Nossos Vídeos

domingo, 25 de outubro de 2009

Atividades teatrais e palestras gratuitas abordam saúde mental > 03, 05 e 06/11

Projeto de responsabilidade social da Associação Brasileira de Psiquiatria leva informações e esclarecimentos sobre transtornos e doenças mentais à comunidade
O preconceito e a falta de informação são problemas que ainda atingem os portadores de transtornos mentais e seus familiares. Segundo o Ministério da Saúde, 12% da população necessita de atendimento psiquiátrico. Apesar da alta incidência, o desconhecimento dessas doenças e de seus principais sintomas faz com que as pessoas não procurem atendimento especializado, prolongando seu sofrimento.

Para levar informação e orientação a comunidade, entre os dias 4 e 6 de novembro, o programa ABP Comunidade, da Associação Brasileira de Psiquiatria, realizará esquetes de teatro em diversas estações do metrô e na Avenida Paulista, além de uma palestra com o psiquiatra Antonio Leandro Nascimento. Sob o título “O Estigma Passageiro”, as esquetes e a palestra abordam os transtornos mentais mais comuns como depressão, ansiedade e dependência química, além do estigma em saúde mental. Será distribuído tambémum livro sobre os transtornos com informações para leigos.

Histórico
Criado em 2004 pela Associação Brasileira de Psiquiatra, o ABP Comunidade é um programa de prestação de serviço que busca esclarecer a população sobre saúde mental e minimizar o preconceito contra os pacientes e os transtornos mentais.

Uma das ações do ABP Comunidade é o projeto “Psiquiatria para uma Vida Melhor”, que coloca especialistas e pesquisadores dos principais temas de saúde mental em contato direto com a população, por meio de atividades gratuitas, realizadas de forma itinerante e interativa em diversas capitais brasileiras. Além disso, a Associação disponibiliza em seu site, através de textos, vídeos e arquivos de áudio, informações claras e simples, voltadas para a população leiga.

ABP Comunidade - Programação

Dia 03 de Novembro

Esquete O ESTIGMA PASSAGEIRO

Apresentação Esquetes de Teatro Proximo ao Terminal Rodoviário do Tietê
*Conexão de metrô, tróleibus e ônibus
Na Av. Cruzeiro do Sul, na entrada do Terminal Rodoviário do Tietê. Próximo a Base da Polícia Militar.Com distribuição de Folhetos e chamadas
Horário: 12h


Dia 05 de Novembro

Esquete O ESTIGMA PASSAGEIRO

Apresentação Esquetes de Teatro na Av. Paulista (Frente ao metrô Trianon / Masp)
Com distribuição de Folhetos e chamadas para a palestra
Horário: 12h

Palestra

Tema: Transtorno Mentais e Estigma (ênfase Depressão / Ansiedade / Depêndencia Química). Palestrante: Dr. Antonio Leandro Nascimento – RJ e Dr. João Carlos Dias - RJ
Local: Auditório do CAPS Itapeva – Rua Itapeva, 700 (próximo ao Masp)
Dia: 05 de novembro/2009
Horário: 19h
Capacidade: 200 pessoas/ Entrada gratuita

Dia 06 de Novembro

Esquete O Estigma Passageiro
Apresentação Esquetes de Teatro no Terminal Metropolitano do Jabaquara
*Conexão de metrô, tróleibus e ônibus
Com distribuição de Folhetos
Horário: 12h
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Circuito UnG Internacional apresenta exposição sobre o caminho dos Incas > Até 28/11


Mostra reúne 80 quadros com fotografias e mapas do “Qhapaq Ñan”. Visitação estará aberta a partir do dia 28

Após trilhar por terras portuguesas e espanholas, com a promoção da Mostra Especial Portuguesa e da exposição Alpha, o Circuito UnG Internacional, da Universidade Guarulhos, percorre o “Qhapaq Ñan, Caminho dos Incas”, uma das mais importantes civilizações que habitou a América do Sul entre os séculos XIII e XVI. A partir do dia 28 de outubro, 80 quadros com fotografias e mapas, assinados por diversos artistas, estarão abertos para visitação gratuita na Unidade Guarulhos-Centro da UnG. A exposição é fruto da parceria entre a Universidade e a Embaixada e o Consulado do Peru.
O Qhapaq Ñan foi o principal caminho nos Andes no tempo dos Incas, que souberam integrar e desenvolver em torno dele o sistema viário dos Andes, aproveitando as redes construídas por culturas anteriores ou paralelas.
De acordo com o arqueólogo peruano Luis Guillermo Lumbreras, esse caminho causou explicável surpresa aos espanhóis que o encontraram em pleno funcionamento quando da chegada à América. “Os trechos lajeados, muitos deles protegidos por muralhas que acompanhavam os séquitos por longos percursos, assim como a largura do traçado, fixado com beiradas claramente visíveis na maior parte dos caminhos, converte essa via – além do serviço – em um incrível espetáculo. Espetáculo sim, de harmonia e segurança, que se combina com o que oferece a paisagem andina”, descreve.
A mostra evidencia variedade notável de traços culturais e paisagens: ambientes gélidos das montanhas nevadas dos Andres, rodeadas de páramos e frias estepes; vales úmidos e secos; savanas temperadas; areais e rochedos de todas as cores das serras áridas; verdes bosques, estepes amarelas e extensões rochosas salpicadas de cactos. “Em termos de patrimônio arqueológico é, sem dúvida, o maior monumento que se conhece no Continente Americano. Nessa rota, hoje, vivem comunidades de agricultores, pastores, mineiros e pescadores; há povos cujos artesanatos atravessam os mares graças à riqueza de suas formas e seus conteúdos, enquanto outros os guardam sem poder promovê-los. É uma rota colapsada, saturada de promessas de retorno”, escreve Lumbreras
A ação conjunta do Peru, Bolívia, Equador, Chile, Argentina e Colômbia aspira que o Caminho seja inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco. Esses países, com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento, iniciaram a elaboração do projeto integral “Qhapaq Ñan”, com a finalidade de preservar seus excepcionais valores culturais e naturais, favorecer as populações cujos ancestrais o fizeram possível e permitir que possa continuar sendo transitado por andarilhos de outros lugares do mundo.
A exposição “Qhapaq Ñan, Caminho dos Incas” ficará aberta até o dia 28 de novembro. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h; e aos sábados, das 8h às 15h. A entrada é franca.

Serviço
Exposição “Qhapaq Ñan, Caminho dos Incas”
Horário: de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h; e aos sábado, das 8h às 15h
Local: Unidade Guarulhos-Centro da UnG – Praça Tereza Cristina, 01, Centro, Guarulhos
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Na escola, crianças aprendem massagem para educação corporal, relaxamento e concentração

Lidar com uma sala de aula de educação infantil não é tarefa fácil. A linguagem do corpo, aquele que chuta quando fica bravo, que morde quando se vê ameaçado, ou que berra para ser ouvido é parte da rotina de uma classe. Cabe ao professor criar maneiras de lidar com esse furor infantil. Como então mudar a perspectiva da criança em relação ao corpo? Como trazê-la para a concentração? Como colocar a noção de "limites"?

Os alunos do k-2, de 2 anos, da escola Stance Dual, em São Paulo, contam esse ano com o Relax Moment, momento para relaxar por meio da massagem. A partir dos ensinamentos de André Trindade, psicólogo e fisioterapeuta especializado em educação corporal, as crianças realizam a atividade semanalmente, em ambiente aconchegante, com música tranquila e objetos diversos, como bolas de borracha, penas e algodão. Nessa atividade, exploram as partes do corpo e fortalecem o vínculo afetivo, que também é construído pelo toque. "A intenção é estimular o desenvolvimento sensorial e suas variações, ativando quase todos os sentidos", explica Liliane Gomes, coordenadora pedagógica da educação infantil. Os sentidos entram em ação: o tato, que ocorre por meio do contato e a descoberta da pele e das partes do corpo; a audição (percepção dos sons que o corpo produz e as músicas que enriquecem essa atividade) e o olfato (despertado pelo cheiro da massagem com hidratante e outras essências).

Visão holística"Em geral, existe uma visão muito conservadora sobre psicomotricidade. Logo pensa-se em letra cursiva, coordenação motora ampla, coisas assim. Buscávamos uma maneira holística de enxergá-la e a proposta do André vem ao encontro dessa ideia", afirma Liliane. Um aspecto destacado pela coordenadora é que o momento da massagem possibilita que o aluno mude sua perspectiva em relação ao corpo, na qual ele pode pegar no pé do amigo, sem puxar, sem machucar. No ano passado, a partir da experiência com uma das classes de educação infantil, em que havia uma necessidade maior de uma ação em relação à disciplina da meninada, foi que a coordenadora e a professora de classe chegaram ao trabalho de André Trindade, conta. Antes disso, esse tipo de atividade era pontual. O resultado não deixou dúvidas da eficácia da massagem. "É uma atividade que instrumentaliza a criança a lidar consigo e com o outro. Assim, a partir desse ano, a massagem faz parte do currículo", decreta.
*
*
*
Publicidade:
Preços e produtos sujeitos à alteração mediante disposição em estoque:


Diabetes gestacional precisa de monitoramento e cuidados diários


De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 7% das grávidas brasileiras desenvolvem diabetes na gestação. Obesidade, casos da doença na família e partos anteriores de bebês com mais de 4 quilos elevam o risco para o problema.

A gravidez é um período muito importante na vida de uma mulher, pois muitas transformações acontecem na vida e no corpo a partir da concepção de um filho. E a mudança pode ser ainda maior quando se descobre algo como a diabetes gestacional. No Brasil, o problema atinge aproximadamente 7% das gestantes segundo dados do Ministério da Saúde. “Normalmente, o diabetes gestacional desaparece logo depois do parto, mas até 40% das mulheres que passaram pelo problema desenvolverão diabetes tipo 2 num prazo de 10 anos”, afirma José Bento, ginecologista e obstetra dos hospitais São Luiz e Albert Einstein. No entanto, um pré-natal bem feito, cuidados especiais em relação à dieta e monitoramento constante da glicemia – combinado à medicação – são a chave para que a mulher garanta a sua saúde e a do bebê.

De acordo com José Bento, os sintomas do diabetes gestacional se confundem com sinais característicos da gravidez, como aumento de apetite, fraqueza e maior quantidade de urina, o que dificulta a percepção das mulheres de que algo não está bem. “Por isso, é preciso ficar atenta e fazer o exame de glicemia de jejum, que deve ser realizado no início da gravidez, pois se o resultado for maior do que 86, é preciso acompanhar o aspecto glicêmico mais de perto durante a gestação”, explica o médico.

Constatada a alteração por meio de exames laboratoriais, o primeiro passo é cuidar muito bem do cardápio diário. “Uma consulta com nutricionista é importante para que a futura mamãe consiga controlar melhor a dieta, especialmente a ingestão de carboidratos”, comenta o especialista. Mas existem casos em que somente a dieta não é suficiente para manter a glicemia da gestante em níveis aceitáveis e é preciso iniciar a terapia com insulina. “De todo modo, realizar um monitoramento glicêmico diário é fundamental nos casos de diabetes gestacional, pois é somente assim que médico e paciente conseguirão manter o problema sob controle”, afirma José Bento.

Para auxiliar a mulher a controlar o diabetes gestacional com segurança e precisão, a Bayer Diabetes Care trouxe para o Brasil a tecnologia Já Codificado™, presente em seus monitores da linha Breeze® 2. Essa tecnologia oferece mais precisão aos resultados, pois o paciente não precisa codificar o aparelho cada vez que troca as tiras reagentes. O Breeze® 2 ainda é o único que dispensa o manuseio das tiras, pois possui um exclusivo sistema de discos que contempla 10 testes.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do diabetes gestacional são: obesidade, casos da doença em família, partos anteriores de bebês com mais de 4 quilos e histórico de abortos espontâneos ou morte fetal sem explicação. No entanto, independente desses fatores, durante a gravidez o organismo feminino se depara com uma condição especial: a placenta produz uma substância que interfere na ação da insulina, o hormônio responsável pela síntese da glicose. Em condições normais, o organismo da gestante passa a produzir mais insulina para dar conta da síntese do açúcar. “Mas, em algumas mulheres, esse aumento na produção de insulina não acontece e ela acaba por acumular muita glicose no sangue, o que também afeta o bebê”, conta José Bento. O diabetes gestacional não controlado pode levar ao quadro de toxemia gravídica – que engloba pressão alta, inchaço generalizado e presença de proteína na urina – cujas conseqüências vão desde o adiantamento do parto até convulsões e a morte de mãe e filho.

Sobre a divisão de Diabetes Care

A divisão de Diabetes Care, da Bayer HealthCare, está presente em 100 países e tem longa tradição de mais de 60 anos em inovação na área de cuidados com o diabetes desde o lançamento dos tabletes reagentes CLINITEST, em 1941. Os rumos dos cuidados com o diabetes mudaram em 1969, quando o primeiro monitor de glicemia portátil e as tiras reagentes surgiram. A Bayer HealthCare inovou o gerenciamento do diabetes sendo a primeira empresa a lançar uma linha de monitores de glicemia com a tecnologia No CodingTM (Já Codificado). Os sistemas de monitoramento de glicemia BREEZE® 2 e CONTOUR® TS são uma excelente opção para os diabéticos.

*
*
*
Publicidade:
Preços e produtos sujeitos à alteração mediante disposição em estoque:

O PERIGO DE TRANSFORMAR CRIANÇAS EM FUTUROS ATLETAS


A realização dos jogos olímpicos no Brasil deve incentivar a prática de esportes por crianças. Porém, especialistas ressaltam que sobrecarregar os filhos de exercícios pode provocar lesões e fazer com que eles criem aversão às atividades físicas.
O sonho de ver o filho concorrer a uma medalha nos Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Rio de Janeiro, pode fazer com que muitos pais incentivem as crianças a praticar esportes. Porém, especialistas afirmam que é preciso tomar cuidado para não sobrecarregar os pequenos de exercícios, o que pode causar lesões e até mesmo traumas psicológicos.

Segundo o ortopedista Miguel Akkari, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa e ortopedista do Instituto Saúde Plena, as crianças não devem ser sobrecarregadas de exercícios enquanto as cartilagens de crescimento estão abertas. Nas meninas, as principais cartilagens (joelhos, quadril e punhos) começam a se fechar após a primeira menstruação. Nos garotos, o processo ocorre por volta dos 15 anos.

"É importante que os pais estimulem a prática de exercícios, mas isso não deve ser uma exigência. Caso contrário, as atividades podem acabar virando um peso para a criança". Akkari afirma que uma ótima opção são as escolinhas nas quais a criança pratica vários esportes, aprende os fundamentos de cada um e depois escolhe aquele com o qual mais se identifica.

Para auxiliar os pais e também as crianças na escolha de uma atividade física que não ofereça risco à saúde, o pediatra e neonatologista do Hospital Albert Einstein e do Instituto Saúde Plena, Jorge Huberman, explica como deve ser o exercício para cada faixa etária. Confira no quadro abaixo:

FAIXA ETÁRIA CARACTERÍSTICAS ATIVIDADE FÍSICA RECOMENDADA:

Zero a 2 anos > O bebê é extremamente flexível, mas ainda não desenvolveu a coordenação motora e não tem nenhuma consciência corporal. Seu foco de atenção são os pais ou cuidadores. Por isso, qualquer atividade física demanda a companhia e a participação deles. O período é bom para exercícios aquáticos e as sessões não devem durar mais que 30 minutos. Uma ou duas aulas por semana são suficientes. O resto do tempo deve ser preenchido com brincadeiras que envolvam movimentos livres.

3 a 6 anos> Começam a se desenvolver mais as coordenações motora, visual e espacial e as atividades físicas devem favorecer esse desenvolvimento. A elasticidade da criança é evidente, mas não deve ser forçada. É cedo para as atividades aeróbicas e os exercícios ainda devem ter cara de brincadeira. A fase é boa para que a criança teste várias atividades diferentes e o ideal é evitar estimulá-la em uma única prática. Recomenda-se de duas a quatro sessões de 40 minutos por semana.

7 a 10 anos> A criança já segue as orientações do professor e absorve regras adaptadas. A velocidade entra como nova coordenada no exercício. É hora de introduzir as modalidades pré-desportivas, como escolinhas de futebol ou de basquete, por exemplo, mas ainda não há maturidade emocional para lidar com a pressão competitiva. Os treinos podem ser diários, porém deve-se respeitar o limite de resistência individualmente, evitando atividades com impacto excessivo. Devemos estar atentos para possíveis lesões.

11 a 13 anos> Já há preferência por uma modalidade desportiva e o compromisso com a equipe. O desenvolvimento da coordenação motora e da consciência corporal está se finalizando. As competições são estimuladas acompanhadas de orientações sobre as duas faces, ganhar ou perder. A musculação pode ser introduzida após os 13 anos como forma de preparar a musculatura para determinado esporte. Devemos evitar ultrapassar três horas diárias de exercícios.

*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

O que é DOENÇA DE FABRY?

INCAPACIDADE DE SUAR, DORES TORTURANTES NAS EXTREMIDADES, DIARRÉIA CRÔNICA

• Esses e outros sinais e sintomas crônicos e sem conexão entre si podem estar ligados à DOENÇA DE FABRY.• Aumento do conhecimento sobre a doença é a chave para o diagnóstico precoce e tratamento correto;
• Pacientes levam em média 12 anos para obter o diagnóstico correto da doença, pois médicos também desconhecem a patologia;
Dores lancinantes nas mãos e nos pés, incapacidade de suar e com isso elevação da temperatura do corpo, diarréia, vômitos......momentos preciosos da infância e da juventude roubados por sintomas inexplicáveis. Estes são apenas alguns dos sintomas da doença de Fabry, uma doença genética, desconhecida e portanto subdiagnosticada. O aumento do conhecimento sobre a doença pode ajudar muitas pessoas a chegarem o quanto antes ao diagnóstico correto e ao tratamento. Estima-se que a doença afete aproximadamente 1 em cada 40 mil homens. Segundo Wanderlei Cento Fante, presidente da Associação Brasileira de Pacientes Portadores de Fabry e Familiares- ABRAFF, apesar de no Brasil terem sido identificados muitos pacientes, por volta de 220, um número significativo permanece sem diagnóstico e tratamento adequados. “É preciso divulgar melhor a doença de Fabry, inclusive para a classe médica. Com o tratamento correto, podemos levar uma vida normal”, explica Cento Fante. O fato é que a doença é de díficil diagnóstico. Estima-se que o tempo decorrido entre o início dos sintomas e o estabelecimento de um diagnóstico final seja der 12 anos. A maioria dos pacientes com a doença de Fabry são examinados por diversos especialistas antes de se chegar a um diagnóstico exato e cerca de 25% são diagnosticados erroneamente.

“Aos 16 anos de vida, eu fui internado em um hospital psiquiátrico, pois acharam que meus sintomas eram de uma doença psiquiátrica. Fiquei internado 3 meses. Somente aos 28 eu tive uma suspeita que podia se tratar da doença de Fabry. Mas se passaram 14 anos para que finalmente surgisse uma esperança de tratamento”, conta Cento Fante.

