ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

segunda-feira, 13 de julho de 2009

A Noite do Barqueiro - em SBC > 19/07

Helio Cicero leva "A Noite do Barqueiro" a São Bernardo
Samir Yazbek assina o texto e a direção da montagem

O espetáculo “A Noite do Barqueiro” faz única apresentação no dia 19 de julho, domingo, no Teatro Cacilda Becker, de São Bernardo do Campo, às 19 horas. A montagem é um solo com o ator Helio Cicero, vencedor de importantes prêmios teatrais como Mambembe, APETESP e INACEN, que comemora 30 anos de carreira com esse texto de Samir Yazbek, um dos mais relevantes dramaturgos contemporâneos, que também assina a direção.

O enredo da peça é um recorte na vida de um homem que, após uma tempestade, encontra-se em uma ilha deserta, à espera do dia amanhecer para seguir viagem. Enquanto o tempo passa, ele reflete sobre a vida e questiona o sentido de sua existência.

“A Noite do Barqueiro” foi premiado com o PAC da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo para produção teatral inédita, cuja estréia oficial aconteceu em janeiro deste ano, no SESC Ipiranga.

Workshop: No mesmo dia, o autor e diretor Samir Yazbek ministra o Workshop de Dramaturgia, abordando o processo de criação de “A Noite do Barqueiro”, das 13 às 15 horas. O encontro será na Biblioteca Guimarães Rosa (Av. João Firmino, 900, Assunção/SBC). São 20 vagas, que serão disponibilizadas pela ordem de chegada. Entrada é franca.

“A Noite do Barqueiro”

Por meio da personagem do Barqueiro, que interrompe uma viagem que faria a um farol do outro lado das águas, o espetáculo, em linguagem metafórica, procura criar uma mitologia própria, através de um mergulho na psique do homem contemporâneo. Utilizando-se de arquétipos que representam o processo de evolução da consciência, o texto mostra a luta de um indivíduo para vencer sua animalidade e alcançar sua transcendência. A peça estrutura-se em “estações” que traduzem o percurso do semi-deus ao herói, desde seu “chamado” até a “travessia”, abordando temas como idealismo, solidão e medo da morte.

A cenografia de Chris Aizner ressalta o aspecto simbolista da montagem, fazendo do palco o espaço da travessia do homem sobre a terra, com elementos pontuais que sustentam cada “estação”. O figurino, também de Chris, destaca o caráter guerreiro da personagem, numa síntese de várias culturas e épocas, ao mesmo tempo em que potencializa a imagem do anjo caído, presente em algumas tradições mitológicas. A iluminação de Aline Santini configura a atmosfera onírica da encenação, acompanhando a trajetória da personagem, do sonho ao embate com a realidade. A sonoplastia minimalista de João Blumenschein conduz não apenas a transição entre as “estações”, como também a evolução do estado de espírito do Barqueiro ao longo da peça.

Helio Cicero, além de ter sido um dos principais atores do Grupo Macunaíma, de Antunes Filho, com quem fez “Paraíso Zona Norte”, “Nova Velha História”, “Trono de Sangue” e “Vereda da Salvação”, foi dirigido por importantes nomes de teatro como Ulisses Cruz, Eduardo Tolentino, Francisco Medeiros, Cibele Forjaz e outros. Recentemente, ele foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Diretor pelo espetáculo “A Escolha do Jogador”.

Por tratar-se de um solo, “A Noite do Barqueiro” possibilita um mergulho em seu processo de criação, envolvendo a pesquisa de uma linguagem poética, característica comum à dramaturgia de Samir Yazbek, seu parceiro na Companhia Teatral Arnesto nos Convidou e um dos autores mais relevantes da cena contemporânea, com dez textos encenados; alguns dos quais, publicados pela Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo.

Desde “O Fingidor” (Prêmio Shell 99 de Melhor Autor), um dos espetáculos de maior impacto da última década, inspirado na vida e obra de Fernando Pessoa, Samir Yazbek, que também teve formação com Antunes Filho, destacou-se com “A Terra Prometida”, baseado no episódio bíblico do Êxodo, e “A Entrevista”, com Lígia Cortez, indicada ao Prêmio Shell por essa peça. Em 2007, foi contemplado com o Programa Artista Residente, da UNICAMP, no qual escreveu a comédia inédita “Os Gerentes”, que se tornou livro, lançado em junho pela editora da Universidade. Seus textos começam a ser traduzidos e montados em outros países como Argentina, Portugal, Espanha e França. “A Noite do Barqueiro” também marca a parceria de Helio com Samir como diretor. Tudo começou, em 1999, com o “O Fingidor”, que em junho de 2009 encerrou temporada no Tuca, em comemoração aos dez anos do espetáculo.

Além de “A Noite do Barqueiro” e “O Fingidor”, há outro projeto em andamento pela Companhia Teatral Arnesto nos Convidou: “Pranto para o Pai Ausente”, inspirado na construção da estrada Transamazônica, com estreia prevista para o segundo semestre de 2009. A Companhia, formada por Eduardo Semerjian, Geondes Antonio, Helio Cicero, Maucir Campanholi, Samir Yazbek e Silvia Marcondes Machado, já produziu, além de “O Fingidor”, outros dois espetáculos: “O Invisível” e “Diálogo das Sombras”.

Espetáculo: “A Noite do Barqueiro”
Ficha técnica
Interpretação: Helio Cicero
Texto e direção: Samir Yazbek
Cenário e figurino: Chris Aizner
Concepção e operação de luz: Aline Santini
Sonoplastia e operação de som: João Blumenschein
Fotografia: Arnaldo Torres
Programação visual: Diego Spino
Registro em vídeo: Daniel Lopes
Produção executiva: Geondes Antonio
Administração: Mecenato Moderno
Realização: Sesc São Paulo
Serviço
Única Apresentação: 19 de julho – domingo - às 19 horas
Teatro Cacilda Becker – São Bernardo do Campo
Local: Praça Samuel Sabatini, s/nº - Paço Municipal de SBC - Tel: (11) 4348-1081
Ingressos: Grátis (distribuição 1h antes do espetáculo; somente 2 ingressos p/ pessoa).
Capacidade: 394 lugares. Duração: 50 min – Gênero: Drama – Classificação etária: 14 anos.
Ar condicionado e acesso universal - Não possui estacionamento.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt