Nossos Vídeos

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Câncer de próstata mata mais na Região Sul do Brasil

Dados reforçam a importância de cuidados com a prevenção contra doença, já que estatísticas do Inca mostram aumento no número de casos no Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) do Ministério da Saúde apresenta dados preocupantes para a sociedade brasileira. Em 2008 e 2009, a taxa de mortalidade por incidência de câncer de próstata a cada 100 mil homens teve média de 68,72 casos na região Sul do país. Em segundo lugar, ficou a região Sudeste, com incidência média de 63,17. O Rio Grande do Sul é o estado mais atingido pela doença, com a taxa de 80,63 mortes. Em seguida vem o Rio de Janeiro com 77,93 casos, já o Paraná segue em terceiro lugar com 65,16 mortes por causa da doença.

Estes dados são alarmantes ao pensar que esse número é apenas para aqueles chegam ao óbito. “O câncer de próstata é uma doença séria que tende a atingir 19,8% de homens com mais de 50 anos no Brasil, de acordo com uma pesquisa realizada pelos Estados Unidos pela American Cancer Society. O importante é lembrar que 70% dos casos são curáveis quando o câncer é descoberto no início de sua incidência”, explica o oncologista clínico Marcelo Oliveira, do Núcleo de Estudos Oncológicos (Neo Saúde).

A prevenção do câncer de próstata se dá através do exame de toque retal ou de ultra-sonografia transretal e o exame de PSA (antígeno prostático-específico) e, como a maioria dos outros cânceres, existe um grupo de risco definido. “O paciente deve ficar atento, se está na idade de risco, que é acima de 50 anos, sendo que a cada década que passa, o risco aumenta, chegando a 50% de chance de ter a doença para os homens de 80 anos”, explica o oncologista. “Ter uma dieta saudável, com pouca gordura de origem animal, rica em frutas, legumes, e verduras, está intimamente ligado na diminuição do risco para este tipo de câncer. Estudos indicam que a Vitamina E, D, Selenium e Lycopene, presente no tomate, por exemplo, tem um importante papel na prevenção dessa doença”, destaca Marcelo Oliveira.

Outra questão importante a ser avaliada é o histórico familiar. “Quem tem familiar de primeiro grau, como pai, irmão, ou filho, que tenha tido câncer de próstata, apresenta mais probabilidade de ter a doença. Nesses casos, é indicado que a pessoa faça exames periodicamente, mesmo sem ter nenhum sintoma aparente, com o objetivo de detectar a doença logo no início”, diz o médico. O último fator de risco é a raça. Estudos mostram que homens negros têm mais câncer de próstata do que homens brancos ou orientais. Isso acontece devido ao nível de testosterona circulante em cada raça, portanto, os negros devem fazer exames rotineiros para detectar precocemente o câncer.

Além dos exames periódicos, outra medida de prevenção é o uso de hormônios. O paciente recebe doses de hormônios que se opõem a ação da testosterona, com o objetivo de diminuir as chances do desenvolvimento de um câncer na próstata.

“O tratamento na fase inicial é mais simples, por isso é tão importante fazer os exames periodicamente. No começo, com apenas uma cirurgia é possível remover nódulos na glândula, e após com sessões de quimioterapia e radioterapia, o paciente poderá ficar curado. Mesmo assim, os conflitos emocionais durante o tratamento podem causar dificuldades na atividade sexual do paciente, por isso é indicado também um acompanhamento de um profissional da área psicológica durante o tratamento”, afirma o médico.

Há casos em que se detectando tardiamente, quando o câncer já estiver espalhado na genitália masculina, é necessário fazer a mutilação do órgão. Nestas ocorrências, a doença afeta a auto-estima da pessoa. Há pacientes que entram em depressão, mas que com a ajuda de tratamentos psicológicos ou psiquiátricos, e com cirurgias reconstrutoras de implantes de silicone, conseguem se recuperar da doença.

Os principais sintomas do câncer de próstata ocorrem na área do aparelho urinário. Jato de urina fraco, ou interrompido, aumento da frequência das micções com eliminação de pequenos volumes de urina, urgência para urinar, perda de urina na roupa e retenção urinária são sintomas que podem aparecer em conjunto ou isoladamente, como também há casos de pacientes que nunca sentiram nenhum dos sintomas logo acima.

Serviço:
A próstata é uma glândula masculina que se localiza entre a bexiga e o reto. Essa glândula participa da produção do sêmen, líquido que carrega os espermatozóides produzidos no testículo. Ela envolve a uretra e seu tamanho normal é de uma azeitona. A próstata, como todo o aparelho sexual masculino, tem o seu funcionamento regulado pelos níveis de testosterona circulantes, o hormônio masculino. O câncer de próstata ocorre quando as células desta glândula sofrem mutações e começam a se multiplicar sem controle. Estas células podem se espalhar a partir da próstata em direção a outras partes do corpo, especialmente ossos e linfonodos, no procedimento chamado metástase. O câncer de próstata pode causar dor, dificuldade em urinar, disfunção erétil e outros sintomas.

Biotrat reduz o stress, ansiedade e diminui a incidência de náusea pós-operatória

Aparelho da TONE DERM realiza acupuntura sem agulhas

Cada vez mais os ocidentais se rendem às evidências dos benefícios que a acupuntura traz para a saúde. Até mesmo as crianças podem se beneficiar dos benefícios que a acupuntura traz.

Uma das técnicas milenares mais conhecidas na medicina é a acupuntura. Originada na China há mais de 2500 anos, consiste na aplicação de agulhas em pontos estratégicos do corpo, chamados acupontos, para estimular estas áreas terapeuticamente.


Através da acupuntura é possível restaurar o bom funcionamento do organismo, por meio da manipulação da energia do corpo, sem uso de medicamentos. É uma forma de equilibrar, harmonizar a energia do corpo, para tratar a doença.

Alguns adultos e a maioria das crianças têm medo de agulhas, mas novas técnicas, que utilizam outros métodos de estimulação, como é o caso do BIOTRAT, aparelho desenvolvido pela empresa gaúcha TONE DERM, permite a acupuntura sem agulhas. "Este equipamento é especialmente oportuno para tratar pacientes que não toleram ou apresentam fobia por agulhas", explica Cristiano Paganin, diretor comercial e de desenvolvimento de produtos da Tone Derm.

O BIOTRAT é um eletroestimulador que utiliza dois tipos de corrente elétrica: a corrente elétrica galvânica auxilia na localização dos pontos da acupuntura e a corrente elétrica alternada promove a sua estimulação. Também são utilizados dois eletrodos: um de borracha condutiva e outro em forma de caneta. Ambos entram em contato com o paciente fechando o circuito.

Os benefícios gerados são diversos, tanto para pacientes com problemas graves, como para pessoas com distúrbios causados pelo cotidiano agitado. A estimulação elétrica nos pontos estratégicos da acupuntura controla a pressão arterial diastólica, alivia enjôo e vômito de pacientes submetidos à quimioterapia, reduz o stress, ansiedade e diminui a incidência de náusea pós-operatória.

O tratamento deve ser feito apenas por profissionais habilitados, como acupunturistas, esteticistas, fisioterapeutas e conhecedores de eletroterapia. As recomendações clínicas são as mesmas da Medicina Tradicional Chinesa em relação à acupuntura tradicional.

TONE DERM
Endereço: Rua Angelo Michelin, 510
Bairro Universitário - Caxias do Sul -RS
Tel.: |+55| |54| 3209 5600
Email: tonederm@tonederm.com.br
http://www.tonederm.com.br/

Tecnologias para deficientes terão R$ 10 milhões de apoio

Edital voltado para tecnologia assistiva recebe propostas até 19/3

A FINEP acaba de lançar um edital para apoiar projetos de desenvolvimento de inovações para inclusão social de pessoas com deficência. Os R$ 10 milhões em recursos não reembolsáveis (que não precisam ser devolvidos) serão aplicados em tecnologias que tragam melhoria de vida e autonomia e que facilitem o diagnóstico precoce, tratamento, reabilitação e prevenção de deficiências física, auditiva, visual, intelectual e múltipla.

As propostas devem ser enviadas até 19 de março e devem trazer simplicidade e independência às atividades da vida diária desse público específico. Podem se candidatar, por exemplo, tecnologias inovadoras para promover a melhoria da acessibilidade aos serviços de transporte e instalações prediais, ou ainda para facilitar o uso dos meios de informação e comunicação, entre outras.

O executor do projeto deve ser uma instituição científica e tecnológica pública ou privada sem fins lucrativos, que pode ter outros parceiros e financiadores. O prazo de execução do projeto deverá ser de até 24 meses.

Dos recursos financeiros a serem concedidos, 30% deverão ser aplicados nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Caso o valor total das propostas selecionadas para aprovação oriundas dessas regiões seja inferior a este percentual, os recursos não aplicados serão automaticamente transferidos às propostas com melhor classificação de outras regiões.

Leia também

Uma bengala eletrônica desenvolvida em Santa Catarina com apoio da FINEP ajuda os deficientes visuais a localizarem obstáculos em seu caminho.

O veleiro Poli 19 foi projetado pela USP com apoio da FINEP para possibilitar que deficientes físicos aproveitem com segurança os prazeres do esporte à vela.

Acqua Mundo prepara atividades para 3ª idade



Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui pouco mais de 21 milhões de idosos, o que representa aproximadamente 21 % da população nacional, e por conta deste número expressivo o Acqua Mundo, maior aquário da América do Sul, criou atividades especiais para o público da terceira idade.
Para grupos com pessoas acima dos 60 anos, o ideal é a visita monitorada pelos 5.775 m² do aquário, em que é possível conhecer mais de 8 mil animais em exposição e o ciclo de palestras com temas diferenciados.
Além disso, para aqueles que têm curiosidade de conhecer a diversidade ambiental aliada à sensação de ter contato direto com a natureza em ambiente externo pode optar pelo passeio de barco no manguezal, em um parque ambiental, ou ainda pela trilha ecológica.
O destaque das atividades para a melhor idade é o Birdwatch que é a pratica de observar aves silvestres. Com sete roteiros diferentes disponíveis, o birdwatching oferece a possibilidade de ver de perto animais ameaçados de extinção, como os papagaios de cara roxa.
Mais informações e agendamentos podem ser solicitados pelo telefone (13) 3398-3000 ou no e-mail: aquario@acquamundo.com.br.
O endereço do Acqua Mundo é Avenida Miguel Estéfno, 2001, Praia da Enseada - Guarujá. Telefone (13) 3398.3000. Os ingressos custam R$ 20,00 para adultos e R$ 12,00 para idosos acima de 60 anos e crianças de 2 a 12 anos. Confira a promoção do mês. Horário de funcionamento em fevereiro: Todos os dias das 10h às 20h. Exceções: Dias: 6,7, 13, 14, 15, 16, 17, 20 e 22 das 10h às 22h. Área de Conveniência: fevereiro das 9h às 22h. Visite nosso site http://www.acquamundo.com.br/

Como escolher o melhor creme dental para uma perfeita higiene bucal?


Em meio a tantos produtos expostos nas gôndolas dos supermercados, farmácias e lojas especializadas é fundamental fazer uma escolha acertada.