Somente aos 42 anos de idade Wanderlei iniciou o tratamento e decidiu então fundar a ABRAFF para ajudar os outros pacientes com informações, orientação, etc.

A doença de Fabry também é conhecida como doença de Anderson-Fabry, em função dos nomes dos dois médicos que primeiro a descreveram em 1898. É uma doença genética crônica e progressiva, causada pela ausência ou deficiência de uma enzima chamada alfa-galactosidase A, responsável pela decomposição de lipídeos (gorduras) no corpo. As substâncias que não são degradadas devido à falta desta enzima, se acumulam no organismo do paciente e causam diversos sinais e sintomas. Caso o paciente permaneça sem tratamento, órgãos vitais como rim, coração e cérebro começam a apresentar problemas, com consequências geralmente graves. Embora o gene relacionado com a doença esteja localizado no cromossomo X, ela afeta tanto homens quanto mulheres (sendo geralmente mais precoce e mais grave nos homens afetados). Os pacientes podem apresentar uma série de sinais e sintomas de grau variável, tais como dor intensa e ardente, intolerância ao calor, manchas na pele, queixas gastrointestinais, perda auditiva, alterações oculares, disfunção cardiovascular e insuficiência renal. A doença de Fabry não apenas prejudica a qualidade de vida do paciente, mas também reduz substancialmente a expectativa de vida em ambos os sexos.
Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária aprovou um medicamento para tratar a doença de Fabry. Trata-se da enzima alfagalsidase. O medicamento, resultado de pesquisa e desenvolvimento da Shire já é aprovado em mais de 45 países, incluindo diversos países da Europa, Japão, Austrália, Argentina e México. Segundo o geneticista Roberto Giugliani, Professor do Departamento de Genética da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Diretor do Centro Colaborador da OMS, o produto representa uma nova opção terapêutica para os pacientes brasileiros. “A terapia não representa a cura da doença, mas melhora a qualidade de vida dos portadores da doença de Fabry na medida em que repõe a enzima deficiente nos pacientes e corrige vários processos metabólicos, modificando para melhor a história natural da doença”.

ABRAFF
http://www.fabry.org.br/

SOBRE A DOENÇA DE FABRY

História A doença de Fabry foi descrita pela primeira vez por dois dermatologistas que trabalhavam em diferentes locais: um na Inglaterra e o outro na Alemanha, no ano de 1898 (1). Pela narrativa da história, a diferença da descrição dos primeiros casos da doença é de meses: Johannes Fabry teria examinado seu primeiro paciente em abril de 1897 e William Anderson em dezembro de 1897. Por isso, embora mais comumente chamada de doença de Fabry, também é conhecida como doença de Anderson-Fabry.

O que é ?

É uma doença genética, hereditária, crônica e progressiva, causada pela ausência ou deficiência de uma enzima chamada alfa-galactosidase A, responsável pela decomposição de lipídeos (gorduras) no corpo. As substâncias que não se degradam devido à falta desta enzima, se acumulam no organismo do portador, causando diversos sinais e sintomas. Caso o paciente permaneça sem tratamento, órgãos vitais como rins, coração e cérebro começam a se deteriorar e prejudicar a qualidade de vida das pessoas com a doença (2) (3) A doença de Fabry é uma das inúmeras doenças de depósito lisossômico e é a segunda mais frequente, depois da doença de Gaucher(7).
A Gb3 está presente em muitos tipos de células do corpo, particularmente nas membranas dos glóbulos vermelhos. Visto que cerca de 1% dos glóbulos vermelhos em circulação são substituídos a cada dia, o corpo sempre tem uma quantidade significativa de Gb3 para decompor. Uma das principais enzimas lisossômicas envolvidas nesta decomposição é justamente a α-Gal A(2) (3).
Nos pacientes com a doença de Fabry, a α-Gal A é parcial ou completamente inativa. Como resultado, a Gb3 se acumula nos lisossomos (organelas responsáveis pela digestão intracelular) de todo o organismo e prejudica a função de diversos órgãos importantes, incluindo os rins e o coração. Isso pode se tornar um problema relevante nas partes do corpo que dependem de pequenos vasos sangüíneos, uma vez que estes podem ser obstruídos pela Gb3 acumulada. As áreas mais afetadas pela oclusão de pequenos vasos sangüíneos são rins, coração, sistema nervoso e pele.
Prevalência A doença de Fabry afeta 1 em cada 117 mil pessoas (14). A doença de Fabry é um erro inato do metabolismo, isto significa que a criança já nasce com a alteração genética, sendo possível diagnosticar precocemente. Porém, as manifestações clínicas, em geral, demoram a aparecer.

Por que a doença de Fabry é considerada uma doença metabólica ou doença de depósito lisossômico ?

As milhares de reações químicas que ocorrem dentro do corpo humano são conhecidas como metabolismo. Para que isso aconteça, são necessárias diversas enzimas- proteínas especiais produzidas pelo organismo que permitem a ocorrência das reações químicas. Quando o o organismo não produz uma determinada enzima em quantidade suficiente ou a enzima que é fabricada não trabalha adequadamente, o metabolismo fica prejudicado e pode acarretar problemas médicos conhecidos como doenças metabólicas.

Por que a doença de Fabry é considerada uma mutação genética ?

O corpo humano é formado por unidades chamadas células. Dentro de cada célula existe o que chamamos de DNA, ou seja, o código genético responsável por coordenar todas as funções do organismo e por transmitir as características dos pais para os filhos. Algumas vezes acontece o que chamamos de mutação genética, ou seja, uma alteração nos genes que compõem o DNA e que pode ocasionar algumas doenças, conhecidas como doenças genéticas. Como o DNA é passado do pai e da mãe para os filhos, estas doenças genéticas podem permanecer nas famílias.


Sinais e Sintomas A falta da enzima α-Gal A nos pacientes de Fabry acarreta o acúmulo da substância Gb3. Este acúmulo ocorre em quase todos os órgãos como cérebro, coração, olhos, pele, orelhas, rins, sistema gastrintestinal e vasos sanguíneos (2) (3).
Embora a criança já nasça com a doença de Fabry, normalmente os sinais e sintomas demoram a aparecer. Em ambos os sexos decorrem 12 anos entre o início dos sintomas e o estabelecimento do diagnóstico (6). Nas mulheres, o aparecimento dos sintomas ocorre seis anos mais tarde, se comparado aos homens atingidos pela patologia (6).
Muitos pacientes com Fabry são examinados por diversos especialistas antes de chegar a um diagnóstico exato (4). Estima-se que 40% dos pacientes são tratados como portadores de reumatismo, devido às dores causadas pelo acúmulo de Gb3 nas articulações(4).
Os sinais dermatológicos ocorrem em mais de 80% dos pacientes de Fabry na forma de angioqueratomas (“angio” vem de vaso sanguíneo e “queratoma” endurecido ou caloso). Normalmente são mais comuns na região das virilhas e tronco, mas podem surgir em outros locais(4).
A dor é um sintoma precoce, muitas vezes debilitante, observada em cerca de 77% dos portadores de Fabry (2). Normalmente, os pacientes são atingidos por crises de dores torturantes (2) (4). Além disto, outra característica muito observada é a redução do suor(12). Como conseqüência, os pacientes têm uma baixa tolerância ao calor e à prática de exercícios físicos(12).
Os sintomas gastrointestinais ocorrem em até 55% dos pacientes. Os pacientes podem apresentar dores abdominais, distensão, diarréia, intestino preso, falta de apetite, saciedade precoce, náuseas e vômitos(4).
Mais tardiamente, os pacientes que não receberam diagnóstico e tratamento precoces apresentam insuficiência renal crônica, podem sofrer um AVC (acidente vascular cerebral) ou um ataque isquêmico transitório (15), anormalidades na córnea, cristalino, retina e disfunções cardíacas como aumento do ventrículo esquerdo do coração(8).

Genética

Visto que a doença de Fabry é uma doença hereditária, ela é transmitida de uma geração para a próxima de um modo específico. Toda célula do corpo humano possui 46 cromossomos, com exceção do espermatozóide e do óvulo, sendo que 23 cromossomos são derivados do pai e 23 derivados da mãe. Os cromossomos sexuais são chamados de X e Y. O gene da alfa-galactosidase A localiza-se no cromossomo X. Pessoas do sexo feminino têm dois cromossomos X, um herdado de cada progenitor, enquanto que as do sexo masculino têm um cromossomo X que herdaram de suas mães, e um cromossomo Y, herdado de seus pais.
Isso significa que no sexo feminino há dois exemplares do gene da α-Gal A, mas no sexo masculino há somente um exemplar do gene. Veja no quadro abaixo, como a doença de Fabry é transmitida nas famílias.

Como é feito o diagnóstico da doença de Fabry ?
Na presença dos sinais e sintomas acima descritos, o médico poderá suspeitar que você possui a doença de Fabry. O diagnóstico conclusivo só poderá ser realizado através da análise de uma amostra de sangue, onde será avaliada a atividade da enzima alfa-galactosidade A (α-Gal A) ou ainda a análise do DNA(15).
Como a doença de Fabry é transmitida pelo DNA, ou seja, é passada de geração em geração, é muito importante que o médico peça para que você o ajude a construir a árvore genealógica da sua família (heredograma), desta maneira será possível avaliar se outros familiares podem ter sido afetados pela doença.
O diagnóstico pré-natal está disponível e pode ser solicitado a critério médico para filhos de pacientes de Fabry (15).
Aconselhamento Genético A doença de Fabry ocorre em famílias. É importante que toda pessoa do sexo masculino ou feminino com o diagnóstico confirmado da doença de Fabry consulte um médico geneticista para que o mesmo conduza o aconselhamento genético. Isso é particularmente importante para a identificação de novos membros da família que possam ser portadores da doença (13).

