ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

domingo, 1 de novembro de 2009

Bazar do Bem Possível do Clube Pinheiros > de 05 a 07/11

AHPAS é destaque no Bazar do Bem Possível do Clube Pinheiros que acontece de 05 a 07 de novembro

110 entidades sociais movimentam a edição do Bazar


A AHPAS - Associação Helena Piccardi de Andrade e Silva – (leia-se Apáz), é uma das 110 entidades presentes no Bazar do Bem Possível promovido anualmente pelo Clube Pinheiros, nna capital paulista. “São 110 entidades que simbolizam os 110 anos de fundação do clube. Teremos belíssimos objetos institucionais que serão vendidos em primeira mão feitos em comemoração aos nossos 10 anos de existência e, livros infantis de excelente qualidade doados por diferentes instituições, entre as quais a Editora Allestrade e a Fundação Stickel”, conta a Tatiana Piccardi, a presidente da AHPAS.

A AHPAS exerce uma atividade exclusiva entre as 110 ONGS presentes. É a única a prestar um serviço na imensa cidade de São Paulo e no país: o de ser responsável, pelo transporte de crianças carentes com câncer em estado grave, todos os dias, com direito a ida, volta e cuidados especiais. “Os hospitais na capital paulista só internam quando não têm outro jeito e essas crianças precisam ir todos os dias aos hospitais para fazer quimioterapia e/ou radioterapia e a locomoção é muito sofrida, muitas vezes impedindo o tratamento”, explica a presidente da entidade. Ela é mãe de Helena, uma garotinha que faleceu com câncer e mostrou a família Piccardi de Andrade e Silva a dura realidade de quem vive na periferia e necessita de tratamento.
No salão de festas do Clube Pinheiros, acontece a venda de móveis, artesanatos como luminárias feitas por moradores de rua, roupas, brinquedos e acessórios, tudo a preços convidativos. O evento prova que fazer o bem custa pouco e contagia muitos. A entrada é franca.
Respeitadas entidades como Pró Hope, Instituto Cultural José Kentenich-Amor Maior, Associação dos Voluntários do Hospital das Clínicas, CVSP - Centro do Voluntariado de São Paulo, Fraternidade Irmã Clara, ADERE, Casa do Zezinho e AACC apresentam suas atividades e promovem a venda dos produtos. As ONGs envolvidas desenvolvem atividades nas áreas de educação, cultura, capacitação profissional, atendimento médico, psicológico, acolhem idosos, crianças e portadores de deficiências.
Como nas outras versões do Bazar do Bem Possível, o Esporte Clube Pinheiros disponibiliza a sua infra-estrutura, sem qualquer custo para as entidades. Os valores arrecadados são administrados integralmente pelas ONGs presentes no evento.

Serviço:
Bazar do Bem Possível
05, 06 e 07 de novembri das 10h00 às 19h00
Rua Tucumã, 36 (esquina com a Av. Brig. Faria Lima) – Esporte Clube Pinheiros


AHPAS: Porque foi fundada


Existem muitas crianças que não conseguem chegar ao local do tratamento pelo fato dos pais não terem automóvel em uma cidade como São Paulo,
um dos pólos de tratamento de câncer do Brasil. É indispensável o transporte terrestre com conforto para garantir o acesso ao tratamento e
o conseqüente aumento das chances de cura. É preciso evitar que muitos doentes abandonem os tratamentos por dificuldades de locomoção, o que é comum devido às dificuldades de deslocamento e à desinformação. Por isso, Luiz Maurício de Andrade da Silva e Tatiana Piccardi criaram, em 1999, a Associação Helena Piccardi de Andrade Silva - AHPAS (pronuncia-se "A Paz"!), entidade sem fins lucrativos, destinada a prestar assistência no transporte aéreo e terrestre para crianças e adolescentes com câncer em período de tratamento. Luiz e Tatiana perderam sua filha Helena, aos cinco anos de idade, vítima de câncer. A entidade surgiu, explica Tatiana Piccardi, atual presidente da AHPAS e mãe de Helena, "da necessidade de transformar uma dor depressiva em uma dor solidária e transformadora".

Alguns exemplos de crianças e adolescentes carentes com câncer em atendimento na AHPAS, no período de janeiro de 2009: Jefferson Lima de
Souza (15 anos): ele sai da Rua Cel.João Cabanas, 292 - Grajaú e é levado para a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo -
R. Cesário Mota Jr, 112. Portador de leucemia linfócita aguda + tetraparesia flácida, Jefferson não anda. Guilherme Alves de Lima (3 anos): ele sai da Rua Vitória Régia, 39 - Vargem Grande e vai se tratar no Hospital Darcy Vargas - R. Seraphico de Assis Carvalho, 34. É portador de leucemia linfóide aguda. Aparentemente está se recuperando. Paula Diana Reis Antunes (11 anos): sai da Rua Joviniano de Oliveira, 777 - V. Brasilandia e é levada para o GRAACC, que fica na Rua Botucatu, 743. Ela tem neuroblastoma (tumor nas partes moles - usa prótese). Rodrigo Maicon da Silva (15 anos): sai da Rua. Dr. Pedro Batista, 708 - Vila Sta. Cruz - Guianazes e é paciente do Itaci - Instituto de Tratamento do Câncer Infantil - R. Galeno de Almeida, 148 . Portador de Sarcoma de Edwin, submete-se a pelvectomia, não dobra a perna. Viaja deitado.

Para saber mais sobre a AHPAS, visite o site: www.ahpas.org.br .
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos a alteração de
acordo com a disponibilidade em estoque: