivo, após o sexto mês.

Faça um trato!
Rugas, olheiras e linhas de expressão chegam para tirar o sono das mulheres a partir dos 30 anos. Algumas, pouco antes disso.

Toxina Botulínica
Ela é bastante conhecida como um método rejuvenescedor não-cirúrgico, que vai corrigir rugas de expressão. A técnica consiste na aplicação de toxina botulínica na área da testa e dos olhos. Ela vai paralisar a musculatura por quatro a seis meses quando, então, deve ser reaplicada.“Quanto mais cedo a paciente fizer a aplicação, mais natural será o resultado”, conta o cirurgião plástico Alexandre. Aplicação é feita em consultório médico e não é necessário fazer repouso. Apesar de a aplicação não ser muito dolorosa, costuma-se usar um anestésico tópico e gelo. Os cuidados após o tratamento são simples: não se deve fazer sauna nem ginástica no dia. Se houver algum hematoma, redobre a atenção com o filtro solar.

Preenchimento Ao contrário da toxina botulínica, o preenchimento facial não paralisa a musculatura. Para realizá-lo, é usada uma substância chamada ácido hialurônico. A aplicação pode ser feita onde houver rugas e linhas de expressão, como a área dos olhos, ao redor dos lábios e nos sulcos nasogenianos (o famoso bigode chinês). A substância é injetada com microcânulas dentro da ruga. No caso do lábio, é injetada no contorno. Mas também pode-se aumentar o volume dos lábios, aplicando a substância neles. “O efeito do preenchimento facial dura, em média, oito meses nas não fumantes. Em fumantes, quatro meses”, conta Alexandre. Mas um aviso: o procedimento é doloroso, sobretudo nos lábios. A boa notícia é que pode ser usada uma anestesia local ou tópica. Após o tratamento: evite calor no dia, seja do sol ou sauna. Ginástica está liberada.

Serviço:
Alexandre Barbosa – Cirurgião Plástico
Clínica de Cirurgia Plástica de São Paulo
Tel: (11) 3882 0100