Tratamento

Hoje já existe uma terapia específica para a doença de Fabry chamada TRE- Terapia de Reposição Enzimática. Estudos demonstraram que a TRE para Fabry é geralmente bem tolerada e apresenta um efeito benéfico sobre uma ampla gama das manifestações da doença de Fabry(9) (10).
A introdução da terapia de reposição enzimática (TRE) em 2001 representou um marco para o tratamento dos pacientes com a doença de Fabry, visto que até aquele ponto, a única opção terapêutica disponível para os clínicos era a conduta sintomática. A terapia de reposição enzimática é indicada para o tratamento a longo prazo nos pacientes com um diagnóstico confirmado da doença de Fabry(9) (10).

******************************************************
Shire plc, the ultimate parent of the Shire Group of companies, is registered in Jersey No. 99854
Registered Office: 22 Grenville Street, St Helier, Jersey JE4 8PX
******************************************************
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

A influência das cores na decoração da casa através do Feng Shui

Embora nem sempre as pessoas dêem importância, a cor que será utilizada para pintar as paredes de uma residência, loja ou escritório é de extrema importância dentro do Feng Shui. Através dessa técnica milenar chinesa de harmonização, a utilização correta das cores energiza positivamente os ambientes de modo a fazer com que o dia-a-dia de quem vive ou mora ali seja mais calmo, próspero e saudável. De acordo com Walter Alexandre, especialista em Feng Shui há mais de 10 anos, escolher uma determinada cor pode influenciar de forma positiva ou negativa na energia do ambiente. Afinal, muitas dúvidas pairam sobre qual é a melhor cor para uma casa, empresa e até mesmo qual ajudariam melhor nos estudos ou trabalho.

Abaixo, Walter Alexandre, que atua como consultor, terapeuta e professor de Radiestesia, Radiônica e Feng Shui, dará algumas dicas importantes das cores mais utilizadas dentro da filosofia chinesa nos cômodos de uma casa.

Quarto de criança(s) - As cores mais indicadas são verde claríssimo (equilíbrio e saúde), azul claro (serenidade, ajudando a acalmar e diminuir a insônia) e rosa pastel (estimula emoções positivas).

Quarto de casal - Neste caso também pode ser usado os tons de verde claros e/ou rosa suave. Essas cores provocam sentimentos de prazer em estar junto. Lembrando que laranja e vermelho em excesso causam irritação e nervosismo.

Cozinha - O verde poderá estar presente em qualquer ambiente, pelo que emana sua vibração. Tons de vermelho na cozinha ajudam a aguçar o apetite.

Sala de estar - Tons de verde suave e também cores aconchegantes como café-com-leite e marrom podem ser usados. Mas nunca o azul, pois acalma demais e a sala é um lugar onde se recebe amigos. Amarelo e laranja também são bons.

Banheiro - As cores indicadas são o verde e o azul por representarem a água. Quando tratamos de um lavabo, caso a pessoa não queira usar essas cores, o que pode ser feito é usar a cor de acordo com a decoração da casa.

Hall de entrada - Da mesma forma que no lavabo, o ideal é adequar a cor à decoração. O importante é que esteja sempre muito bem iluminado e limpo.

Sala de jantar - Cores quentes como amarelo, laranja e vermelho, que excitam. Neste ambiente as pessoas se reúnem para momentos de alegria e boa conversa enquanto saboreiam a refeição.

Escritório - O amarelo é a cor mais indicada para esta área, já que ela ativa a inteligência e a sabedoria, estimulando o raciocínio e o trabalho intelectual, aumentando a capacidade de concentração.

Exemplos:

A harmonização consiste em se colocar placas radiônicas sob os aparelhos eletro-eletrônicos para se neutralizar os efeitos nocivos do campo eletromagnético, prejudicial às pessoas que ali permanecem.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
/

Vemos o símbolo Baguá colocado acima da porta principal como forma protetora para toda a residência.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Nesta janela foi colocado um sino “mensageiro dos ventos”, que nos informa constantemente da chegada da brisa, que sempre é acompanhada de uma energia renovadora na nossa residência. O som se traduz em freqüências equilibradoras.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
**
*
A planta foi colocada para dinamizar o setor da família através da cor verde e por ser do elemento “Madeira”.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*As mandalas, avaliadas pela Radiestesia, emitem freqüências benéficas para os usuários deste consultório de Psicologia. Os baús que servem como assentos, estão em posição em que as pessoas ficam voltadas para o centro da sala, se sentindo mais seguras com a proteção da parede às costas. *
*
*
*
*
*
*
*
*

Neste setor da Espiritualidade ou auto conhecimento, foram colocados livros que inspiram a abertura da consciência, como Auto ajuda e Psicologia.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*
*

Neste canto, as almofadas em cor vermelho, reforçam neste setor, a prosperidade e abundância no trabalho de profissional liberal. A colocação da cadeira do profissional, voltada para a porta principal, permite que o psicólogo trabalhe com segurança e muita confiança.


Além do trabalho como consultor, Walter Alexandre realiza atendimentos terapêuticos, harmonizando não só ambientes como pessoas também. Sem contar com seus cursos, em que novas turmas são abertas todos os meses a preços acessíveis.
Quem pretende se especializar nessa área ou saber mais informações é só acessar http://www.walteralexandre.com.br/ ou ligar para (21) 3326-1742.

*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

O Grupo de Danças Folclóricas Alemãs do Colégio Benjamin Constant se apresenta na Maifest


O Grupo de Dança Tanzfreunde que conta com o apoio da Associação Escolar Benjamin Constant, mantenedora do Colégio, se apresentou no dia 24 de outubro, na Maifest, versão brasileira da festa que comemora a chegada da primavera alemã.
Com o objetivo de preservar a memória alemã, compromisso adotado pelo Colégio desde a sua fundação em 1901, o Grupo de Dança foi criado em 1999 e, tem a preocupação em cultivar e manter a tradição, onde a dança tinha como finalidade unir as pessoas, mantendo ritmo, passos e técnicas, sempre respeitando seus limites físicos. Pessoas de 6 a 74 anos participam do grupo, cada um com o seu tempo e ritmo, porém mantendo as figuras da dança.
O grupo se apresenta em vários lugares, como escolas, clubes, hospitais, instituições de rede públicas e privadas (inclusive fora de São Paulo), sempre com alegria. Todo o ano viaja ao Sul do país, mostrando principalmente para os jovens a cultura, pois o folclore é mantido por várias gerações, conservando crenças, valores e tradições de um povo.

Entre as danças apresentadas estavam: Wave of Tory, Seyras, Dölziger Mühler, Mühlrad,
Zillertalerhochzeitmarch, Integração com o público Sternpolka e Letkiss


Colégio Benjamin Constant
Há mais de um século, mantendo a tradição alemã, o Colégio Benjamin Constant forma o aluno, buscando o desenvolvimento de todas as suas habilidades, para ser capaz de interagir com o mundo e a sociedade de forma crítica e consciente.
Em constante processo de atualização, a equipe multidisciplinar é o diferencial que proporciona aos pais a oportunidade de composição de parceria para o desenvolvimento cognitivo, afetivo e social de seus filhos.
Destacando-se como um dos principais colégios de São Paulo, o Benjamin Constant possui sua filosofia educacional baseada na abordagem humanista e traça como missão informar e formar crianças e jovens com os “princípios da tolerância e o respeito aos direitos humanos, à democracia e à fraternidade, que conduzem à paz e à compreensão internacional”. Para isso busca ampliar inovações pedagógicas de forma a tornar-se referência em educação de qualidade.
Na Educação Infantil, em um ambiente afetivo e estimulador, a equipe busca o resgate e o desenvolvimento das funções cognitivas e sociais, valorizando o ritmo próprio de cada criança. Através da ação educativa para o pensar e para o agir, o aluno cria hipóteses, explorando o ambiente e aprendendo a solucionar os desafios.
O processo educativo no Ensino Fundamental baseia-se no pressuposto da constante atuação e intervenção pedagógica para que as habilidades necessárias para a vida em sociedade possam ser construídas com significado. Até a 4ª série (5° ano), os alunos podem optar pelo “Período Complementar” (à tarde), que oferece opções de horários ampliados, de uma a cinco vezes por semana, com atividades culturais e recreativas, além de apoio à lição de casa.
No Ensino Médio há uma busca para aprimorar e ampliar conhecimentos, acompanhar as transformações e necessidades do mundo atual, preparar os alunos para exames vestibulares e atender às exigências do currículo acadêmico. Os jovens aprendem a usar as diferentes tecnologias relativas às áreas do aprendizado, desenvolvendo competências e habilidades de forma autônoma e crítica.
O colégio oferece ainda diversos cursos e atividades extracurriculares, entre eles: coral, danças folclóricas alemãs, piano, teclado, violão, guitarra, teatro, balé, jazz, ginástica rítmica, ioga, judô, xadrez, alemão e natação.
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Acqua Mundo abre inscrição para cursos na área de Biologia


O Acqua Mundo, maior aquário da América do Sul, desenvolve, durante janeiro de 2010, três cursos direcionados a ecologia e vida marinha. As oportunidades são para estudantes e profissionais de Biologia e também para interessados em ações ambientais.

No primeiro curso "Educação Ambiental", que acontece de 11 a 16 de janeiro, os participantes têm a oportunidade de acompanhar e praticar as atividades desenvolvidas pelo setor de Educação Ambiental do aquário, assim como interagir com o público visitante. São oferecidas cinco vagas.