O processo de higiene bucal é bem simples e fundamental, mas como escolher o melhor creme dental, em meio a tantos produtos? Essa é uma dúvida freqüente do consumidor que quer manter a saúde bucal e eliminar as bactérias, que progressivamente prejudicam, causam cáries, gengivite, além de mau hálito e dentes feios.

As perguntas mais comuns são: qual critério para escolher o creme dental mais adequado? Como confiar? Que quantidade de pasta devo usar?

Para esclarecer um pouco sobre o assunto e acabar de vez com as perguntinhas e o dilema na hora de comprar o creme dental mais adequado consultamos a especialista Maristela Lobo que dá dicas importantes.

Segundo ela, para quem não possui problemas bucais relevantes, o melhor creme dental é aquele que se encaixa melhor no gosto e bolso de cada um. O creme dental funcionará como mantenedor dessa saúde e motivador da escovação, pois promove sensação de limpeza, adstringência e bem estar.

A dentista alerta que devemos desconfiar dos cremes dentais que prometem clarear os dentes. Pois, a maioria deles não o faz realmente. Em 2009 uma *pesquisa com sete pastas representativas no mercado mostrou que apenas duas teriam realmente efeito clareador. Eles trazem substâncias mais abrasivas em sua composição que promovem apenas a remoção das manchas externas do dente, muito comuns nos indivíduos que fumam, ou que ingerem alimentos excessivamente corados.

Maristela Lobo afirma também que quem possui sensibilidade nos dentes tem um problema clínico de difícil resolução na odontologia. Algumas pessoas apresentam melhoras nos sintomas quando utilizam cremes dentais específicos para esse fim, enquanto que outros indivíduos, utilizando o mesmo produto, podem não responder da mesma forma. Geralmente os cremes dentais que combatem a sensibilidade dental utilizam substâncias que “anestesiam” as terminações nervosas que estão expostas na superfície do dente e outras substâncias que se de depositam sobre essas regiões de exposição e protegem as terminações do estímulo doloroso.

Quanto à higiene, a especialista ensina que é importante saber que a escovação adequada é aquela que promove um atrito suave entre as cerdas da escova e todas as superfícies acessíveis às mesmas, removendo a camada de bactérias que estava aderida sobre elas. A escovação deve ser cuidadosa, relativamente demorada, e a escova deve ser movimentada em diversas posições. Quantidades maiores de creme dental na escova podem provocar ardência na língua e promover a redução do tempo adequado à escovação. Por isso, a quantidade ideal de creme dental na escova é o equivalente a uma ervilha.

“Existem cremes dentais para várias indicações clínicas. Para amenizar a sensibilidade dental, para tratar e prevenir a doença cárie, ou para diminuir a gengivite e auxiliar no tratamento das doenças gengivais. Mas o melhor a ser feito é consultar um dentista, pois o mesmo saberá qual o creme dental mais adequado à situação do paciente.”, finaliza Maristela Lobo.

No site da especialista é possível conhecer mais detalhes sobre tratamentos dentais http://www.maristelalobo.com.br/.



A dentista Maristela Lobo alerta que devemos desconfiar dos cremes dentais que prometem clarear os dentes.. (foto divulgação Maristela Lobo).
A ESPECIALISTA:
Dr. MARISTELA MAIA LOBO
ÁREA DE ATUAÇÃO: ODONTOLOGIA ESTÉTICA
(DENTÍSTICA, PERIODONTIA E IMPLANTES)
SITE: http://www.maristelalobo.com.br/

Mudanças no cotidiano pode evitar a escassez de água

Brasil - Mudanças no cotidiano pode evitar a escassez de água

Em todo o mundo, países aderem programas para economia de água

A escassez de água no planeta já não é novidade para ninguém. De toda a água de nosso planeta, cerca de 3% é doce, o que não se mostra suficiente para toda a população. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil tem 11,6% de toda a água doce do planeta. Em pesquisa feita pela Agência Nacional de Águas (ANA), mostra-se que a demanda de água nas regiões metropolitanas é maior que a produção atual dos recursos.

Para impedir problemas com a falta de água nos próximos 15 anos, será necessário um investimento de R$ 27,7 bilhões em produção, tratamento, fornecimento de águas e tratamento de esgotos.

Para evitarmos que o mundo chegue a essa situação, várias medidas podem ser tomadas, entre elas está o reuso da água, que já vem sendo utilizado por muitas empresas para diminuir seus gastos e também colaborar com o meio ambiente. No Brasil, 80% do esgoto coletado vai parar em cursos d’água sem receber nenhum tratamento.
A população também pode contribuir evitando o desperdício de água com pequenas mudanças no cotidiano em suas casas, propriedades, estabelecimentos comerciais, etc. No Brasil gasta-se cerca de cinco vezes mais água do que o necessário. Nosso consumo é de cerca de 200 litros por dia por pessoa, sendo que a OMS recomenda gastos de 40 litros por dia por pessoa. Este desperdício todo preocupa - afinal, o ser humano é capaz de ficar 60 dias sem comer, mas só resiste cinco sem água.
Vários países têm adotado programas de conscientização e medidas específicas para diminuir o desperdício de água. No Japão, por exemplo, os orientais aproveitam a água depois de tratada em processos industriais. A água quem vem dos ralos do Box ou das banheiras também pode seguir por um cano até chegar a um pequeno reservatório e assim reabastecer os vasos sanitários de condomínios, hotéis, hospitais, clínicas, etc.
Na cidade do México, o governo substituiu três milhões e meio de válvulas por vasos sanitários com caixa acoplada, de 6 litros por descarga, resultando numa redução de consumo de 5 mil litros de água por segundo.

Nos Estados Unidos, além de ser obrigatório o limite de 6 litros para a descarga, a legislação também limitou a vazão de chuveiros e torneiras em 9 litros de água por minuto, o que resultou numa redução de 30% no consumo de água.

O problema da escassez de água é urgente. Para Sergio Belleza, gerente da Divisão Tratamento de Águas da Argal Química “programas de conscientização são necessários em curto prazo. O uso racional da água tem que ser visto como fator urgente e prioritário. Além disso, as empresas têm que estar atentas à implantação dos modernos sistemas de reuso de água”, finaliza o executivo.

Veja abaixo alguns tipos de reuso de água:

Reuso indireto planejado da água: ocorre quando os efluentes, depois de tratados, são descarregados de forma planejada nos corpos de águas superficiais ou subterrâneas, para serem utilizados a jusante, de maneira controlada, no atendimento de algum uso benéfico.

Reuso direto planejado das águas: ocorre quando os efluentes, depois de tratados, são encaminhados diretamente de seu ponto de descarga até o local do reuso, não sendo descarregados no meio ambiente. É o caso com maior ocorrência, destinando-se a uso em indústria ou irrigação.
Fonte: CETESB

Aplicações da Água Reciclada

A água reciclada pode ser utilizada para muitas funções, tais como:

Irrigação paisagística: parques, cemitérios, campos de golfe, faixas de domínio de auto-estradas, campus universitários, cinturões verdes, gramados residenciais.

Irrigação de campos para cultivos: plantio de forrageiras, plantas fibrosas e de grãos, plantas alimentícias, viveiros de plantas ornamentais, proteção contra geadas.

Usos industriais: refrigeração, alimentação de caldeiras, água de processamento.

Recarga de aqüíferos: recarga de aqüíferos potáveis, controle de intrusão marinha, controle de recalques de subsolo.

Usos urbanos não-potáveis: irrigação paisagística, combate ao fogo, descarga de vasos sanitários, sistemas de ar condicionado, lavagem de veículos, lavagem de ruas e pontos de ônibus, etc.

Finalidades ambientais: aumento de vazão em cursos de água, aplicação em pântanos, terras alagadas, indústrias de pesca.

Usos diversos: aqüicultura, construções, controle de poeira, dessedentação de animais.


Sobre a empresa
A Argal Química é uma das mais tradicionais empresas do segmento de tratamento de águas e efluentes do Brasil. Oferece soluções que garantem às empresas um tratamento adequado de água, que pode gerar economia de 50% em custos ligados a sistemas geradores de vapor e resfriamento. O tratamento inadequado prejudica a troca térmica aumentando significativamente o consumo de energia ou combustível, para tal é necessário estabelecer um programa de tratamento de águas bem definido e bem monitorado.

Entre os procedimentos desenvolvidos pela Argal estão o Tratamento de Águas Industriais, Tratamento de Efluentes, Biotecnologia e Vernizes Gráficos.

Mais informações através do site http://www.argalquimica.com.br/

VOLTA ÀS AULAS: ADAPTAÇÃO INFANTIL

A primeira semana de aula é a oportunidade de que o elo entre o trinômio: pais, educadores e alunos, seja consumado por todo o ano letivo

A primeira semana de aula é sempre sinônimo de novidades. Professores, amigos e disciplinas diferentes despertam a ansiedade na garotada. Quando o assunto é educação infantil, a expectativa e os problemas são mais intensos, inclusive por parte dos pais. No entanto, o martírio pode ser transformado em um importante elo entre a escola, pais e alunos, quando a adaptação infantil é realizada com um projeto sólido e acompanhamento técnico.

O período de adaptação infantil costuma durar de uma a três semanas e começa assim que a criança entra na escola. “É um processo de acolhimento em que a maior preocupação é fazer com que as crianças e pais se sintam à vontade com o colégio. A rotina é diferenciada, há muita atividade recreativa, ideais para a socialização”, conta Patrícia Bisseti, orientadora educacional e pedagógica do Colégio Pio XII.

No Colégio Pio XII, os responsáveis são convidados a participar da primeira semana de aula, ao lado dos filhos. A orientadora ratifica que, “a presença de alguém de confiança e familiaridade da criança lhe dá segurança. Não é recomendável que eles fiquem dentro da sala de aula, mas caso a criança se mostre arredia, costumamos pedir que o responsável fique ao lado até que ela se solte”.

Segundo Patrícia, o Colégio Pio XII tem um diferencial que busca explorar ao máximo durante todo o ano letivo, e que é fundamental na adaptação infantil: o rancho. “Quando a criança chega a uma escola que tem, dentro de uma cidade como São Paulo, um rancho, com uma grande diversidade de animais, e uma área verde imensa, ela sente menos o impacto da separação com a família. Estes elementos da natureza são aproveitados, inclusive, na recreação, sendo utilizados nos trabalhos e brincadeiras”.

As atividades lúdicas, motoras e simbólicas fazem parte da estratégia de conquista. O emprego de objetos sinestésicos, como livros interativos, com som e coloridos é uma excelente estratégia. A massinha, o guache e as atividades artísticas, como o teatro, a música e a pintura a dedo, cativam as crianças e as fazem deixar de colocar o fato de estarem em um lugar estranho como prioridade.

Entre os motivos do conflito durante a primeira semana de aula está o estranhamento. “Para evitá-lo é válido permitir que a criança tenha dentro da escola um objeto da casa e fazer com que ela leve pra casa alguma coisa da escola. Essa permuta tem como objetivo aproximar os dois universos e mostrar que um é a extensão do outro”, argumenta a orientadora.

