ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

terça-feira, 16 de março de 2010

Festival de teatro infantil - grátis - Centro da Terra

Festival de teatro para crianças, grátis, movimenta o palco do Centro da Terra

O I Festival Centro da Terra Para Crianças acontece entre os dias 3 de abril e 2 de maio, sempre aos sábados e domingos, às 16 horas, com entrada franca. O projeto - viabilizado por meio do projeto Caixa Cultural da Caixa Econômica Federal - apresenta uma programação voltada para crianças de 3 a 12 anos, formada por espetáculos de cinco renomados grupos paulistanos. O Festival foi idealizado por pela Kompanhia do Centro da Terra com curadoria de Luiza Jorge.

A cada fim de semana entra em cartaz uma montagem diferente, totalizando 10 apresentações gratuitas, respectivamente: O Ilha do Tesouro (da Kompanhia do Centro da Terra), Assembléia dos Bichos (Bendita Trupe), A Princesa Jia (As Meninas do Conto), Inzôonia (Cia. Circo de Bonecos) e O Flautista de Hamelin (Circo Teatro Musical Furunfunfum).

Antes de cada espetáculo – às 15 horas – a escola de artes infantil Grão do Centro da Terra ministra uma Oficina de Artes (também grátis), inspirada no tema abordado pela montagem, e, após as sessões, um bate papo entre atores e público presente fecha a programação do dia.

I Festival Centro da Terra para Crianças
De 3 de abril a 2 de maio de 2010
Horários/espetáculos: sábados e domingos – às 16 horas
Horários/oficinas: sábados e domingos – às 15 horas
Local: Teatro do Centro da Terra – www.centrodaterra.com.br
Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP – Tel: (11) 3675-1595
Ingressos: Grátis (retirar na bilheteria 2h antes da sessão; até 2 ingressos por pessoa)
Acesso universal - Ar condicionado. Estacionamento grátis (vagas limitadas).
Capacidade: 100 lugares (O Ilha do Tesouro: 25 duplas) – Oficinas: p/ todas as crianças
Espetáculos:
03 e 04 de abril - O Ilha do Tesouro, Kompanhia do Centro da Terra
10 e 11 de abril - Assembléia dos Bichos, Bendita Trupe
17 e 18 de abril - A Princesa Jia, Meninas do Conto
24 e 25 de abril - Inzôonia, Cia Circo de Bonecos
01 e 02 de maio - O Flautista de Hamelin, Circo teatro Musical Furunfunfum
Ficha técnica:
Direção e coordenação: Keren Ora Karman
Curadoria: Luiza Jorge
Produção executiva e administração: Geondes Antonio
Patrocínio: Projeto Caixa Cultural da Caixa Econômica Federal

Programação

• 3 e 4 de abril - Teatro-aventura: O Ilha do Tesouro
Com Kompanhia do Centro da Terra
Texto, criação, direção: Ricardo Karman
Elenco: Yunes Chami, Mário De La Rosa, Xande Mello, Carolina Borelli, Ellen Regina e Renato Souza.
Cenografia geral das instalações: José Anchieta e Ricardo Karman
Figurinos/cenografia da estalagem: José Anchieta
Adereços e cenotécnica: Fernando Brettas
Dramaturgia: Mário De La Rosa
Assistente de direção: Bernardo Galegale
Recomendado somente p/ crianças de 7 a 12 anos - Duração:
Observações: não recomendado para grávidas, pessoas c/ dificuldades de locomoção, claustrofóbicas e criança com medo de ficar sozinha / usar roupas tênis, jeans e camiseta / adulto usar camiseta preta / levar lanterna pequena no bolso / evitar bolsas, brincos, pulseiras, sapatos de salto e outros objetos.

O Ilha do Tesouro, de Ricardo Karman, é um espetáculo itinerante e participativo que integra adultos e crianças em jogos lúdicos de aventura e de teatro. O público, alçado as categorias de piratas e heróis, percorre durante uma hora e meia um grande “cenário-instalação” (500m), feito de madeira, lona e barro, em busca de um tesouro. Muito mais do que um baú cenográfico cheio de ouro, balas ou doces, este tesouro é bastante verdadeiro e surpreendente. A aventura tem início numa taverna de época, onde um velho pirata conta a sua história. De repente, abre-se um alçapão no chão e as crianças são convidadas a descerem para uma caçada ao tesouro. A missão das crianças é superar obstáculos, fugir do inimigo, achar o tesouro e enfrentar terríveis piratas. Depois de muitas aventuras, elas finalmente encontram o tesouro: o carinho e a segurança oferecido por quem às acompanharam durante toda a travessia. Adultos e crianças ficam juntos na caça ao tesouro, um ao lado do outro, apoiando-se, tocando-se e brincando. .