Já de 18 a 22, acontece o "Manejo de animais em cativeiro", para estudantes ou profissionais da área de Biologia. Na ocasião, por meio de aulas práticas e teóricas, será possível entender o funcionamento dos diversos subsetores do manejo, como limpeza de recintos, alimentação, prevenção e doenças mais freqüentes, entre outras atividades. O aquário disponibiliza quatro vagas.

Encerrando as atividades, de 25 a 27, o evento será sobre "Comportamento Animal". Direcionado ao público universitário em geral, os estudantes entram em contato com as técnicas empregadas para a observação de animais em cativeiro e a importância do enriquecimento ambiental. Grupo formado com no mínimo 15 alunos.

Todos os cursos são desenvolvidos em período integral. O aquário não possui alojamento.

Informações sobre taxas de inscrições podem ser obtidas pelo telefone 3398-3007, ou pelos e-mails: rossana@acquamundo.com.br ou silvia@acquamundo.com.br.

O endereço do Acqua Mundo é Avenida Miguel Estéfno, 2001, Praia da Enseada - Guarujá. Telefone (13) 3398.3000. Os ingressos custam R$ 20,00 para adultos e R$ 12,00 para idosos acima de 60 anos e crianças de 2 a 12 anos. Confira a promoção do mês. Horário de funcionamento em outubro: -Segunda-feira: fechado. De terça a sexta das 10h às 18h. Sábado das 10h às 22h. Domingo das 10 às 20h. Exceções: Dias 23 e 30 das 10h às 19h. Visite nosso site http://www.acquamundo.com.br/
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Padre Cícero é tema do Festival do Minuto

Festival do Minuto realiza ação em Juazeiro do Norte, no Cariri, região sul do Ceará; premiações serão dadas aos vídeos participantes do evento em novembro

O Festival do Minuto realiza uma ação no próximo dia 2 de novembro, em Juazeiro do Norte, no Cariri, região sul do Ceará. O feriado de finados é o dia da Procissão de Padre Cícero – tema para a criação dos vídeo-minutos. As inscrições estão abertas até 30 de novembro para participantes de todo o Brasil.
Os vídeos sobre o Padre Cícero devem ser enviados para o site do Festival ( www.festivaldominuto.com.br ), que apresentará os ganhadores ao final do concurso. Serão três prêmios de R$ 1.000,00 cada, sendo um deles destinado a quem realizar um vídeo durante a romaria, no dia 2 de novembro. A ação é patrocinada pelo Banco do Nordeste (BNB).
O Padre Cícero é até hoje considerado o Cearense do Século. Durante uma missa celebrada por ele em 1889, em Juazeiro do Norte, ocorreu o primeiro de uma série de milagres que o tornaram lendário: uma hóstia ministrada pelo sacerdote a uma beata transformou-se em sangue na boca da religiosa. Tal fenômeno se repetiu diversas vezes durante cerca de dois anos. Rapidamente espalhou-se a notícia de que acontecera um milagre.
A partir daí, o mito do Padre Cícero passou a ter fortíssima influência social e religiosa em todo o Estado do Ceará, e Juazeiro do Norte tornou-se uma cidade-santuário e um dos maiores centros de romarias e religiosidade popular do Brasil. É lá que está sepultado o famoso Padim Ciço, maior benfeitor da cidade e santo popular.

Sobre o Festival do Minuto

O Festival do Minuto foi criado no Brasil, em 1991. É, hoje, o maior festival de vídeo da América Latina, tendo inspirado festivais semelhantes em mais de 40 países. Desde 2007, o Festival do Minuto brasileiro tornou-se permanente e online: passou a receber e exibir vídeos diretamente pela Internet, no www.festivaldominuto.com.br

Quem faz o Festival do Minuto
Marcelo Masagão: Criador e curador do Festival. É cineasta, tendo realizado, entre outros, os filmes Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos (1999), 1,99 – Um Supermercado que Vende Palavras (2004) e Otávio e as Letras (2007).
Gustavo Steinberg: Diretor e produtor executivo do Festival. Mestre em Ciências Políticas (PUC-SP) e em Comunicação (London School of Economics), é autor de dois livros e produziu cinco filmes longa-metragem. Sua estreia na direção de longas aconteceu em 2008, com Fim da Linha.

*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

FILME REÚNE ATORES GLOBAIS E DISCUTE RELIGIÃO NA 33ª mostra Internacional de cinema



“Um Homem Qualquer”
Uma tragicomédia metropolitana que discute o que realmente importa,
o que não importa, e o que é relativo.

Com
Carlos Vereza
Eriberto Leão
Nanda Costa
Pedro Neschling
Norival Rizzo



Música tema “Eu Não Existo Sem Você” de Tom Jobim
e Vinícius de Moraes interpretada por Teresa Cristina

“Um Homem Qualquer” convida a uma reflexão contemporânea e amorosa sobre a busca por um sentido na vida. Seu ponto de partida são os percalços existenciais do homem urbano, anônimo e solitário.
Jonas (Eriberto Leão) personifica o homem oprimido pela modernidade: a violência, o trânsito, o desemprego e ausência de horizontes são o seu cotidiano.
O cenário que ajuda a contar esta história é a cidade de São Paulo. A paisagem caótica da megalópole revela a condição interna de Jonas: um território de carências, um ambiente em desequilíbrio, uma terra de ninguém; mas onde encontros improváveis podem acontecer.
É assim, na rua, que ele conhece sua namorada, uma jovem aspirante a atriz, Lia (Nanda Costa). Foi também na rua que encontrou seu companheiro de apartamento, Tico (Norival Rizzo), um homem rústico e com ideologia de esquerda dos anos 60.
Afogado em seus questionamentos, Jonas escuta os depoimentos de Isidoro (Carlos Vereza), um ex-psiquiatra que se tornou morador de rua e que, em sua ironia, desconstroi a busca de uma verdade absoluta e mostra a Jonas que nem um amor e nem dinheiro são garantias de felicidade.

“Eu acho Jesus do c.... Mas e a Igreja?
Será que Cristo concordaria com ela?”
(Jonas)

Fique sabendo

• “Um Homem Qualquer” é o primeiro longa do curtametragista Caio Vecchio.

• Trata-se de um projeto de R$ 1,6 milhão que contou com um elenco de 300 pessoas entre nomes consagrados e figurantes. A equipe técnica foi composta por 50 profissionais entre titulares e assistentes.

• Para realizar este trabalho, Carlos Vereza teve total liberdade para construir o texto de seu personagem, Isidoro. Esta ação modificou muito o que estava previsto inicialmente para o personagem.

• Nanda Costa foi convidada a participar do filme num telefonema que recebeu de madrugada, enquanto estava em Paraty. Não só ela foi convidada de madrugada, como estaria na manhã seguinte incorporando seu papel numa forte cena de sexo.

• A produção do filme convidou os atores do movimento de teatro da Praça Roosevelt para compor os personagens de moradores de rua.

“Emprego não! Tem que ter outro jeito!”
(Jonas)
Locações

Grande parte do filme foi rodada no centro de São Paulo, concentrando as cenas no Largo do Paissandu, Largo Santa Cecília e Praça da Sé.

Os apartamentos dos personagens Jonas e Igor foram cuidadosamente escolhidos pela produção, de acordo com as personalidades de cada protagonista. Enquanto Igor mora na Bela Vista, num edifício assinado pelo polêmico Artacho Jurado (um empreiteiro praticamente banido pelos arquitetos formais), o prédio de Jonas é localizado em Higienópolis, e foi projetado pelo conceituado arquiteto Vilanova Artigas.

Como licença poética do filme, um prédio foi colocado à frente do outro, graças à combinação de um imenso painel produzido em gigantografia, com tomadas realizadas em estúdio. Em “Um Homem Qualquer”, Bela Vista e Higienópolis se encontram.

“Eu não paguei o primeiro mês, eles não cortaram a luz. Eu não paguei o segundo mês, eles não cortaram. Eu achei que eles não iam perceber.”
(Jonas)


Entrevista com o diretor

Como surgiu a ideia de “Um Homem Qualquer”?
Caio - O roteiro vem sendo escrito desde 1999, numa época em que eu tinha um ódio mortal contra os EUA e a Igreja. O filme era uma espécie de resposta vingativa e imatura dentro de uma tese onde os imperialistas e a Igreja eram os culpados de nossos fracassos como povo e como indivíduos.
Mas com o passar dos anos fui amadurecendo e percebi que o poder de transformação estava dentro de nós e não adiantava culpar os outros. Por isso troquei o personagem do empresário americano por um francês... e fiz um profeta que não acusa diretamente a Igreja. O roteiro foi deixando de ser uma vingança para se tornar uma história de esperança.

O que o motivou a fazer este filme?
Caio - É um filme autoral. Muitas das situações aconteceram comigo e percebi que eram questionamentos comuns para jovens metropolitanos e que se acham sem saída na selva das grandes cidades. Tentei transferir para Jonas essa sensação de "ter que dar certo", essa cobrança social e de nós mesmos para nos enquadrarmos a um sistema que muitas vezes vai de encontro aos nossos sonhos. Tentei criar um clima meio sufocante... sem saída. O sequestro parece que é uma opção, o amor parece que irá libertá-lo... mas a possibilidade de liberdade não está fora de ninguém. É preciso achar o caminho para atingi-la dentro de nós mesmos. E Jonas não encontra esse caminho. Mas ele percebe que o caminho existe e termina o filme dando os primeiros passos.