Uma adaptação bem feita evita futuros traumas e é responsável pelo despertar da criança pelo estudo. Para Patrícia, o primeiro passo começa com a escolha da instituição de ensino. “Quando os pais se identificam com o colégio escolhido, por suas diretrizes, valores e espaço físico, eles tendem a se sentir seguro e esta segurança é transmitida à criança. O ideal é que haja diálogo entre os pais, orientadores e diretores”, pontua.

Outro dilema que permeia entre os pais é se há a idade ideal para a inserção da criança na escola, mesmo que o atual contexto sócio, econômico e cultural tem levado os pais a colocar seus filhos cada vez mais cedo. Patrícia livra os pais da culpa e afirma que “a criança que entra na escola já no maternal, ou até o Infantil II, tende a ser mais sociável e a ter sua capacidade motora e cognitiva mais desenvolvida. Além disso, sua adaptação é mais fácil, pois os professores têm a possibilidade de trabalhar com o lúdico em tempo integral”.

No entanto, mesmo que a criança e seus pais estejam seguros e satisfeitos com a escola, o acompanhamento sistemático é fundamental. “Como nas primeiras semanas de aula há muita recreação, quando as obrigações começam a aparecer e a criança sente que está ficando mais sério o compromisso pode haver mudança no comportamento”, conta Patrícia.

Ciente dessa necessidade o Colégio Pio XII investe no acompanhamento técnico e individual. Cada sala de aula tem além da professora uma assistente. Além disso, a orientadora educacional e pedagógica está sempre presente a fim de notar possíveis mudanças de comportamento ou atitudes preocupantes, investindo sempre no diálogo com a família. Patrícia acrescenta que, “Há uma reunião semanal com a equipe pedagógica e educacional que avalia aluno por aluno, situação por situação”.

Mini-currículo - Patrícia Bisseti: Graduada em Administração de Empresas pela Faculdade Campos Sales; Pedagogia, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, e pós-graduada em múltiplas deficiências e deficiências sensoriais, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Técnica corrige desequilíbrios corporais

Técnica corrige desequilíbrios corporais relacionados à postura e disfunções ortopédicas

Podoposturologia teve origem na França e chegou ao Brasil em 1997

Muitas dores apresentadas pelo corpo podem ter origem no tipo de pisada, que causam desequilíbrios corporais relacionados com a postura e com disfunções ortopédicas originadas nos pés. E, por meio de técnicas não invasivas, como a Podo posturologia é possível fazer a correção destes desequilíbrios, eliminando os sintomasque surgem no corpo.

Segundo o fisioterapeuta Afonso Salgado, Mestre pela Unesp, Doutorando pela UniCastelo – SP em engenharia Biomédica, a Podoposturologia é um método de correção feito com técnicas manuais e correção com órteses plantares com estímulos mecânicos e proprioceptivos relacionados ao sistema nervoso.

“A técnica avalia as entradas sensório-motoras que podem perturbar a postura como: Oclusão dentária, Vestíbulo Coclear – labirintos, Óculo-motor e Podal. E depois de uma avaliação mais detalhada, percebemos que um determinado tipo de pisada pode resultar em uma alteração do funcionamento do tornozelo. Para se adaptar, os joelhos irão se sobrecarregar para compensar a alteração de tornozelo; e o quadril e a pelve, por sua vez, também se sobrecarregarão pela alteração existente no joelho. Assim sucessivamente até que uma estrutura ou articulação no corpo não consiga se adaptar ao estímulo, provocando as dores”, explica o fisioterapeuta Afonso Salgado, da clínica Salgado Saúde Integral e Reabilitação.

Para fazer uma boa avaliação, a Podoposturologia utiliza a Baropodometria computadorizada, ou seja, um equipamento que possui uma plataforma de pressão que através de sensores capta as pressões plantares e também os deslocamentos do corpo no espaço. Esta plataforma auxilia os profissionais para determinar o diagnóstico das alterações plantares e o melhor tipo de tratamento para cada caso.

“A avaliação será feita sempre direcionada aos desequilíbrios do paciente, sendo eles estáticos, dinâmicos ou da postura. O equilíbrio, essencial no controle postural, também é avaliado com a plataforma. Para fazermos as correções, utilizamos técnicas manuais e exercícios e, quando necessário, a palmilha com os estímulos podais é indicada”, afirma Afonso Salgado.

Os estímulos são feitos com elementos confeccionados em EVA (borracha feita da mistura de alta tecnologia de Etil, Vinil e Acetato) e espuma com densidades e espessuras diferentes, que dependendo de cada caso serão inseridos na palmilha. E a indicação das palmilhas é feita com base nos resultados da avaliação.

“Com o resultado da avaliação, vamos definir o tipo de estímulo que o paciente precisa e faremos a adaptação das palmilhas para o seu tipo de pé através do processo de termomoldagem. Isso favorece o maior contato dos pés com a palmilha e facilita a captação dos estímulos pelo sistema nervoso”, completa o fisioterapeuta da clínica Salgado Saúde Integral e Reabilitação.


Clínica Salgado Saúde Integral e Reabilitação
A clínica Salgado Saúde Integral e Reabilitação, fundada pelo fisioterapeuta, Mestre pela UNESP – SP e Doutorando pela UniCastelo – SP em engenharia Biomédica Afonso Salgado, é composta por 4 clínicas localizadas nas cidades de São Paulo, Sorocaba, Londrina e Maringá. Ao investir na promoção da saúde e qualidade de vida, a clínica busca estar sempre à frente no que se refere às inovações tecnológicas e Terapêuticas, aplicando principalmente técnicas como Microfisioterapia (técnica de fisioterapia manual que identifica a causa primária de uma doença ou sintoma e estimula a autocura do organismo), Osteopatia, Palmilhas Posturais, entre outras. http://www.salgadosaude.com.br/

Dr. Afonso Shiguemi Inoue Salgado, formado em fisioterapia pela UEL e ex-residente da Universidade de Medicina de Lyon, Centre Interdepartamentale Lyon e Hopital Delemont (Suíça), é pós-graduado pela Confederação Francesa de Fisioterapia Desportiva, Mestre em Cirurgia Experimental pela Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista Campus Botucatu pela UNESP-SP e Doutorando em Engenharia Biomédica – UniCastelo-SP. Autor de diversos livros – “Fisioterapia nas lesões de tornozelo”, “Técnicas proprioceptivas de tornozelo e joelho” e “Eletrofisioterapia”, Dr. Afonso fez estágios e especializações dentro e fora do Brasil nos principais centros de fisioterapia. Formou-se em Posturologia (França, Itália e Dinamarca), Terapia Manual (University of St. Augustine – USA, Utrecht – Holanda, Ecole St Maurice – França), Eletrofisioterapia, Cadeias Musculares de Leopold Busquet (ex-professor e Introdutor do método no Brasil), Medicina Ortopédica de Cyriax (Bélgica), Osteopatia e Osteoetiopatia (Bélgica), Mobilização do Sistema Nervoso (Suíça), Microfisioterapia (França), Uroginecologia (França), Introdutor do método no Brasil de Iso-stretching, representante no Brasil dos métodos de Equilíbrio Neuromuscular e Microfisioterapia, e Introdutor no Brasil do método Leitura Biológica.

Matrículas de alunos com deficiência visual cresceram mais 600% no Brasil

Cresceram 620% as matrículas de alunos jovens e adultos portadores de deficiência visual no Brasil comparadas a 1998, de acordo com Censo Escolar de 2008 publicado pelo Inep/MEC no final do ano. Em 1998, eram 8.963 estudantes, sem segmentação por deficiência. Já em 2008, foram registradas 55.915 matrículas, das quais 4.604 de alunos cegos e 51.311 de estudantes com baixa visão.
Em 2009, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) divulgou que 30% das crianças em idade escolar apresentavam problemas de refração no Brasil, o que equivale a dizer que oito milhões de estudantes entre 7 e 14 anos de idade passam por dificuldades visuais para aprender.
Para a oftalmopediatra do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), Dorotéia Matsuura, muitas crianças, principalmente no início da idade escolar, apresentam problemas de visão não diagnosticados. "Pais e professores devem ficar atentos aos sinais de que a visão das crianças tem problemas. O aluno que não enxerga bem tem uma limitação de aprendizado", alerta.
Populações - De acordo com o levantamento do CBO, a menor prevalência da cegueira infantil em países desenvolvidos é de até 0,3 por mil crianças. Este número se torna mais preocupante nos países em desenvolvimento, onde alcança a proporção de 1,5 por mil crianças. No Brasil, a estimativa é de que 30% das crianças entre zero e 15 anos de idade sejam portadoras de cegueira, cerca de 54 milhões de habitantes.
Mas com os recursos médicos existentes atualmente, já é possível tratar pelo menos 60% das causas que levam a ao comprometimento visual, conclui o estudo da entidade que integra o programa governamental Olhar Brasil.
Causas x Tempo- Segundo Dorotéia, as principais causas de cegueira infantil são distrofia retiniana, catarata, aniridia, albinismo, ambliopia, deficiência de vitamina A, sarampo, meningite, oftalmia neonatal, rubéola, toxoplasmose. Entre as causas evitáveis estão, por exemplo, as doenças infecciosas e a retinopatia da prematuridade, bem como a ambliopia (olho preguiçoso). As causas tratáveis decorrem de ocorrências de catarata congênita ou infantil, glaucoma congênito e alguns tipos de retinopatia da prematuridade.
Em avaliação geral, oftalmologistas acreditam que cerca de 50% das crianças cegas no mundo chegaram a esse estágio por não tratarem em tempo as causas evitáveis.
Regionalização - No Censo de 2008, a região Nordeste apresentou o maior crescimento de matrículas de alunos portadores de deficiência visual. Foram 1.600% de matrículas feitas a mais no período de 10 anos. Eram 1.362 estudantes em 1998, passados 10 anos, o volume é de 22.945 matriculados com deficiência visual. Já no Sudeste brasileiro, o crescimento das matrículas neste segmento educacional foi de 665% no mesmo período. O volume de alunos saiu de 2.934 em 98 para 19.523 em 2008.
A região Norte registrou crescimento de 470%, saindo de 1.025 alunos com deficiência visual em 1998 para 4.825 em 2008. No Centro-oeste, o salto foi de 415%. Na região da capital do País, os 651 estudantes com deficiência visual matriculados em 1998 passaram a ser 2.706 no último Censo. Já os estados da região Sul tiveram um aumento de 197% entre esses alunos. Com 2.991 alunos em situação de cegueira ou baixa visão matriculados em 1998 a região mostrou em 2008, um contingente de 5.916.
Baixa visão - A oftalmologista do HOB explica que os principais problemas de baixa visão em estudantes estão relacionados aos erros refrativos, defeitos de qualidade de visão como a miopia, hipermetropia e astigmatismo e se manifestam exatamente nos primeiros anos de escola. "A miopia é a dificuldade de enxergar de longe. O olho do míope é longo e a imagem se forma antes da retina. Já a hipermetropia é a dificuldade de enxergar de perto já que o olho é pequeno e a imagem se forma depois da retina. E o astigmatismo ocorre quando a visão fica embaçada, com mais de um ponto de foco. Não se vê bem o que está na vertical ou na horizontal", explica Dorotéia.
Outra irregularidade visual que pode afetar o aprendizado e, esta tem prazo para ser corrigida, é a ambliopia, chamada também de "olho preguiçoso".
A ambliopia, de acordo com a oftalmologista, pode ser ocasionada pelo estrabismo nos primeiros anos de vida, pela anisometropia (diferença de grau entre os olhos), pela catarata e por outras doenças oculares congênitas.
O tratamento da ambliopia deve ser realizado o mais precoce possível, pois em torno dos 6 a 7 anos de idade a visão já está estabelecida e qualquer estímulo para recuperar a visão após esta idade tem poucos resultados. O tratamento cirúrgico, necessário em alguns casos, é realizado somente após a busca da recuperação da visão, quando os dois olhos estiverem com boa visão para a criança. "A correção estética não é o mais urgente", comenta a médica ao aconselhar que o primeiro exame oftalmológico seja realizado antes dos três anos idade.
Como identificar - Dorotéia Matsuura conta que as crianças que têm deficiências visuais normalmente são agitadas em sala de aula, não conseguem se concentrar e chegam bem perto do quadro ou do livro para poder enxergar. "O mal rendimento em sala de aula pode ser um sinal de que algo não vai bem com a visão da criança. Muitas vezes a criança já é estigmatizada como desinteressada, mas, na verdade sofre com problemas de refração, como miopia, hipermetropia ou astigmatismo, por exemplo".
Outro comportamento frequente entre crianças em idade de alfabetização é a troca de letras. "É muito comum crianças com baixa visão confundirem as vogais cursivas fechadas como a e o ou consoantes semelhantes como o q/g ou m/n".
Já no caso da ambliopia, a situação é controversa, porque é justamente na idade limite para o tratamento (entre os 6 e os 7 anos de idade) que a criança dá sinais mais evidentes do problema. É quando vai para a escola, iniciando o período de alfabetização que aparecem as primeiras mostras dessa dificuldade visual. Dorotéia aconselha aos pais realizarem o primeiro exame de acuidade visual a partir dos dois anos de idade, quando ainda é possível fazer o tratamento da ambliopia com sucesso.
A oftalmologista enumera como principais indícios de problemas oculares nas crianças:
• Mal rendimento em sala de aula;
• Confusão de letras;
• Lacrimejamento excessivo;
• Dificuldade de ler o que está no quadro;
• Coceira nos olhos;
• Vermelhidão ocular.