O espetáculo - com quase cinco anos de história e várias temporadas de sucesso - foi agraciado, em 2005, com os Prêmios APCA (Melhor Direção de Teatro Infantil) e Coca-Cola Femsa (Melhor Produção), além ser citado como um dos três melhores infantis do ano pelo Guia da Folha e cotado com quatro estrelas pela Revista Veja S. Paulo.

Foto: Maria Clara Diniz
• 10 e 11 de abril – Espetáculo: Assembléia dos Bichos
Com Cia. Bendita Trupe
Texto: Cláudia Vasconcellos.
Atores: Vera Villela, Neca Zarvos, Maurício de Barros e Rodrigo Gaion.
Direção: Johana Albuquerque
Cenografia: Tadeu Knudsen
Direção musical: Morris Picciotto
Figurino e adereços: Marina Reis
Iluminação: Marisa Bentivegna
Preparação vocal e corporal: Neca Zarvos
Realização: Bendita Trupe, Neca Zarvos e Cláudia Vasconcellos
Duração: 60 min – Classificação etária: 3 anos

Sob a mediação do Tatu, bichos do mundo inteiro se reúnem no Brasil para discutir e resolver os seus problemas. Um elefante alemão, dois bois argentinos, uma corujinha italiana, ovelhas, onça, mico, leão, e muitos outros animais comparecem à Assembléia. Apesar de proibida a entrada de gente, um ser humano disfarçado participa do evento, e pode agora contar para a plateia tudo o que viu e ouviu. Todos os animais da peça sugerem características humanas, como o elefante alemão que pede cartão verde para se casar com uma formiguinha brasileira; ou o sapo encantado, que por feitiço de uma bruxa, foi transformado em príncipe e procura desesperadamente uma sapinha que o beije, ajudando-o a voltar a ser anfíbio; os dois bois argentinos, que lançam uma campanha contra o churrasco, e as três ovelhinhas que criaram um filhote de onça.

Assembléia dos Bichos recebeu cinco Prêmios Femsa de Teatro Infantil 2005 (melhor espetáculo, texto, atriz, ator e revelação de figurino), além do Grande Prêmio da Crítica da APCA.Comemorando os 10 anos em 2010, a Cia. Bendita Trupe realiza espetáculos adultos e infantis, tendo como princípio fundamental estimular a inteligência e o humor do público, perseguindo o ideal de realizar um teatro com temáticas importantes, mas sempre divertido.

Foto: Flávio Moraes
• 17 e 18 de abril - Espetáculo: A Princesa Jia
Com As Meninas do Conto
Inspirado em conto de Luís da Câmara Cascudo
Direção, cenário, produção e figurino: As Meninas do Conto
Supervisão artística: Eric Nowinski
Elenco: Danielle Barros, Vivian Bertocco e Débora Carolyne
Percussão: Cris Bosch
Iluminação: Eric Nowinski
Fotografia: Flavio de Moraes
Duração: 50 min – Classificação etária: 4 anos

O enredo de A Princesa Jia – primeira montagem do grupo As Meninas do Conto - apresenta um casal que tinha três filhos em idade de começar a trabalhar. Os rapazes partem em busca de caminhos diferentes: José e Pedro se instalam em uma cidade vizinha procurando se arranjar, mas João, o caçula, vai parar em um velho e feio castelo onde mora uma jia (sapa) gorda e melequenta. Porém, o jovem não poderia imaginar que essa sapa era, na verdade, uma linda princesa a espera do desencantamento. O grupo realizou algumas adaptações no texto original texto de Luís da Câmara Cascudo, mantendo a narração como forma de condução do espetáculo.

Formado, em 1995, pelas atrizes Kika Antunes e Simone Grande, o grupo As Meninas do Conto pesquisa as narrativas que fazem parte do imaginário popular, desenvolvendo uma forma própria de criação teatral a partir dos contos populares. Em 2002, ano em que esteou os espetáculos A Princesa Jia e Porque o Mar Tanto Chora, o grupo recebeu o Grande Prêmio da Crítica da APCA, na categoria teatro infantil. O grupo foi contemplado com diversos prêmios: Porque o Mar Tanto Chora (Panamco 2002 para melhor figurino, atriz e espetáculo); As Velhas Fiandeiras (APCA 2004 de melhor espetáculo infantil e Coca-Cola Femsa de melhor espetáculo, texto e música; e Papagaio Real (várias indicações ao Prêmio Coca-Cola Femsa 2005).

Foto: Divulgação
• 24 e 25 de abril – espetáculo: Inzôonia
Com Cia. Circo de Bonecos
Roteiro: Claudio Saltini, Henrique Sitchin e Verônica Gerchman
Direção: Verônica Gerchman
Atuação: Claudio Saltini e Raniere Guerra
Figurinos, cenário, adereços e bonecos: Claudio Saltini
Duração: 50 min – Classificação etária: 3 anos

As desculpas que as crianças inventam na hora de dormir é o mote de Inzôonia. Qualquer pretexto costuma ser desculpa para brincar um pouco mais: fome, sede, medo e até insônia! Na peça dois clowns bem malucos, interpretados pelos atores-manipuladores Cláudio Saltini e Raniere Guerra, reúnem todas essas justificativas, e várias outras, em uma única noite de insônia. Cada motivo deu origem a uma pequena e poética história e cada objeto do quarto, a um bichinho. Assim, uma meia enroladinha vira uma ovelha; um secador, um lobo mau que corre atrás de porquinhos (tigelas); uma cama beliche vira um barco pirata. O espetáculo também utiliza técnicas do teatro de luz negra e de sombras para colocar em cena vilões e bichos da noite (morcego, lobo e fantasma) feitos com tesouras, toalhas, escova de dente, espelhos. Prêmios APCA de Melhores Atores, Coca-Cola FEMSA na Categoria Especial (Inovação de Linguagem) e Coca-Cola Leva ao Teatro.

A Cia. Circo de Bonecos foi fundada por Cláudio Saltini e Teka Queiroz, em 1999. Em 10 anos de existência, seu repertório conta os espetáculos Circus - A Nova Tournée, Lolo Barnabé (parceria com Anie Welter, Sidnei Caria e Eva Furnari), O Vôo - A Viagem de Teco-Teco e Inzôonia e Guarda Zool (ambos parceria com Henrique Sitchin e Verônica Gershman) e Circo de Bonecos (que marca os 10 anos do grupo).


Foto: Naná Lavander
• 1º e 2 de maio – espetáculo: O Flautista de Hamelin
Com Circo Teatro Musical Furunfunfum
Concepção/Direção/Atuação: Marcelo Zurawski e Paula Zurawski
Músicas: Marcelo Zurawski e Paula Zurawski
Cenografia: Silvia Gandolfi
Figurinos: Naná Lavander e Jorge Constantino
Bonecos, adereços, fotografia e maquiagem: Naná Lavander
Iluminação: Sylvie Layla
Duração: 60 min – Classificação etária: 4 anos

No enredo de O Flautista de Hamelin – do grupo Furunfunfum – uma terrível invasão de ratos assola a cidade, deixando o povo desesperado. Quando todas as tentativas de acabar com a praga parecem frustradas, surge um personagem estranho e misterioso – o Flautista – que promete livrar Hamelin da praga, mediante o pagamento de certa soma em dinheiro. Ele cumpre sua promessa, mas quando vai receber seu pagamento é ridicularizado e enganado pelas autoridades. O Flautista decide se vingar de Hamelin tirando da cidade seu bem mais precioso. O grupo promete um final surpreendente para o Flautista de Hamelin.

O Furunfunfum é formado pelos atores e músicos Marcelo e Paula Zurawski, ganhadores do Prêmio APCA 2004 de melhores autores de teatro infantil por Rapunzel. Como em suas montagens anteriores (O Macaco Simão, A Terra dos Meninos Pelados e Rapunzel), o grupo assina a concepção e direção do espetáculo, bem como a criação da música - executada ao vivo. Marcelo, que interpreta o Flautista, toca realmente o instrumento, levando encantamento à plateia. O cenário e figurins são de Sílvia Gandolfi e Naná Lavander.

• Oficinas
3 de abril a 2 de maio - sábados e domingos (15 horas)
Coordenação: Lucília Franzini Chatton, Maria Cecília Franzini e Paula Ruggiero.
Professores: Professores do Grão do Centro da Terra
Inscrição: Grátis – Duração: 50 minutos – Vagas: Para todas as crianças presentes

As oficinas são oferecidas pela escola Grão do Centro da Terra, que é uma associação do Teatro do Centro da Terra com a Escola de Educação infantil Grão de Chão. A inspiração para o trabalho são os temas ou os elementos cênicos das montagens que estimulem a criação. A proposta contempla, dependendo do tema do dia, uma ou mais modalidades da linguagem visual (desenho, pintura, colagem ou construção).