ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Professor Músico ou Músico Professor?


A lei 11769 que determina a volta do ensino musical na disciplina de artes, só beneficia os professores de artes, que estão recebendo uma preparação de apenas 40 horas para ensinar a matéria nas escolas.
No Brasil temos mais de 50 milhões de músicos. Muitos deles, formados, maestros e regentes que segundo este critério estabelecido, se não cursarem a faculdade de pedagogia, não poderão ensinar a matéria que dominam em escolas.
É muito engraçado os músicos mais uma vez ficarem fora dessa! Enquanto a categoria não se unir e reivindicar os seus direitos, músicos continuarão sendo considerados como ornamento de palco.
Vivemos num país musical, mas que coloca seus músicos em último lugar. Por experiência própria, vivenciei situações em que empresas gastam uma fortuna para fazer uma festa, dependem da música para animação e não valorizam o trabalho. Quando chega na hora de pagar os músicos, querem parcelar, prorrogar o pagamento e reclamam do valor, esquecendo-se de que por trás daquele profissional, existem anos de estudo e muito investimento em equipamentos.
É necessário que haja união, pois sem música, não se faz a festa.
Como se pode imaginar que professores com apenas 40 horas de aula, recebendo noções de música, serão capacitados para ensinar música.
Os professores por sua vez, para defenderem o “alto padrão de ensino nas escolas públicas”, dizem que também não é possível para um músico, ter conhecimentos pedagógicos para lidar com crianças.
Ora bolas, uma matéria de música, não ocupará toda a grade de ensino nas escolas. Embora a lei seja de grande valia, vai apenas camuflar o ensino de música, que ficará igual ao inglês nas escolas públicas brasileiras. Você só vai aprender a conjugar o verbo to be ou to have até o final do período.
É lógico que os músicos não seriam apenas “jogados” para dar aulas, mas que se faça uma seleção, concurso, avaliação psicológica para ver se podem dar aulas.
A indústria de instrumentos musicais está toda comemorando a grande venda que vai acontecer daqui há uns 6 seis anos.
Os maestros, regentes e músicos profissionais, em condições de dar aulas, já devem estar pensando em mudar de profissão.
Conheço maestros que fizeram 2 faculdades, estudaram 9 anos e poderiam muito bem dar aulas. Agora, vão perder uma oportunidade de emprego ou terão que fazer uma nova faculdade de pedagogia, para ensinar, quando muito a escala musical, que professores de artes, que não são músicos, acharão 'um saco' e com certeza, pularão esta parte.
Ainda há tempo dos músicos interessados, se unirem e correrem atrás do seu direito.
Assim como MÚSICOS não são professores de arte, PROFESSORES DE ARTE também não são músicos. Claudia Souza - jornalista e cantora.