Site do Censo Escolar: http://www.inep.gov.br/basica/censo/Escolar/Sinopse/sinopse.asp

Ensaios sensuais invadem mercado da fotografia

Ensaios sensuais invadem mercado da fotografia

Fotógrafo pioneiro em Campinas no segmento destaca-se pelo ‘olhar feminino' e comemora aquecimento do setor depois da Novela das Oito da Rede Globo

Anônimas e comuns, elas chegam tímidas ao estúdio de Marcus Steinmeyer, um gabaritado profissional de marketing que já atuou como diretor de criação de grandes marcas do mercado. Em meados de 2007, o publicitário começou a apostar em um novo ramo que sempre o atraiu: a fotografia.
Porém, foi somente no ano passado que Marcus descobriu um "filão" do mercado ainda pouco explorado. Ele foi o primeiro fotógrafo a fazer ensaios sensuais de mulheres comuns em Campinas e logo se tornou conhecido pela propaganda ‘boca a boca'. "Minha primeira cliente foi uma amiga que vive em Portugal e pediu para ser fotografada nua. Aos poucos as pessoas ficaram sabendo desta novidade e comecei a me especializar em fotos sensuais".
Elas têm de 20 a 50 anos, nunca posaram profissionalmente frente às câmeras e não se preocupam tanto com a ditadura da magreza. A intenção de tantas mulheres que procuram o estúdio da My Beauty, empresa que Marcus criou ao ver crescer a demanda por ensaios sensuais, é presentear o marido, namorado ou mesmo guardar como recordação. "Eu já fazia vários ensaios sensuais por mês até o final do ano passado, mas quando a atividade passou a ser exibida na novela das oito da Rede Globo, a procura aumentou exponencialmente", conta.
Para a publicitária Sandra Regina Shimabukuro que, ao acompanhar a sessão de fotos de uma amiga decidiu também experimentar, o ensaio eleva a auto-estima e estimula a femilinidade. "As fotos sensuais podem ser consideradas uma verdadeira ‘massagem no ego', já que exploram a sensualidade feminina que muitas vezes fica escondida com o corre-corre do dia a dia", avalia Sandra.
Ela conta que sua idéia inicial era fazer fotos no estilo ‘editorial de moda', sem que fosse necessário ficar nua perante as lentes de Marcus. Já ao final do ensaio, lá estava Sandra de lingerie, em poses um pouco mais ousadas.
Segundo o fotógrafo, a maioria das mulheres chega tímida ao estúdio, hesita em tirar alguma peça, mas ele consegue, com toda a sua experiência profissional, deixá-las mais à vontade e passar confiança, para que possam se soltar. "Nunca fico sozinho com a ‘modelo' no estúdio ou locação. Tenho uma equipe formada por uma maquiadora e uma produtora, que me acompanha sempre" explica Marcus.
Outro problema que fazem muitas mulheres ficarem constrangidas na hora do ensaio são as marcas do corpo. Mas, fiquem tranqüilas! Os principais pesadelos das mulheres - a gordura localizada, estrias e celulites - não fazem parte do roteiro. Todas as fotos são cuidadosamente tratadas pelo fotógrafo com muito bom senso. "Sou contra aqueles absurdos que vemos diariamente no tratamento de fotos. Não se pode descaracterizar a mulher, senão ela olha para as fotos e não se vê. O interessante é apagar as imperfeições sem perder a naturalidade", comenta Steinmeyer.
Em seu álbum eletrônico disponível na Internet, Marcus coleciona algumas de suas fotos preferidas - e autorizadas. Dentre os comentários de amigos, profissionais da área e curiosos, Steinmeyer recebeu elogios de Michael Bernard, fotógrafo da grife norte-americana Victoria's Secret. "Ele disse que gostou muito de uma das fotos que postei e comentou que tenho um olhar feminino importante, que diferencia minhas fotografias e não as deixa vulgares", comemora o fotógrafo.
Dentre as ambições de Marcus, que ainda pretende registrar a beleza de muitas mulheres, está a produção de um livro com um projeto pessoal. "Minha intenção é mostrar que todas as pessoas têm uma beleza particular, independentemente da aparência ou da forma física", conclui Steinmeyer.

Sobre o fotógrafo
Marcus Steinmeyer é formado em Propaganda e Marketing e possui especialização de Negociação Estratégica tendo se destacado neste mercado como diretor de arte e criação de grandes agências de publicidade de Campinas.
Trabalha com fotografia há três anos e, desde o ano passado, vem se especializando no segmento de fotos sensuais, que considera ‘o grande filão do momento'. Afirma ser avesso à ‘ditadura da magreza' e busca mostrar, por meio de suas fotografias, que todas as mulheres devem deixar aflorar sua sensualidade e que todas são iguais independentemente da forma física.

Amaral Carvalho faz campanha de prevenção do câncer ginecológico

Atendimento ocorre no SUS durante o mês de fevereiro

O exame ginecológico não deve ser encarado como mais uma avaliação e sim como uma ferramenta importante na detecção de lesões precursoras do câncer do colo do útero. Mulheres que iniciaram a vida sexual devem fazer o exame de Papanicolaou, basta agendar uma visita ao Programa de Prevenção do Câncer Ginecológico do Hospital Amaral Carvalho (HAC).
Este Programa é responsável por cerca de 10 mil exames ao ano. Em média 5% destes podem estar alterados. Espera-se que 4% sejam lesões de baixo grau e 1% lesões de alto grau.
Durante o mês de fevereiro, profissionais da área de enfermagem do HAC previamente treinados, realizam a coleta de exames de Papanicolaou nas dependências do Ambulatório de Especialidades do SUS - Núcleo de Gestão Assistencial de Jaú (NGA-25). Trata-se da campanha de prevenção do câncer ginecológico em parceria com as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde.

Serviço:
O atendimento ocorre de 1 a 12 de fevereiro.
Horário: das 7h às 12h30.
O NGA-25 (SUS) fica na Rua Sebastião Toledo de Barros, 296, Vila Carvalho.

SAIBA MAIS

Quem pode e deve fazer o exame Papanicolaou?
Todas as mulheres que já tiveram relação sexual devem fazer o exame periodicamente, mesmo sem ter vida sexual atual.

Mulheres virgens também devem se submeter ao Papanicolaou?
Não há necessidade.

Qual a melhor época para fazê-lo?
Fora do período menstrual. Não use duchas e cremes vaginais. Também é necessário não ter relações sexuais três dias antes do exame.

No que consiste o exame de Papanicolaou?
O profissional de saúde, médico ou enfermeiro, inicialmente avalia a vulva e depois introduz o espéculo para visualização do colo do útero e com a ajuda de uma espátula de madeira e uma escova coleta células do colo para exame.

O que o profissional vê?
O exame mostra o interior da vagina e o colo do útero.

O que é o colo do útero?
Colo do útero é a parte do útero que fica dentro da vagina.

E o exame preventivo de câncer, o que é?
Este exame é a colheita de material do colo do útero o qual é mandado para um laboratório especializado em citopatologia. Também é chamado de citologia oncótica, colpocitologia, teste de Papanicolau, e fora do Brasil é conhecido como Pap Test ou Pap Smear.

O exame dói?
Não. É preciso estar relaxada. Converse com seu médico ou com a equipe de enfermeiras se estiver com medo.

Fontes: Lenira Maria de Queiroz Mauad (oncoginecologista e responsável pelo Programa de Prevenção do Câncer Ginecológico do Hospital Amaral Carvalho) e http://www.gineco.com.br/

Santas Casas amenizam falta de dinheiro com boa gestão

Aumento de recursos deve vir acompanhado de administração eficiente, diz o presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo. 