“Egoísta é você. Eu sou egocêntrico. É bem diferente!”.
(Jonas)

Que tipo de situação realmente aconteceu com você?
Caio - A cena do assalto, por exemplo, onde os dois protagonistas são presos. Foi inclusive a inspiração inicial do filme. Eu havia acabado de voltar de uma viagem longa, de pouco mais de um ano pelo Nordeste e Centro-Oeste e estava cabeludo, meio maltrapilho. Eu me deparei com aquela cena absurda: um trombadinha rouba um carrinho, foge e é preso por policiais. Como a Lia, personagem da Nanda Costa, eu questionei os policiais, gritei e argumentei. Quando eu vi que seria preso, eu lembrei que estava sem documentos e começou a ideia de um curtametragem. Abaixei o meu tom de voz e contornei a situação, mas começou ali o embrião do que mais tarde se tornaria o “Um Homem Qualquer”.

Como foi a escolha de elenco?
Caio – Apesar de ter alguns nomes na cabeça, não abrimos mão dos testes de elenco. No meu íntimo torcia muito pelo Eriberto, porque já tinha visto algumas entrevistas dele, e sabia que seus pensamentos se alinhavam com o enredo do filme. Temas sobre a Bíblia, Jesus e a busca do homem pela felicidade através da verdade foram recorrentes nas conversas por telefone com Eriberto Leão após ele ter lido o roteiro. E após ele ter feito o teste, a equipe foi unânime: tinha que ser ele.
Eriberto também comentou sobre o filme com o Vereza, que se interessou bastante pelo projeto ao saber do teor místico do roteiro. Ele na verdade foi o único que não participou de testes. Ele fez uma leitura do roteiro conosco, onde fomos dominados como que por mágica. Já tínhamos resolvido Jonas e Isidoro, que para mim era o mais difícil, porque corria o risco dele virar um profeta dono da verdade... ainda bem que não foi isso que aconteceu!
Já a Nanda Costa se sobressaiu nos ensaios, quando liguei para ela de madrugada, foi uma comoção geral. Ela estava em Paraty, e pegou um ônibus para São Paulo imediatamente, pois começamos a rodar naquela mesma manhã. Ela já começou de corpo e alma mesmo no filme. Sua primeira cena foi de nudez, simples e difícil.

“Qual a origem do homem? Tesão!”
(Isidoro)

Como foi a escolha das locações?
Caio – Fizemos a escolha pelo centro de São Paulo, que tem muito a ver com o sentimento do filme. Um dos apartamentos foi construído em um estúdio próximo ao metrô São Judas. Houve uma curiosidade: fizemos uma foto imensa em gigantografia (processo utilizado na produção de outdoors) de um prédio do arquiteto Artacho Jurado, e a colocamos no estúdio, como se este prédio estivesse em frente ao apartamento de Jonas. Este, por sua vez, é um prédio do arquiteto Violanova Artigas, paranaense de extrema importância para a identidade da cidade de São Paulo. Trabalhamos a cidade de São Paulo como se ela própria fosse um personagem do filme, o que de certa forma é mesmo.
Já a locação do abrigo é uma antiga fabriqueta de reciclagem de lixo que eu já conhecia e percebi que se encaixava perfeitamente para transformá-la em um abrigo de mendigos. Era um momento delicado no roteiro, uma vez que sairíamos de locações urbanas em São Paulo e levaríamos o espectador para o campo. Isso gerou uma alteração de cor, luz, e também de narrativa. A história tem uma mudança abrupta e a veracidade dessa locação era muito importante para que não causasse muito estranhamento.

Quais foram as maiores dificuldades?
Caio - As maiores dificuldades durante as filmagens aconteceram
no dia em que fizemos a cena com o carro de polícia. Os policiais de verdade apareceram achando que pudéssemos ser do PCC. Chegaram 4 viaturas, 6 motos e até um helicóptero. Foi um desespero. Temos o registro no making of.

Quais foram os maiores prazeres e surpresas durante as filmagens?
Caio - Às vezes quando nos lembramos dos problemas que tivemos durante as filmagens, chegamos a dar risada. Os problemas na verdade eram mínimos. A equipe toda maravilhosa e em harmonia. Mesclamos profissionais experientes com jovens que ambicionavam subir degraus na escalada hierárquica: um assistente de produção virou produtor de set, um produtor de set virou diretor de produção e assim por diante. Muitas pessoas já vinham exercendo as funções em curtasmetragens e pela primeira vez trabalhavam em um longa. A surpresa foi que montamos um bom time, e o próprio time não aceitava quem não estivesse nos mesmos padrões de envolvimento com o projeto.
O dinheiro era pouco e o prazo também. Parecia que não iríamos conseguir. Quando acabamos as gravações, efetuamos os pagamentos e a conta ficou zerada. Este foi o melhor momento do filme. Meu medo era que estourássemos o orçamento.


“Quer dizer que eu não posso mais namorar só por causa de um sequestro?”
(Jonas)


Como você definiria o seu filme?
Caio – Eu diria que é a história de buscas e descobertas de um homem aparentemente comum, mas que acompanhado de perto toma contornos muito particulares. Através das contestações de Jonas – que há muito deixou de ser adolescente – passamos a reavaliar os valores e poderes que regem a sociedade. O dinheiro, a Igreja, a violência e até mesmo o amor muitas vezes se alternam no posto de "poder absoluto", mas quando se busca uma resposta definitiva na vida, nenhum deles parece ter a solução.
É muito importante também a presença da namorada de Jonas, Lia, uma jovem estudante de teatro para a qual a vida é apenas uma experiência, um grande palco, com todos desempenhando papéis sem conhecer a si mesmos. Por outro lado, o amigo Igor compartilha dessa visão de mundo, e é ainda mais destacado do contato real com outros seres. Para ele, a vida real é algo que se observa pela janela, numa luneta, pelo fio do telefone. E temos ainda Tico, o amigo idealista de Jonas, que aprendeu frases e táticas de guerrilha nos anos 60, mas que não sabe mais aplicá-las no mundo atual, onde o cinismo parece dominar a todos.
Tico e Jonas pensam num seqüestro como forma de ganhar a vida. Passar de oprimidos para opressores. Não é a toa que o alvo escolhido é um estrangeiro, como se vestissem a dignidade de vingadores do terceiro mundo para justificar seus próprios interesses.
Já Lia procura vestir-se como um novo personagem para encontrar a ordem em sua vida. E já que toda a ordem parece ser relativa, que personagem melhor do que aquele que está à margem de tudo, o morador de rua? Em seu laboratório, Lia observa pessoas aparentemente sem sonhos e sem perspectivas, que podem dar a ela a base para uma grande interpretação.
É pelas buscas, encontros e desencontros desses personagens que percebemos a fragilidade de nossas convicções, num filme que discute temas delicados, sutis e essenciais, e que não se restringem à realidade brasileira, e sim ao ser humano como um todo.
Eu diria que o filme é uma tragicomédia metropolitana. Um filme que resgata ideologias e utopias e as coloca em choque com os valores atuais. Um filme que discute o que realmente importa, o que não importa e o que é relativo.

Elenco

ERIBERTO LEÃO é Jonas, um homem aparentemente comum, mas que acompanhado de perto toma contornos muito particulares.
No cinema fez o filme “Onde Andará Dulce Veiga?”, e “O Intruso”. Participou de algumas novelas que o tornaram conhecido do público. Entre elas, estão: “Cabocla”, “Sinhá Moça”, “Duas Caras” e recentemente “Paraíso”.

CARLOS VEREZA é Isidoro. Já que toda a ordem parece ser relativa, que personagem melhor do que aquele que está à margem de tudo, o morador de rua?
Começou no cinema em 1969 em “Bravo Guerreiro”. Participou dos longas: “O Descarte”, “Memórias do Cárcere”, “O Primeiro Dia”, “As Três Marias”, “Brasília 18%” e “Bezerra de Menezes: O Diário de Um Espírito”. Na televisão sua presença é constante nas novelas da Globo, sendo sua mais recente “Paraíso”.

NANDA COSTA é Lia, uma jovem estudante de teatro para a qual a vida é apenas uma experiência, um grande palco,
Fernanda Costa Campos Cotote estreou na TV em 2006, na novela Cobras & Lagartos, da Rede Globo. Em 2008, interpretou Dolores Duran, no programa especial da mesma emissora, “Por Toda Minha Vida”. Também participou da série “ Ó Pai, ó”. No cinema, esteve nos filmes: “ Bezerra de Menezes: O Diário de Um Espírito”, “Carmo” e “Sexo com Amor?”.

NORIVAL RIZZO é Tico, o amigo idealista de Jonas, que aprendeu frases e táticas de guerrilha nos anos 60, mas que não sabe mais aplicá-las no mundo atual.
Ator com mais de 30 anos de carreira, sua atuação pôde ser vista recentemente em: “Fim da Linha”, “Nome Próprio” e “Carmo”. Na década de 90 participou dos filmes “Céu de Estrelas” e “Opressão” . Presença forte no teatro nacional, recebeu o prêmio Shell e também da APCA de melhor ator em 2005 pelo espetáculo "Oração para um Pé de Chinelo".

ANTÔNIO PETRIN é Turco
Ator que começou na televisão na década de 60, participou de novelas da Globo, SBT, Manchete e Band. No cinema, participou dos filmes :"O Jogo da Vida", "A Árvore dos Sexos", "O Beijo da Mulher Aranha", "Os Bons Tempos Voltaram", "Quem Matou Pixote?", "Até Que a Morte Nos Separe", "O Sonho no Coração do Abacate" , "Através da Janela", "Sonhos Tropicais", "Veias e Vinhos" e "Bodas de Papel".

PEDRO NESCHILING é Igor
No cinema estreou em 2000 dirigindo, produzindo e roteirizando seu curta “Vou Zoar Até Morrer”. Logo depois foi roteirista, assistente de direção e produção do longa “Timor Lorosae – O Massacre que o Mundo não Viu”. Atuou nos longas “Um Lobisomem na Amazônia”, de Ivan Cardoso e “O Diário de Tati” de Mauro Farias.

TECA PEREIRA é Irinei
No cinema atuou em “Fim da Linha”, “Domésticas”, “Flores Ímpares”, “Festa”. Na televisão participou das novelas “Duas Caras” e “Belíssima”, além das séries “Carandiru, Outras Histórias” e “Por Toda Minha Vida”.

LUCIANO QUIRINO é o Segurança
Fez o personagem Nilson no longa “ A Casa de Alice” de Chico Teixeira, também esteve em “Carandiru”, “Domésticas”, “Boleiros”, “Cabra Cega”. Em 2008 viveu Otelo no teatro ao lado de Diogo Vilela. Também faz parte do elenco do seriado “9mm São Paulo”.

LULU PAVARIM é a Sra. Ramos
No cinema, esteve em “Terra Estrangeira”, “Copacabana” e “Por De trás Do Pano”. Na televisão, participou de novelas da Rede Globo e SBT, entre elas: “Laços de Família” e “Deus Nos Acuda”.

ARIÊTA CORREA é Clarissa
A atriz estrelou o longa “Otávio e as Letras” em 2007. Participou da série da TV Globo “Tudo Novo de Novo”, esteve nas novelas “O Rei do Gado” e “A Casa das Sete Mulheres”. No teatro, participou de mais de 20 montagens, destacando “O Avarento” e “Não Sobre o Amor”.

Equipe

Caio Vecchio – Roteiro e Direção
“Um Homem Qualquer” é o primeiro longa de Caio Vecchio, realizador de cinco curtas: “Nervos de Aço”, “Do Mundo Não Se Leva Nada”, “Metástase”, “Keró” e “Amor de Mula”. Também dirigiu o documentário “Catástrofe de Caraguá”. Participou da produção dos filmes: “Cronicamente Inviável” de Sérgio Bianchi e “Estórias de Trancoso” de Augusto Sevá.


Toni Domingues – Produção Executiva
Toni esteve presente na produção dos premiados “De Passagem”, “Uma Vida Em Segredo”, “Onde Andará Dulce Veiga?” e “Rua Seis, Sem Número”. Também está na produção do ainda inédito “400contra1 – A História do Comando Vermelho”.

Carlos Ebert , ABC– Direção de Fotografia
Carlos Ebert, no fim da década de 60, foi câmera e co-diretor de fotografia de “O Bandido Da Luz Vermelha”. Depois foi responsável pela fotografia de “Viagem ao Fim do Mundo”, “Elas”, “Sou Louca Por Você”, “Nem Tudo É Verdade”, “Fé”, “Carrego Comigo”, “Rua Seis, Sem Número”, “À Margem da Imagem” e “Dia de Graça”.

Teresa Cristina – intérprete da música tema
No filme, Teresa Cristina interpreta o clássico “Eu Não Existo Sem Você” de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Seu primeiro CD, “A Música de Paulinho da Viola”, lhe rendeu os prêmios Rival BR e TIM de Música, além da indicação ao Grammy Latino de melhor disco de samba em 2003 e a total aprovação da crítica.

Letra da música tema do filme interpretada por Teresa Cristina

Eu Não Existo Sem Você
Tom Jobim
Composição: Antonio Carlos Jobim / Vinicius de Moraes
Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor
Só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor
Não tenha medo de sofrer
Que todos os caminhos me encaminham pra você

Assim como o oceano
Só é belo com luar
Assim como a canção
Só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem
Só acontece se chover
Assim como o poeta
Só é grande se sofrer
Assim como viver
Sem ter amor não é viver
Não há você sem mim
E eu não existo sem você

“Quando os chineses dominarem o mundo, vamos sentir saudades dos americanos”.



*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

ONU lança campanha para saber como brasileiros cuidam do meio ambiente

O que você está fazendo para cuidar do meio ambiente? Esta é a pergunta que as Nações Unidas estão colocando a todos os brasileiros através da campanha ONU Verde, que será lançada no 64º aniversário da Organização, festejado mundialmente em 24 de outubro 2009. A campanha conta com o apoio da TIM, que enviará cerca de oito milhões de SMS convidando seus assinantes a participar e também com o apoio da MTV Pública que divulgará a iniciativa e veiculará os cinco vídeos mais criativos.

Todos aqueles que quiserem participar, deverão responder a pergunta “O que você está fazendo para cuidar do meio ambiente?” através do envio de até três fotos – tiradas com celular – ou um pequeno filme de até 30 segundos, também realizado com celular, acompanhados por um relato da ação proposta, com até 100 palavras. Estes materiais serão publicados pelo próprio participante no site http://www.onuverde.org.br/. Depois de enviar suas sugestões, o participante receberá um certificado online, da ONU, com a frase: “Eu faço minha parte”.

A campanha ficará no ar até 1º de junho de 2010, quando um Comitê de Seleção - composto por cinco representantes das agências e programas do Sistema ONU no Brasil - escolherá as 10 fotos e os cinco melhores vídeos que melhor traduzam o tema da campanha. O resultado estará disponível neste site a partir do dia 5 de junho 2010.

As fotografias selecionadas serão amplamente divulgadas pela rede de comunicação das Nações Unidas no Brasil e no exterior e os cinco vídeos vencedores serão veiculados pela MTV Pública no Dia Mundial do Meio Ambiente de 2010 (5 de junho).

Outras informações sobre a campanha, o regulamento, e detalhes sobre inscrição podem ser obtidos no site http://www.onuverde.org.br/
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque


"A Paixão de Oscar Wilde" até 26/11

Peça mostra lirismo de Oscar Wilde durante período encarcerado

Estreou no dia 7 de outubro, a peça A Paixão de Oscar Wilde, baseada no texto premiado pela Academia Brasileira de Letras, assinado por Murilo Dias César. Encenada pelo grupo teatral Zauara – Corpo de Arte, a peça entra em cartaz no Café Concerto Uranus, em São Paulo, com temporada até 26 de novembro.

Dirigida por Marcelo Medeiros (Rapunzel, Jesus Homem) e Néia Barbosa (A Violência da Carne, Quarto de Estudante), a montagem narra o período em que o ícone irlandês Oscar Wilde escreveu a obra De profundis dentro daprisão de Reading. Mostra seu primeiro encontro com Lord Alfred Douglas, o “Bosie”, e os desdobramentos dessa relação tumultuada, que acaba em um tribunal de justiça e com a condenação do dramaturgo. Oscar Wilde passa então a alimentar esse amor como estratégia de sobrevivência à prisão.

Murilo Dias César inspirou-se em cartas e na obra do autor para traçar os diálogos dessa biografia. Entre os trabalhos de Oscar Wilde, encontram-se textos como Salomé , O Marido Ideal, A Importância de Ser Fiel e o romance O Retrato de Dorian Gray.

O espaço Uranus vai de encontro à linguagem e estética da montagem, que remetem às antigas peças encenadas em cabarés nos anos 20. O cenário e figurinos são assinados por Márcio Rodriguez, conhecido por seu trabalho na novela Vamp, da Rede Globo. O espetáculo conta, ainda, com músicas executadas ao vivo.

O grupo Zauara – Corpo de Arte está na ativa desde 1996. Entre as encenações feitas pelo grupo, estão “Jesus Homem” de Plínio Marcos, “São Bernardo”, de Graciliano Ramos, “A Violência da Carne”, “Rapunzel”, de Walcyr Carrasco, e “Vôo Noturno”, entre outros.


Ficha Técnica

Texto : A PAIXÃO DE OSCAR WILDE
Autor : Murilo Dias César
Direção: Marcelo Medeiros e Néia Barbosa
Elenco : Rodney D’Annibale, George Gottheiner, Gabriela Freitas, Régis Farah, César Albanese, Néia Barbosa, Larissa Antunes e Luciano Cruz.
Cenário e Figurinos: Marcio Rodriguez
Fotografia: Fernanda Porto
Direção de Produção: Vera Maekawa
Realização: Zauara – Corpo de Arte

Temporada : até 26/11/2009
Quartas e quintas-feiras: 21h

Café Concerto Uranus
End.: Rua Dr. Carvalho de Mendonça, 40 - Santa Cecília
Tel.: 3822 2801 E-mail: uranus@superig.com.br
Site: www.cafeuranus.com.br;

Valor do Ingresso : R$ 30,00
Venda antecipada: R$ 15,00
Lotação: 180 pessoas
Duração do espetáculo: 70 minutos
Classificação: 16 anos

*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque




Relógio substitui acompanhante de idosos



Quando menos se espera, pode chegar o momento em que você vai se deparar com a decisão de cuidar de alguém que já não pode ficar sozinho. Pais ou parentes próximos ficam impossibilitados por uma doença ou simplesmente pelo envelhecimento.
Para a difícil missão de cuidador, é importante contar com a ajuda de serviços de apoio, como por exemplo o equipamento AlôHelp, que pode substituir o acompanhante para idosos.
O usuário AlôHelp utiliza um relógio de pulso ou colar, que trazem um botão de emergência embutido. Quando o botão de emergência é pressionado, aciona uma Central de Monitoramento 24 horas. Essa central identifica automaticamente o prontuário médico do assinante com orientações familiares e procedimentos indicados para emergências. Para confirmar a emergência, a atendente da Central estabelece uma conversação em viva-voz com o assinante (em uma área de até 250 m2) através de um microfone e alto-falante instalados na residência. Conforme o caso identificado, a central comunica um parente, um vizinho ou ambulância.
A Central de Monitoramento armazena um banco com 119 dados do assinante como endereço, histórico médico, tipo sanguíneo, alergias, medicamentos prescritos, convênio e contato de médicos e familiares. O botão do AlôHelp é à prova d'água para que também possa ser usado durante o banho. No Brasil, o serviço AlôHelp é comercializado pela Artan. http://www.artan.com.br/ . Tel. (11) 2972-7600.
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

FABER-CASTELL PATROCINA LITERATURA PARA DEFICIENTES VISUAIS

Grandes obras brasileiras são transcritas para o sistema em Braile e falado; realização da Fundação Dorina Norwill que distribui as obras gratuitamente

A Faber-Castell esta patrocinando, a produção, transcrição e distribuição para o sistema Braile e falado, 6 grandes obras da literatura brasileira. A ação faz parte do projeto “Implementação da Produção e Distribuição de Livros em Braille e Falados para Cegos”, uma iniciativa da Fundação Dorina Norwill, que já contemplou a distribuição gratuita de 3.500 volumes em Braile e mais 750 CDs por título.