Recente pesquisa realizada pelo Ibope a pedido do Movimento Nossa São Paulo, apontou que mais de 70% dos moradores da capital paulista estão insatisfeitos com os serviços de saúde da cidade. Outros estudos demonstram também que a saúde é das poucas áreas onde a aprovação ao Governo Federal é mais baixa que 50%. Esses números mostram que a situação é crítica.
É consenso a necessidade de mais recursos para revitalizar a área, mas o presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo – Fehosp -, José Reinaldo Nogueira de Oliveira Junior, afirma que isso não é suficiente. “Precisamos investir também nas pessoas que vão gerir essas receitas”. Segundo ele, tão importante quanto ter mais dinheiro é garantir que ele seja bem aplicado. Como exemplo, o presidente da Fehosp cita o cartão do SUS, “um bom projeto, com recursos disponíveis, mas que não resistiu à má administração”.
Castigados pelo déficit financeiro, provocado principalmente pela tabela do SUS que remunera em R$ 40,00 cada R$ 100,00 efetivamente gastos com pacientes da rede pública, as Santas Casas e os Hospitais Filantrópicos tentam amenizar o problema com melhoria de gestão. Para isso, a Fehosp tem se concentrado nos últimos anos em oferecer programas e cursos para seus associados capacitarem os recursos humanos.
A Fehosp mantém diversas atividades educacionais, desde atualização em especialidades da área de saúde até capacitação em variados aspectos da administração de um hospital. Oferece também uma pós-graduação, reconhecida pelo MEC, em administração hospitalar.
“Já formamos centenas de administradores que melhoraram a gestão dos hospitais. Tudo de graça para os profissionais e associados”, diz José Reinaldo, lembrando que a atual situação financeira dos hospitais inviabiliza o investimento em formação dos seus recursos humanos. “Muitas vezes falta dinheiro para o básico no atendimento aos pacientes. Esperar que os hospitais invistam em capacitação nesse momento é irreal”.
Desde 2008, o alcance dos programas educacionais da Fehosp foi multiplicado com a implantação do EDUCASUS. Um sistema de videoconferência integrou dezenas de hospitais do estado permitindo interação entre professores e alunos de diversas cidades. No último ano, cerca de 4 mil profissionais receberam treinamento online em tempo real por esse sistema. E as aulas podem ser acessadas posteriormente pela internet por qualquer pessoa. “É comum recebermos acessos de outros países”, conta José Reinaldo.
“Como conseqüência desse esforço já é possível observar melhorias no atendimento, humanização nas relações e modernização nos processos nos hospitais que participam das atividades”, comemora o presidente da Fehosp.
Todos os projetos são realizados pela Fehosp em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, universidades e iniciativa privada. “Muitos setores da sociedade estão interessados em colaborar com a área de saúde. Para isso se concretizar, basta os gestores se organizarem e apresentarem projetos viáveis” finaliza o presidente da Fehosp.

Sexualidade na infância para pais e educadores

INSTITUTO KAPLAN APLICA CURSO SOBRE SEXUALIDADE NA INFÂNCIA PARA PAIS E EDUCADORES

Sexo também é coisa de criança

Para ajudar e ampliar os conhecimentos de pais e professores sobre a sexualidade na infância, o Instituto Kaplan de Sexualidade Humana promove o curso "Sexo também é coisa de Criança", nos dias 23 e 24 de abril, em São Paulo.
"A proposta é instrumentalizar o adulto para lidar com as manifestações e curiosidades sexuais na infância, como também contribuir para o comportamento sexual responsável na adolescência" explica Maria Helena Vilela, diretora do Instituto Kaplan.
O curso é apostilado, tem carga horária de 16 horas, será utilizado o material lúdico educativo Aprendendo a Viver para ajudar nos temas:
- Sexualidade e suas funções
- Educação sexual e cidadania
- O papel do educador no desenvolvimento da criança
- A construção da sexualidade na infância
- A preparação da criança para a puberdade
- Sexualidade e prevenção
- Propostas de ações em educação sexual na infância
Informações e inscrições pelo telefone (11) 5092-5854 ou vendas@kaplan.org.br .

Curso "Sexo também é coisa de criança" - 23 e 24 de abril
Local- Sesc Consolação- R.Dr. Vila Nova, 245 - São Paulo - SP
Horário: das 9h às 18h
Instituto Kaplan - http://www.kaplan.org.br/
Fonte: Maria Helena Vilela - (11) 5092-5854

Páscoa: Calda de chocolate com licor Amarula


Veja duas opções de receitas com chocolate e Amarula para inovar na Páscoa e deliciar a todos

A Páscoa é uma das datas mais esperadas ao longo do ano. Para os cristãos a data é comemorada por causa da ressurreição de Cristo. Alguns comemoram sem nem saber o motivo. Mas todos esperam mesmo é pelos chocolates da Páscoa. Por isso, em 2010, o licor Amarula Cream decidiu aproveitar o sabor da bebida para criar uma sobremesa especial. Com uma receita fácil e rápida você pode fazer uma deliciosa calda de chocolate com Amarula para a Páscoa.
Veja o passo a passo de como preparar a Calda de licor Amarula. Ideal para comer com frutas ou sorvete a calda é uma saborosa opção para quem quer inovar na Páscoa. Há também a opção do Amarula Mousse, veja:

Receita:

Calda de Chocolate com Amarula
Ingredientes:
400g de chocolate meio amargo quebrado em pedaços
20ml de suco de laranja
60ml de licor Amarula Cream
200ml de leite
Raspas de cascas de laranja
Frutas ou sorvete a gosto

Modo de Preparo:
Derreta o chocolate em banho maria
Adicione o suco de laranja
Acrescente o leite
Adicione as raspas de casca de laranja
Por fim, acrescente o licor Amarula
Deixe misturar em fogo baixo

Pronto. Esta feita a calda de chocolate com Amarula, lembrando que pode ser servida com frutas ou sorvete. Aprecie!

Veja a opção do Amarula Mousse:
Amarula Mousse
Ingredientes:
300g de chocolate ao leite em pedaços
300g de chocolate com nozes ou caju
100g de manteiga em cubo
200ml de creme de leite fresco
50ml de Amarula
8 ovos separadas (gemas e claras)
1mg de sal

Modo de preparado:
Derreta o chocolate e a manteiga em fogo baixo.
Remova do fogo e misture com o creme de leite fresco e Amarula.
Bata as gemas dos ovos e comece a misturar os ovos ao chocolate, continue
Batendo até ficar bem homogêneo.
Bata as claras dos ovos e o sal até ficar denso e misture ao chocolate.
Coloque em pequenas taças de vinho ou taças de sobremesa e deixe esfriar durante 1 ou 2 horas.

Sobre o Amarula
Nas planícies subequatoriais da África existe uma fruta típica da região que não pode ser cultivada pelo homem, a marula. Esse fruto nasce na Árvore de Marula, também conhecida como a “Árvore do Elefante” ou a “Árvore do Casamento”. Envolto a muitos mitos, a fruta é o ingrediente primordial do licor Amarula Cream.
Desde 1989 no mercado de bebidas da África do Sul, o Amarula Cream, produzido pelo grupo Distell, já conquistou 150 países com um pouco da exótica fruta africana. O sabor da marula agrada a todos na África e ao resto do mundo através do Amarula Cream.
Eleito por três vezes consecutivas o melhor licor do mundo pela “The International Wine & Spirit Competition”, em 2006, 2007 e 2008, o Amarula Cream é exemplo de qualidade, sabor, preservação ambiental e respeito.

Cruz Vermelha reconhece projeto Brasil Sem Alergia

Brasil Sem Alergia é o mais novo projeto da Cruz Vermelha

Em 21 de janeiro de 2010, o Brasil Sem Alergia se transformou em um dos projetos da renomada instituição internacional de ajuda humanitária, a Cruz Vermelha, que dará todo suporte para a expansão e internacionalização de suas ações e seus atendimentos.

Idealizado pelo imunologista e alergista, Dr. Marcello Bossois, o Brasil Sem Alergia já realiza atendimentos, gratuitamente, para o tratamento de alergias, há mais de dois anos, em diversos postos em Duque de Caxias e na Comunidade do Vidigal. A iniciativa já beneficiou milhares de pessoas no estado do Rio de Janeiro com a prevenção e o combate de todos os tipos de alergias e terá a ótima oportunidade de levar suas ações à outras regiões que necessitem de seus atendimentos.

No final de janeiro, Os coordenadores da Cruz Vermelha no Brasil, uma das maiores organizações mundiais em ajuda humanitária, conheceram as atividades do Brasil Sem Alergia e se interessaram em apoiar a iniciativa. Com isso, a ação social que já possui um papel fundamental no combate e prevenção dos índices de alergias dentro do estado, levará sua equipe de atendimento à outros locais ampliando ainda mais o número de pessoas beneficiadas dentro e fora do país, realizando missões em outras cidades brasileiras e expedições de combate aos quadros alérgicos em países subdesenvolvidos.

Fundada em 1908, a Cruz Vermelha Brasileira é uma organização humanitária sem fins lucrativos que tem como missão atenuar o sofrimento humano e faz parte do movimento Internacional da Cruz Vermelha e da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Em tempos de paz, a organização tem como missão reduzir os impactos dos desastres naturais, das doenças e das epidemias e terá dentro de seus projetos, as ações beneficentes do Brasil Sem Alergia, cujo objetivo é tratar e diminuir os sofrimentos dos afetados com as doenças alérgicas.

Segundo o vice-presidente da Cruz Vermelha Brasileira, D´Artagnan Guimarães, a entrada do Brasil Sem Alergia, nos projetos assistidos pela Cruz Vermelha, significa um avanço fenomenal para a expansão das atividades de Bossois. Para ele, a ação tem um enorme potencial de crescimento e já vê a real possibilidade de, muito em breve, os moradores de todo o país terem total acesso aos atendimentos dentro de suas cidades. Em recente

Isso, porque a equipe do Brasil Sem Alergia, em conjunto com sua assessoria e com o total apoio da Cruz Vermelha, nos próximos meses, realizará missões nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso dentre outros. Já no final de fevereiro e início de março, a ação social estará no norte do Espírito Santo em missões para o combate e prevenção das alergias. Os atendimentos serão acompanhados de perto pela presidente da Cruz Vermelha no ES, Helena de Brito, que dará todo o suporte necessário para a realização das missões. A equipe de atendimento pretende diminuir radicalmente os casos de alergias à picadas de insetos e suas complicações, que, há muito, afeta aquela população.

Além disso, foi anunciado por D´Artagnan , em reunião recente com a Equipe do Projejo, a criação de um ônibus ambulatório itinerante, equipado com salas de atendimento e exames, para atender a todos os municípios brasileiros. Porém, para que o local interessado receba a visita do Brasil Sem Alergia, as prefeituras devem entrar em contato direto, antes, com a Cruz Vermelha do Rio de Janeiro ou com a administração do Projeto, formalizando o desejo de receber a equipe em sua cidade.

A idéia do Dr. Marcello Bossois, na criação de seu projeto, surgiu devido a falta de ofertas de atendimentos gratuitos para controle das alergias e pelo alto índice de pessoas que sofre com algum tipo de alergia que, hoje gira entorno de 35% no mundo. As mais freqüentes são as alergias a picadas de insetos, que se agravam muito no verão pela crescente população dos mosquitos, as respiratórias que são muito comuns em grandes centros urbanos e as alimentares. Além disso, muitos não sabem mas o contato direto com determinados produtos químicos, até mesmo de uso doméstico, pode levar à alguns quadros graves de alergias dermatológicas.

Pilates para equilibrar corpo, mente e espírito

Os princípios do Método Pilates para equilibrar corpo, mente e espírito

*Cristina Abrami

O método Pilates, originariamente denominado por seu criador Joseph Hubertus Pilates como Contrologia, leva em consideração o movimento natural do homem, o respeito à sua anatomia e biomecânica, buscando a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida. O conjunto desses objetivos melhora a qualidade de vida e nos fornece mais energia vital.
Desde que a revolução industrial alterou drasticamente a rotina dos trabalhadores, impondo ao corpo a realização de movimentos repetitivos e automáticos, alienando a mente e dissociando corpo e espírito, o ser humano procura o equilíbrio entre o físico e o energético.
Partindo da observação da natureza, do movimento dos animais e do estudo profundo de anatomia, Joseph H. Pilates desenvolveu um sistema de exercícios que respeita os princípios de movimento do corpo humano, contemplando todas as dimensões do homem: física, mental e espiritual, desenvolvendo o corpo uniformemente, corrigindo posturas erradas, restaurando a vitalidade física, revigorando a mente e elevando o espírito.
Através dos movimentos naturais realizados por meio de repetições apropriadas de cada exercício num determinado ritmo, se adquiri o completo controle sobre o corpo, aliando o melhor da abordagem oriental de movimento, que prioriza a concentração, a percepção de si, o alongamento e a flexibilidade com a abordagem ocidental que prioriza a força e o desenvolvimento físico.
Todo seu método está baseado em seis princípios que pretendem devolver ao homem uma movimentação mais espontânea e consciente: o centro de força (powerhouse), a concentração, o controle, a fluidez de movimento, a precisão e a respiração.
O Centro de Força é o foco principal do método Pilates. Ele compreende a região abdominal formando um cinturão que compreende toda a parte anterior e posterior do tronco, entre a região inferior das costelas e a pelve, dos músculos mais profundos aos mais superficiais. Sua principal finalidade é condicionar a musculatura abdominal diminuindo a sobrecarga lombar, além de estabilizar o tronco e a pelve, promovendo a segmentação da coluna, facilitando a dissociação dos membros inferiores e superiores. Todo movimento, por menor que seja, deve ser iniciado somente após a completa ativação do Centro de Força.
A concentração permite que se volte a atenção para o corpo todo enquanto se executa movimentos simples ou complexos. Exercitar-se com concentração e controle sobre todas as partes do corpo e não somente sobre os músculos responsáveis pelo movimento principal, propicia a execução de movimentos corretos e seguros e, conseqüentemente, reduz-se a incidência de lesões.
O Controle é o domínio sobre os movimentos dos vários segmentos do corpo. Devem ser controlados todos os aspectos de cada posição durante a execução dos movimentos de maneira a atingir a execução mais próxima da ideal.
A Fluidez é a maneira de executar dos movimentos de modo ritmado, coordenado, harmonioso e com uma dinâmica específica, sem movimentos bruscos, em uma seqüência sem interrupções entre o exercício anterior e o seguinte. Desta forma, os movimentos são executados com segurança e qualidade, sem sobrecarregar grupos musculares ou articulares.
Todos os movimentos e as sequências do método Pilates têm uma maneira muito especifica de serem executados. Essa Precisão, aliada ao controle, permite uma exatidão de movimentos sem gastos desnecessários de energia ou movimentos acessórios, mantendo a naturalidade e a espontaneidade.
"Mesmo que você não siga as outras instruções, aprenda a respirar corretamente", dizia Joseph H. Pilates.
O controle respiratório é um ponto de grande importância na prática do método Pilates, pois todos os exercícios são acompanhados por uma inspiração e expiração completas, coordenadas com o movimento, determinando o ritmo e o tempo de duração de cada exercício. É a partir da contração profunda dos músculos abdominais, durante a expiração, que acontece o correto acionamento do centro de força. A respiração completa aumenta a capacidade respiratória, promove maior oxigenação do sangue, relaxa tensões e promove a integração entre o controle mental e os movimentos do corpo.
Como os leitores da Revista Personare podem observar, o método Pilates não é um protocolo de exercícios a serem executados em uma determinada ordem e de forma definida. Para atingir todos os seus benefícios é indispensável a orientação de um instrutor de Pilates certificado, estar disposto a resgatar a consciência e o controle sobre si mesmo, buscando a tão desejada integração e o equilíbrio entre: corpo, mente e espírito.
*Cristina Abrami é fundadora e Diretora Técnica do CGPA Pilates. Formada em Educação Física pela USP em 1976. Iniciou sua certificação no Método Pilates pelo Physicalmind Institute dos EUA em 1994. Em 1998 certificou-se pela mesma instituição como professora de instrutores e, a partir de 2000 vem formando profissionais em todo o Brasil. Possui selo internacional de Certified Pilates Teacher pela PMA - Pilates Method Alliance - que atesta a qualificação de profissionais em todo o mundo.

Pós-Graduação Fotografia e Imagem em Movimento

Começam, em Curitiba, as inscrições para a 2a. Edição do curso de pós-graduação Fotografia e Imagem em Movimento e 1a. Edição em São Paulo

O Instituto IDD e a Faculdades ESEEI estão com as inscrições abertas para a 2a. Edição do curso de pós-graduação Fotografia e Imagem em Movimento. O curso estará acontencendo simultaneamente em Curitiba e em São Paulo. Coordenado pela fotógrafa e mestre em antropologia Joseane Daher, a 1a. Edição do curso, ainda em andamento, em Curitiba, tem encontrado grande repercussão nacional, e agora serão abertas novas oportunidades com as outras edições. O objetivo é abordar a fotografia em diversos campos de aplicação oferecendo as ferramentas técnico-metodológicas para a compreensão, utilização e discussão das imagens, tanto na formação e reciclagem profissional, quanto em nível filosófico.

O público-alvo são fotógrafos e graduados em comunicação social, design, arquitetura, ciências sociais, cinema e outras áreas que utilizam a imagem como linguagem e ferramenta, além de estudantes de graduação e amantes das imagens que poderão cursar as disciplinas isoladamente como curso de extensão.

O curso conta com uma equipe de docentes formada por doutores, mestres, especialistas e profissionais brasileiros e estrangeiros. Por isso 2010 continuará a ser um ano de novidades para o campo da fotografia em Curitiba, antes desacostumada, a cidade tem recebido importantes nomes da fotografia como Leopoldo Plentz, Tony Genérico, Sandra Bordin,Valdir Cruz, Michel Tcherevkoff, Milton Guran, Cristiano Mascaro, João Urban, entre muitos outros. Além do apoio de entidades e empresas como ABRAFOTO, Mako, Atek, T.Tanaka (Nikon), Ticcolor, Datafilme, Sinapse, FNAC, Blog Café com Leite, entre outros.

A palestra inaugural em 2009, teve Klaus Mitteldorf como o grande nome convidado e Valdir Cruz, também proferiu sua palestra para um auditorio repleto.

Neste ano de 2010, no dia 26 de março, as 20 horas, a convidada será Nadja Peregrino. Nadja Peregrino é Profª Ms. do Curso Superior de Fotografia da Universidade Estácio de Sá / RJ. Trabalha com fotografia desde 1979, atuando ao lado de Ângela Magalhães, como curadora e pesquisadora tendo realizado mais de 100 exposições apresentadas na Funarte (RJ) e Centro de Artes da UFF (Niterói), dentre outros.

Além do curso, também está sendo preparada uma série de eventos paralelos como palestras, mesas-redondas e exposições que visam juntar a reflexão e a discussão da fotografia e da imagem em movimento em vários níveis. Em 2009, foi lançado o livro em aula aberta, "Imagens do Sagrado - Entre O Cruzeiro e a Paris Match" de Fernando de Tacca, sala Scabi , do Solar do Barão, com apoio da Fundação Cultural de Curitiba. Outros eventos foram organizados, como reuniões de um Núcleo de Estudos, contando com presenças como Marcos Campos da MCPress, Semana da Fotografia no Cinema, na sala Kastrup do Vídeo 1, dentre outros.

Serviço:
Pós Graduação Fotografia e Imagem em Movimento. Turma 2010/11
Inscrições abertas
Início em março/2009
Término previsto (aulas) para julho/2011
Horário: 6ªs feiras das 19h às 22h40 e sábados das 8h às 11h40 e das 13h30 às 17h10
Local: INSTITUTO IDD - Rua Emiliano Perneta, 174 – 7o. Andar. IEP - Instituto de Engenharia do Paraná
Periodicidade: quinzenal
Carga horária total: 426 h.a.
Número de vagas: 60
Coordenação Prof.a Joseane Zanchi Daher
jodaher@terra.com.br

Para maiores informações e inscrições: http://www.institutoidd.com.br/  
E-mail: atendimento@institutoidd.com.br
Telefone: (41) 33333668

Primeiro Circuito Nacional de Bumerangue

André Caixeta, o Edim, durante a prova de fast. (foto: Tales Maomba)

Aconteceu neste final de semana, no Parque do Povo, na zona sul da capital paulista, o Primeiro Circuito Nacional do Bumerangue que contou com a presença de praticantes desse benéfico esporte, de Estados brasileiros como o Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul. “A organização estava muito boa, tivemos um alto nível técnico com a presença do Gary, o campeão mundial do esporte que veio dos EUA. Mesmo com a chuva que caiu em SP, começamos o primeiro circuito em que teremos a oportunidade de uma avaliação em diversas condições de clima com incentivo financeiro, o que também é inédito para nós e nos permitirá reunir praticantes de todo o Brasil. Os materiais que utilizamos nos bumerangues de competição são caros, bons jogadores desanimam por falta de incentivo e esse circuito chega para trazer um caráter de profissionalização ao esporte”, revela com entusiasmo Tales Oliveira, o campeão da primeira etapa do circuito.

Veterano do esporte, o campeão explica que o fator climático, como o vento, conta muito para o desempenho do jogador nas provas e que, pela falta de cultura e incentivo ao bumerangue em nosso país, uma realização como essa feita com o patrocínio do Banco Santander, só irá melhorar o nível técnico e incentivar as crianças a praticar. “É um esporte muito fácil de ser praticado aonde a força física não é o mais importante, mas a habilidade do jogador”, finaliza Tales. A competição reuniu praticantes de várias idades.

Recorde Nacional - Mesmo com a chuva e o adiamento das provas de Trick Catch/Doubling para o segundo dia do evento, a primeira Etapa do Circuito Nacional de Bumerangue foi um sucesso. “Todos os atletas deram o melhor de si e, com isso conseguiram bons resultados, como por exemplo, o André Caixeta que bateu o recorde brasileiro de Trick Catch/Doubling com 91 pontos – o anterior era de 72 pontos - alcançado por ele mesmo em novembro de 2009”, conta o idealizador desse circuito, Carlos Martini Filho*, (Magrão, como é conhecido), responsável pela popularização do esporte no país, o nosso mais renomado jogador e atual presidente da Federação Brasileira de Bumerangue. Acesse: www.fbbumerangue.com.br para ver o resultado geral da primeira etapa.
“Nosso objetivo é organizar um ranking brasileiro do esporte, difundir a técnica, trazer os maiores praticantes do mundo e mostrar a população brasileira os benefícios físicos e mentais do esporte. O bumerangue tem muito mais ciência do que parece”, explica Magrão.

Pela primeira vez em um evento oficial, um bumerangue foi levado por uma corrente térmica -No meio dos aquecimentos para a prova MTA, avaliação do Maior Tempo no Ar, um fato inusitado parou o Parque do Povo e fez com que, todos os presentes, prestassem atenção ao bumerangue que subiu, permaneceu em torno de cinco minutos voando estável a vista de todos e, logo foi levado por uma corrente de ar sobrevoando o céu da capital paulista e desapareceu. Roberto de Souza, o dono do bumerangue e adepto há anos do esporte, disse que nunca tinha visto isso acontecer antes. “Treino bastante antes de participar das provas, em média, três a quatro vezes por semana. Jogo muito na praia que não tem corrente térmica e foi extremamente emocionante porque a gente ouve falar que isso acontece, mas aqui no Brasil nunca tínhamos visto acontecer dentro de uma competição”.
O bumerangue do Roberto é especial e feito de fenolite, um material feito de papel e cola fenólica. O próprio competidor fabrica seus bumerangues para as competições. “O pessoal ficou cronometrando e avistaram o bumerangue até quinze minutos antes dele sumir de vez. O aquecimento era para a prova que avalia o maior tempo no ar, mas era apenas aquecimento e, o bumerangue precisa ir e voltar para que valha pontos”, explica o participante. E, neste caso, o bumerangue não voltou.

Parque do Povo – Áreas verdes projetadas com identidade e conforto visando o incentivo de esportes diferenciados e acessíveis a todos, que geram maior atração a população, fazem parte dos projetos da Coordenadoria de Áreas Verdes da Secretaria de Subprefeituras (SMSP). Para o coordenador da área, o arquiteto paisagista André Graziano, essa realização é uma união de forças em que todos ganham. “A Federação Brasileira de Bumerangue, pois tem um lugar apropriado para incentivar à prática do esporte, realizar as etapas e receber os interessados nesse esporte. O parque porque evidencia seu papel de aglutinador e local público para a recreação e, a população, pois é fascinante o engajamento que o bumerangue proporciona aos visitantes, que acabam participando ativamente do processo tanto na competição, quanto, na agenda de clínicas abertas que serão promovidas ao longo deste ano, com a próxima já agendada para o dia 27/02”, conta André.
As clinicas são realizadas no local cercado, no campo de grama do Parque do Povo, aonde existe privacidade aos participantes, e não atrapalha a dinâmica de uso do parque. O campeonato acontece no gramado principal, aonde é montada a raia oficial de competição que disponibiliza mais de 50 metros livres de obstáculos necessários para a prática do esporte.


O Bumerangue - Os primeiros bumerangues surgiram no mundo há 23 mil anos, e eram usados tanto para recreação, quanto para cerimônias religiosas e caça. A origem ainda é incerta, mas pesquisas mostram que um tipo especial de bastão era usado pelos faraós para caçar pássaros. O bumerangue mais antigo que se tem notícia foi encontrado na Polônia, e construído a partir de uma presa de mamute, há 23 mil anos. Além das características lúdicas que atraem crianças, adultos e idosos, os bumerangues eram utilizados em outras atividades cotidianas. Servia para cortar carnes e vegetais, cavar a terra em busca de raízes comestíveis e para golpear a superfície da água durante a pesca.
Os europeus descobriram os bumerangues em 1770, com a chegada do capitão James Cook à Oceania. Ele foi o responsável pelo início da colonização inglesa na Austrália. O instrumento que a comitiva de Cook levou a Europa desperta atenção de fãs em todo o mundo. Os primeiros clubes, federações e entidades foram formados na Austrália, Europa e nos Estados Unidos no fim dos anos 60 e início dos anos 70.

Curiosidades -O bumerangue é o único objeto voador que, arremessado pelo homem, consegue atingir uma distância de 238 metros de ida e, mais 238 metros de volta. O recorde atual de velocidade do jogo é de 14.06 segundos, entre ida e volta. O recorde de maior tempo no ar é de 17 minutos. Nos EUA, os jogadores colocam seu próprio nome e número de telefone em seus bumerangues porque correntes de ar podem interceptá-los e, assim, serão localizados. Conta o participante internacional Gary M. Broadbent que, a maior distância percorrida por um bumerangue dele foi quando participou de uma competição em Ohio e o perdeu. "Recebi um telefonema de um moço dizendo que o havia encontrado, ele estava no Wal Mart. Detalhe: na Pensilvânia", e o bumerangue havia percorrido 175 milhas entre um Estado e outro de seu país.

Carlos Martini Filho*, o Magrão

Sua trajetória de vida confunde-se com a do bumerangue no Brasil, aonde é reconhecido como o maior especialista no assunto. Começou a jogar por acaso em 1980, ao quebrar o objeto de uma garota no parque Ibirapuera e, prometendo que faria outro e não encontrando nada a respeito, construiu uma carreira profissional de sucesso ao longo dos últimos trinta anos, baseada no esporte. Também trabalha com produção de bumerangues, pipas e na organização de eventos promocionais e esportivos. Foi o primeiro atleta brasileiro a participar de campeonatos internacionais, trouxe ao Brasil o primeiro título da modalidade (2º lugar em precisão do STH Annual North East Ohio Tournament). Organizou campeonatos nacionais (Circuito Paulista, Santos, Campinas, Americana, Piracicaba, Campo Limpo Paulista, Goiânia, Curitiba), o primeiro Campeonato Pan-americano em 2005, além de realizar demostrações durante vários anos em colégios do Brasil e da Europa um trabalho de base, ensinando milhares de alunos os conhecimentos básicos do bumerangue. Fundou o Bumerangue Clube do Brasil em 1983 e foi um dos responsáveis pela fundação do World Boomerang Club, fundado na Austrália em 1991, onde acumulou a função de representante deste clube para a América Latina durante dois anos. Também organizou o primeiro encontro que culminou com a fundação da Associação Brasileira de Bumerangue em 2004 fundou a Federação Brasileira de Bumerangue (FBB) em 2007 da qual é o atual presidente. Foi responsável pela introdução do bumerangue como matéria de física e aerodinâmica no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) em 1996. Magrão realiza inúmeras palestras e eventos em diversas empresas como Nestlé, Bayer, 3M do Brasil, Xerox, Refinações de Milho Brasil e Rayovac, além de instituições como o Sesc, Senai e Sesi, além de participar como convidado especial de vários eventos internacionais.

Para mais informações, acesse:
http://www.fbbumerangue.com.br/

PUC-SP abre matrículas para seu curso de especialização em Educação Inclusiva

Curso aborda aspectos éticos, políticos e educacionais da inclusão da pessoa com necessidades especiais


Considerando a realidade da exclusão do processo educativo enfrentada pelas crianças com necessidades especiais (principalmente mental), o curso oferecido pela PUC-SP por intermédio de sua Coordenadoria Geral de Especialização, Aperfeiçoamento e Extensão (COGEAE), visa a preparar o profissional de educação para atuar na perspectiva de uma educação inclusiva, criando um fórum permanente que viabilize a produção e a difusão de novos conhecimentos na área.
O programa, interativo, oferece vivência em atividades, elaboração de projetos, práticas de intervenção pedagógica e palestras com profissionais de renome como forma de propiciar ao aluno a construção da relação teórico-prática de modo contextualizado.
O curso está organizado em quatro semestres letivos, aborda aspectos éticos, políticos e educacionais da inclusão da pessoa com necessidades especiais. Propõe estudo e aprofundamento de diversos temas como a política educacional no Brasil e as tendências atuais, metodológicas e técnicas, bem como as novas experiências na área, a relação entre escola e comunidade no processo de integração, as características deste portador nas diferentes fases do desenvolvimento (infância, adolescência, juventude, maturidade e terceira idade), diagnóstico e prevenção.
Dirigido a pedagogos, psicopedagogos, psicólogos, médicos, assistentes sociais, e demais profissionais de nível superior interessados na área, o curso tem início em 2 de Março e aulas sempre as terças e quintas-feiras, das 19 às 23 horas, na Unidade Cogeae Consolação, que fica na Rua da Consolação, 881 - Consolação - São Paulo.
Mais informações e inscrições: (11) 3124-9600, www.pucsp.br/cogeae  e infocogeae@pucsp.br

Rede de Educação Adventista começa 2010 com 4% de incremento dos alunos

Neste mês, mais de 140 mil alunos do ensino fundamental, médio e superior das instituições da Rede de Educação Adventista voltam às aulas em todo o Brasil. A Rede, que conta com 455 escolas, colégios e centros universitários no Brasil, começa as atividades de 2010 com um incremento de 4% do número total de estudantes. E, na mochila, novidades: dois projetos que vão destacar o papel social da Rede.
Nos primeiros seis meses, um dos enfoques da Rede de Educação Adventista será o de preservação do meio ambiente. Está programada, para o dia 13 de maio, uma grande mobilização dos alunos, professores e funcionários para diferentes ações ambientes em todas as regiões brasileiras. O projeto chamado Um Dia de Esperança para o Planeta vai contar com iniciativas como, por exemplo, a distribuição de milhares de kits ecológicos compostos de garrafas PET recicláveis, terra e sementes de flores. A intenção é que a população se conscientize da importância de plantar sem agredir ainda mais a natureza. Outras ações envolverão projetos das escolas, colégios e universidades para adoção de praças, limpeza de córregos, rios e praias, reciclagem e coleta seletiva de lixo, além de um forte trabalho pedagógico em sala de aula, o que tornará a atividade algo consistente e não apenas pontual. Em estados como São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, atividades ambientais já fazem parte da rotina de diversos estabelecimentos de ensino da Rede de Educação Adventista há mais tempo com ótimos resultados.
Já no segundo semestre, a Rede de Educação Adventista no Brasil vai abordar, teoricamente e na prática, junto aos alunos, conceitos de combate à violência doméstica praticada contra mulheres, crianças e idosos. O projeto chamado Quebrando o Silêncio será trabalhado em sala de aula com orientações importantes e através de ações diretas junto à comunidade como a distribuição de panfletos com dicas e recomendações para as famílias em relação ao assunto. "Entendemos a educação como algo que integralmente deve fazer a diferença na vida dos alunos, por isso desenvolvemos projetos sociais ao longo do ano com toda a comunidade escolar de maneira unificada, inclusive em outros sete países sul-americanos", afirma Carlos Mesa, diretor da Rede de Educação na América do Sul.
Outras novidades- Para 2010, o Portal da Educação Adventista (www.educacaoadventista.orgbr) será ampliado e atenderá, além das escolas e colégios no Brasil, também a Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru e Equador. No caso do Brasil, neste ano há um projeto da Rede de Educação para intensificar o preparo de alunos para as provas do Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM), que agora é obrigatório e tem servido de importante parâmetro para ingresso nas universidades.

Colares e joias em prata banhadas a ouro na Preludio

Acessórios poderosos com acabamento refinado conquistam mulheres de bom gosto

Sinônimo de personalidade e atitude, os colares grandes invadem o verão brasileiro, levantando o visual de mulheres marcantes e descoladas.

Poder maior é quando essas peças passam de simples bijoux, para joias feitas em prata de lei banhadas a ouro, na divertida e elegante bossa que mistura materiais nobres como jade, pérolas e quartzo; com madeira, cristal e corais.

Inusitado? Pois é o que faz a Preludio, empresa que há 7 anos invadiu o mercado com maravilhas nada óbvias a preços acessíveis.

Os detalhes impressionam: o acabamento refinado é feito sob técnicas de ourivesaria; os fechos são sempre banhados a ouro amarelo 18K, ouro branco ou ródio, garantindo ao produto finalização e durabilidade implacáveis.

Nascida na cidade paulista de São José do Rio Preto - importante pólo industrial joalheiro – a Preludio une as tradicionais técnicas da joalheria a um design moderno, baseado em muita pesquisa e criatividade.