Os títulos que foram apoiados pela Faber-Castell para transcrição para o sistema Braile foram:

- Histórias sem data - Machado de Assis
- Páginas Recolhidas/ Relíquias da Casa Velha - Machado de Assis
- Carnavais, Malandros e Heróis - Roberto Damatta

E os títulos transcritos para o sistema falado foram:
- A Moreninha - Joaquim Manuel Macedo
- As cinco pessoas que você encontra no céu - MItch Albom
- O Primo Basílio - Eça de Queiroz
“Esta é a primeira vez que contribuímos para o estímulo à leitura dos deficientes visuais. Não há nada melhor como deixar a imaginação se levar pelas obras tradicionais da nossa literatura e poder proporcionar isso a essas pessoas é reconfortante e reforça nossa política de responsabilidade social”, afirma Elaine Mandado, Gerente de Serviços a Marketing, Faber-Castell.

Os livros foram distribuídos para organizações cadastradas na Biblioteca Circulante da Fundação Dorina Norwill para Cegos, que atende diretamente aos deficientes visuais de várias regiões do Brasil.

A Fundação Dorina Norwill Para Cegos
A Fundação Dorina Norwill Para Cegos é uma organização de caráter filantrópico e existe há 64 anos, com a missão de promover a inclusão social de crianças, adolescentes e adultos com cegueira ou visão subnormal, através do desenvolvimento de programas de avaliação de diagnósitco, orientação, tratamento, estimulação precoce, educação especial, reabilitação e profissionalização, incluindo a prevenção da deficiência, e através da produção e distribuição de livros em Braille, falados e de materiais especiais.

*
*
*
PUBLICIDADE:
RESTAURAÇÃO E RETOQUE DE FOTOS!
www.kidbrinde.webnode.com.pt

PROTEJA O QUARTO DE SEU FILHO DOS ÁCAROS


Higienização do quarto é fundamental para afastar as crianças de alergias


Colchões, travesseiros, carpetes, estofados, cortinas, almofadas, ursos de pelúcia e muitos ácaros. O que as mães devem fazer para manter os quartos de seus filhos longe desses vilões? Uma ótima saída é manter o ambiente higienizado. Para isso, há uma série de considerações a se fazer para que o quarto de uma criança se torne imune a alergias decorrentes do excesso de ácaros.

No mercado há dois anos, a empresa Hygienitech, por meio de tecnologia importada dos Estados Unidos, utiliza um método único, capaz de remover ácaros, fungos e bactérias acumulados em colchões, travesseiros, tapetes, estofados e carpetes. A combinação de radiação, vibração e sucção promove limpeza a seco e higieniza qualquer tipo de colchão.

Apesar de bonitos e queridos pelas crianças, os bichinhos de pelúcia são irresistíveis para esses aracnídeos. O ideal é que o brinquedo seja lavado a cada semana e que, de preferência, fiquem guardados longe da cama. Os colchões e travesseiros podem ser protegidos com uma capa anti-ácaros, mas o recomendável é que a cada quatro meses seja feita uma nova higienização.

Invisíveis a olho nú, milhões de ácaros vivem nos colchões, lugar onde as crianças e sua família passam 1/3 da vida. O método de higienização é completamente natural e a seco, sem uso de componentes químicos. Além disso, o procedimento é rápido e o colchão pode ser usado após a higienização.

Mesmo que as crianças não apresentem nenhum sinal de alergia, é importante a redução de ácaros por toda a casa, pois não há nada melhor do que criar hábitos de limpezas saudáveis para toda a vida.


Sobre a Hygienitech
Localizada em São Paulo, a empresa possui exclusivo método de higienização de colchões no país. Atua como prestadora de serviços em residências, condomínios, hotéis, motéis, hospitais, clinicas e casas de repouso de São Paulo. Além disso, a Hygienitech do Brazil comercializa licenças de operação, por todo Brasil, para outras empresas prestadoras de serviços e/ou profissionais que desejam iniciar um negócio próspero, lucrativo e inovador.

http://www.hygienitech.com.br/
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

CAFÉ COM BOBAGEM de volta à Santos com o espetáculo "Eles Não Sentam"

Em 11/10 o famoso “CAFÉ COM BOBAGEM” se apresentou em Santos no Espetáculo Inédito “ELES NÃO SENTAM” com Oscar Pardini, Zé Américo, Ivan de Oliveira, René Vanorden, Ênio Vivona e Os Convidados Raphael Veles (clone da Marília Gabriela), Rogério Castilho (humorista e hipnólogo) e Bruno Mota um dos melhores humoristas stand up do Brasil.

O grupo paulista é formado por cinco humoristas que atuantes em todos os segmentos do rádio, televisão e eventos. Desenvolvem trabalhos de criação, redação, interpretação e projetos, na área de humor.

O grupo surgiu em 1989, num programa de rádio fm, mas todos os integrantes já traziam vitoriosas vivências anteriores na área de humor. Devido ao grande sucesso, expandiram suas atividades para as demais áreas e conquistaram seu espaço. Hoje, a empresa de entretenimento, Café com Bobagem está predominantemente voltado às áreas de animação e de shows para eventos nacionais e internacionais.

Com experiência conquistada ao longo dos anos e a excelência em resultados, o grupo é sinônimo de “referência em humor” para pequenos, médios e grandes eventos, com trabalhos de conteúdo e formato diferenciados de todos os demais profissionais do seguimento, aliados à versatilidade do grupo.
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Duas mil crianças brasileiras participaram da campanha internacional de incentivo à leitura


O Brasil participou pelo terceiro ano consecutivo da campanha Read for the Record, da ONG americana Jumpstart, que incentiva a leitura na infância. Por meio da Editora Pearson, cerca de 2 mil crianças no País estiveram engajadas no projeto, que teve como meta reunir 1 milhão de crianças no mundo lendo o mesmo livro no dia 08 de outubro.

A obra escolhida para a campanha deste ano é The Very Hungry Caterpillar, um clássico infantil do autor Eric Carle, sob o selo Penguin. O personagem principal da obra é uma lagarta faminta que come muitas guloseimas durante a semana, fica com dor de estômago, depois se recolhe em um casulo e no final se transforma numa grande borboleta colorida.

Para o Brasil, a editora Pearson doou os livros para crianças de 6 a 10 anos em 13 escolas bilíngues nas cidades de São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São José dos Campos. “No dia 08 de outubro, os professores ou os pais tiveram como tarefa estimular a leitura no idioma inglês e, por meio da história apresentada, ensinar de forma lúdica como ter hábitos saudáveis de alimentação, treinar as cores, nomes de objetos, tudo de acordo com um plano de aula que está no início do livro”, explicou Sara Campos, coordenadora da campanha no Brasil.

Vários países estão envolvidos neste projeto, que a cada ano ganha mais adeptos. Em 2008, a ação entrou no livro dos recordes por reunir cerca de 700 mil crianças ao redor do mesmo livro, ultrapassando a marca de 2007, em que participaram 250 mil crianças. Para mais informações sobre a campanha, acesse: http://www.readfortherecord.org/ ou http://www.jstart.org/

SOBRE A PEARSON
A Editora Pearson está presente em 50 países, oferece conteúdo de qualidade para estudantes e instituições de ensino em 13 idiomas. Instalada no Brasil desde 1996, a Pearson publica livros nas áreas de ensino da língua inglesa, com o selo Longman; informática, com o selo Makron Books; negócios, com o selo Financial Times/Prentice Hall, e universitária, com os selos Prentice Hall e Addison Wesley.
*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque

Miss Mundo Brasil 2009 agitou Dia do Orgânico


Luciana Bertolini levou dicas de consumo sustentável ao evento

O Dia do Orgânico realizado dia 03/10, no Residencial Gênesis II teve um momento de destaque: a participação da Miss Mundo Brasil 2009, Luciana Bertolini. A modelo, que venceu o concurso em julho e vestiu a camisa “Sou Miss de um Mundo com Desmatamento Zero”, esteve no evento para dar dicas de consumo sustentável e apreciar os produtos “in natura” comercializados no local. O Dia do Orgânico teve iniciativa da Wellness Orgânicos e Takaoka Orgânicos com o apoio de Horta & Arte, ComSports e Aldeia Orgânica.

O Residencial Gênesis II, em Alphaville, é o primeiro empreendimento do país a utilizar madeira 100% certificada pelo selo Forest Stewardship Council (FSC). “Estou aqui pra dizer a importância do selo FSC, porque ele assegura responsabilidade social, econômica e ambiental", comentou Luciana Bertolini.


*
*
*
Publicidade:
Produtos e preços sujeitos à alteração de acordo com disponibilidade no estoque