Preludio

Rua Olimpíadas, 360 – Shopping Vila Olímpia. Loja 236 – 1º piso. Tel.: 3047-6185 – São Paulo.

Rua Brigadeiro Faria Lima, 6363 – Riopreto Shopping Center – loja 163 – São José do Rio Preto – SP.




Respeito ao Passado - Por Fernando Rizzolo

“Uma grande nação jamais poderá esquecer seus velhos.” Esta antiga frase, que há muito ouvimos, na realidade contrapõe-se à visão mercadológica apregoada pela mídia, que, de forma geral, sempre tentou impor a versão de que o novo, o jovem, é o modelo ideal a ser seguido, e que o velho, ou ultrapassado, deve ser descartado. Na seara do trabalho, no que diz respeito às oportunidades de crescimento pessoal, a figura do mais idoso denota certa fragilidade, e cada vez mais idosos entram num processo de baixa autoestima, quando poderiam continuar dando sua contribuição à sociedade.

É verdade que no Brasil houve grandes avanços em relação aos direitos dos idosos, mas ainda há muito que se fazer. Hoje, o país tem 14,5 milhões de idosos – ou 8,6% da população total –, segundo informa o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com base no Censo 2000. O instituto considera idosas as pessoas com 60 anos ou mais, mesmo limite de idade considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para os países em desenvolvimento.

Em uma década, o número de idosos no Brasil cresceu 17%. O envelhecimento da população brasileira é reflexo do aumento da expectativa de vida, decorrente do avanço no campo da saúde e da redução da taxa de natalidade. Além dos mecanismos já existentes de proteção aos idosos, precisamos implementar políticas de sustentação desse segmento da sociedade que já deu o seu quinhão de colaboração ao país, segmento esse que ainda vive às tormentas de uma sociedade baseada na produção e na associação entre a figura do jovem como sendo o produtivo e do idoso como colocado em posição de descarte.

Foi com base nesse pensamento que o presidente Lula sancionou a lei que institui o Fundo Nacional do Idoso (FNI). A mesma legislação também autoriza deduzir do imposto de renda de pessoas físicas e jurídicas as doações feitas aos fundos municipal, estadual e nacional do idoso. Este fundo visa financiar os programas e as ações relacionados ao idoso, para assegurar os direitos sociais. Na realidade, o fundo pretende criar condições que promovam autonomia, integração e participação efetiva do idoso na sociedade. Os recursos serão usados de acordo com o que diz o artigo 115 do Estatuto do Idoso: “O Orçamento da Seguridade Social destinará ao Fundo Nacional de Assistência Social, até que o Fundo Nacional do Idoso seja criado, os recursos necessários, em cada exercício financeiro, para aplicação em programas e ações relativos ao idoso”.

Programas de proteção aos direitos do idoso vão muito além dos recursos financeiros que o Estado deve prover. Devemos nos fixar numa política de divulgação entre os jovens, baseada nos conceitos de respeito e carinho aos mais velhos. É bom lembrar que infelizmente hoje não existe mais o respeito, a consideração que outrora existia às gerações passadas. Estimular uma educação nos moldes de alguns países asiáticos como o Japão, onde o predomínio pelo cuidado e zelo ao idoso surge já infância, pavimentará uma real política em relação aos velhos do futuro, que finalmente terão um final de vida digno, jamais esquecido pela nação brasileira.


Fernando Rizzolo é advogado, pós-graduado em Direito Processual, mestrando em Direito Constitucional, Prof. do Curso de Pós Graduação em Direito da Universidade Paulista (UNIP). Participa como coordenador da Comissão de Direitos e Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção São Paulo, é membro efetivo da Comissão de Direito Humanos da OAB/SP, foi articulista colaborador da Agência Estado, e editor do Blog do Rizzolo - http://www.blogdorizzolo.com.br/

Treinamento Funcional de Resultados na Terceira Idade

O fenômeno envelhecimento é uma condição mundial, progressiva e intrínseca ao ser humano que vem contribuindo para muitas indagações na conduta da qualidade de vida do ser humano, preparando-as para um envelhecimento saudável, através de exercícios regulares, alimentação nutritiva, assim como a necessidade do bem-estar psicológico.
Atualmente é cada vez mais nítida a preocupação com a expectativa de vida, fato esse devido ao crescente aumento da população idosa em relação à população total, aumentando com isso o interesse em se investigar algumas patologias que afetam com maior gravidade algumas faixas de idade.
No Brasil, a osteoporose uma doença que se manifesta principalmente na velhice e está atingindo a cada ano, de forma quantitativa, um maior número de pessoas.
A osteoporose é também uma das maiores conseqüências na queda da qualidade de vida do indivíduo, principalmente se relacionadas com a extremidade proximal do fêmur, com índice médio de 30% de mortalidade nos primeiros 6 meses após o trauma e perda da autonomia em 50% dos casos.
A fratura de quadril é outra que constitui lesões traumáticas condizentes com a idade avançada, representando cerca de 50% das internações por traumas em alguns hospitais de prontos socorros com 80% desses pacientes idosos capazes de andar sozinhos vivendo em comunidade .
A organização mundial de saúde considera as fraturas de quadril um crescente problema de saúde pública, nos Estados Unidos, gastam-se 10 bilhões de dólares por ano, com uma previsão de 30 bilhões de dólares por ano nos próximos anos com esse tipo de fratura.
O envelhecimento está, habitualmente, associado às mudanças físicas, tais como, perda de força, queda na resistência local ou global, diminuição da coordenação e principalmente perda do domínio corporal funcional que esta diretamente ligada à falta de repertório motor, isto devido ao conforto da vida moderna e é claro o mais importante a maturação física que com o passar do tempo impede que movimentos que antes eram corriqueiros passem a ser mais difíceis e menos explorados.
Com esse pensamento o Studio Personal – Treinamento Funcional de Resultados® tem a preocupação de trabalhar com o idoso todas as qualidades físicas e movimentos básicos necessários para realização de tarefas do dia a dia como: força, resistência, equilíbrio, o ato de sentar, andar, correr, carregar, empurrar, puxar, etc., isso tudo executado de uma maneira lúdica e prazerosa com variabilidade explorando todos os movimentos que o corpo pode realizar que se perderam de alguma maneira com o passar dos tempos por algum motivo, sempre respeitando a condição física atual do idoso e o nível de movimentos que ele pode realizar.

Prof. Edson Ramalho é Preparador físico do Studio Personal, Graduado em Educação Física- FESB e Mestrando em Ortopedia na Faculdade de Ciências Médicas - UNICAMP
Studio Personal – SP - Treinamento de Resultados®
Assista alguns treinos em : http://www.studiopersonal.com.br/

Detalhes que fazem a diferença para as Gestantes

Tone Derm desenvolve protocolo com Vacuoterapia e prepara a mama na pré e pós gestação

A gestação é um período que provoca intensas modificações na vida e no corpo de uma mulher. Além de toda a preocupação que se tem com o bebê que vai nascer, são muitas as alterações físicas e psíquicas a serem enfrentadas.
Segundo a Dra. Nara Mattia, ginecologista e mastologista, cerca de 7 a 10% das mulheres grávidas, que pretendem amamentar, possuem mamilos invertidos ou não-protáteis o que resulta em problemas para a amamentação, e em casos mais graves de não realizá-la. Porém, a médica salienta que existem técnicas que podem ser aplicadas no período pré-natal, as quais podem melhorar a protratilidade do mamilo e assim aumentar as chances de sucesso na amamentação.

Um dos protocolos sugeridos pela Tone Derm - empresa gaúcha fabricante de aparelhos estéticos, médicos, fisioterápicos e genéticos - para tratar mamilos invertidos antes e após a gestação é a vacuoterapia. O procedimento deve ser realizado com uma ventosa pequena (adequada ao tamanho do mamilo) com uma pressão de vácuo tolerável pela paciente, para que não ocorra nenhum tipo de dano.

Outra preocupação comum no período gestacional é referente à formação de estrias, o que gera verdadeiro pânico em grande parte das mulheres que pensam em engravidar. Esse medo tem fundamento, já que cerca de 90% das mulheres desenvolvem estrias durante a gestação. Um tratamento preventivo sugerido pela Tone Derm para evitar o aparecimento das estrias indicado durante todo o período pré e pós-natal é composto por uma esfoliação superficial da pele, com peeling de diamantes, que associada a uma hidratação com cosmético nutritivo adequado é uma perfeita indicação para esses casos.
Em casos onde as estrias já existem, um dos tratamentos mais indicados seria a realização de uma microdermoabrasão com peeling de cristais. É importante ressaltar que essa técnica deve ser efetuada após o período de lactação, pois a dor ou qualquer situação de stress pode diminuir ou até interromper a produção de ocitocina, o hormônio responsável pela lactação.

Ventosas que podem ser utilizadas no tratamento de mamilo invertido.

TONE DERM
Endereço: Rua Angelo Michelin, 510
Bairro Universitário - Caxias do Sul -RS
Tel.:+55 54 3209 5600
Email: tonederm@tonederm.com.br
http://www.tonederm.com.br/

OPERAÇÃO CATA-BAGULHO NA REPÚBLICA NESTE SÁBADO

No próximo sábado, dia 27, é a vez da República receber operação cata-bagulho. As equipes da Subprefeitura Sé passarão pelas ruas do distrito, das 9h às 14h, recolhendo materiais inservíveis, como móveis velhos, eletrodomésticos quebrados, madeiras, pneus e utensílios domésticos. O perímetro atendido fica entre a Av. 23 de Maio, Parque Anhangabaú, Av. Prestes Maia, R. Mauá, Av. Duque de Caxias, Av. São João, Largo do Arouche, R. Amaral Gurgel, R. João Guimarães Rosa, Ligação Leste-Oeste, Viaduto Júlio de Mesquita Filho, Praça Pérola Byington e Viaduto Jaceguai.


O objetivo da ação é evitar que os objetos sejam descartados em vias públicas e atrapalhem o escoamento da água em dias de chuva, prevenindo a região contra enchentes. Neste ano já foram realizadas sete operações na região da Subprefeitura Sé, que coletaram cerca de 184 toneladas de entulho. O distrito Cambuci é o próximo a receber o serviço, previsto para o dia 6 de março.

As operações cata-bagulho não fazem recolhimento de entulho. Para esses casos, pequenas quantidades de até 1 m³ de entulho - que corresponde a uma caixa d'água de mil litros ou 25% de uma caçamba -, gerado por pequenas reformas e construções podem ser levados gratuitamente para os ecopontos da cidade. Na região da Subprefeitura Sé a opção é o do Glicério, em funcionamento desde o ano passado.

Quem gera muito entulho deve contratar uma empresa especializada em serviços de coleta e transporte de entulho, cadastrada na Prefeitura, que faz o descarte de forma apropriada em aterros de inertes. A relação das empresas cadastradas está no site http://www.prefeitura.sp.gov.br/ .
As datas e locais das próximas operações na região central estão disponíveis na página da Subprefeitura http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/se/ .

Serviço
Operação Cata-Bagulho na República
Data: Sábado - dia 27 de fevereiro
Horário: das 9 às 14 horas
Grátis

Ecoponto Glicério
Local: Avenida do Estado, esquina com rua Nova - Glicério
Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 8 às 18 horas