ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Diferenças culturais atraem adolescentes japoneses para visitarem Curitiba

Em agosto, três estudantes de Himeji passarão duas semanas na capital paranaense
para descobrir os distintos costumes entre Brasil e Japão


Entre os dias 2 e 16 de agosto, as Escolas Positivo, de Curitiba (PR), receberão três estudantes japoneses do Ensino Médio, participantes do Intercâmbio Brasil – Japão, do qual a instituição de ensino é a única integrante brasileira. Os adolescentes são da cidade de Himeji, da província de Hyogo, e o principal motivo que atrai e une os jovens de nações tão distantes é a curiosidade em descobrir as maneiras diferentes de vida e de relacionamento entre as pessoas.

Em agosto, os alunos japoneses visitam o Brasil e, em janeiro, são os brasileiros que seguem para a “terra do sol nascente”. O programa existe há 14 anos e sela a troca de experiência cultural entre os dois países. No total, estima-se que 70 estudantes orientais e 110 brasileiros já participaram da iniciativa.

Thais Rodrigues Cons, 15 anos, estudante da 2ª série do Ensino Médio das Escolas Positivo, é um exemplo. Ela participou do intercâmbio em janeiro deste ano e, mesmo sem ter ascendência oriental, tinha interesse em conhecer o Japão porque gosta da cultura do país, tão divergente se comparada à realidade brasileira. “Admiro muito o respeito que os japoneses possuem pelas pessoas e a maneira esforçada de levarem a vida, sem reclamar do trabalho e do estudo”, explica a estudante.

Agora, é a vez da família de Thais receber um estudante estrangeiro em sua casa e, se depender da garota, vai retribuir a visita com o mesmo carinhoque os japoneses a recepcionaram. “Da mesma maneira que eles se esforçaram em me acolher com um abraço, por exemplo, que é um gesto nada comum entre eles, vou me esforçar para recebê-lo bem. Vamos respeitá-lo e queremos apresentar coisas bonitas e interessantes que temos por aqui, no Brasil”.

De acordo com o professor de História e coordenador do projeto nas Escolas Positivo, Norton Frehse Nicolazzi Júnior, no momento em que os alunos viajam ao Japão ou recebem um estudante japonês em casa, eles aprendem a vivenciar a diversidade, rompendo o casulo em que estiveram até então e ampliando sua visão de mundo. “Isto é algo que nenhum professor consegue ensinar em sala de aula”, afirma Nicolazzi.

Nessas duas semanas, os três estudantes japoneses ficarão hospedados nas casas de famílias de alunos das Escolas Positivo que já participaram do programa. Ainda, estão agendadas atividades em que eles possam conhecer a cultura brasileira e interagir com os alunos e professores da instituição, como jantares de confraternização, visitas e viagens aos principais pontos turísticos de Curitiba. Os adolescentes também possuem dias livres para passar com a família brasileira.

O projeto e a seleção dos estudantes – Promovido pela Himeji International Association – instituição responsável pela intermediação entre Brasil e Japão –, com a parceria das Escolas Positivo e da Prefeitura Municipal de Curitiba, o intercâmbio acontece entre as escolas de Himeji e as Escolas Positivo. A seleção dos alunos japoneses é realizada pela associação oriental e pelas escolas de Himeji e, dos brasileiros, pela instituição de Educação Básica do Grupo Positivo – maior corporação educacional do país. Um dos atrativos desta opção de viagem e aprendizagem são os custos, considerados menores comparados aos programas convencionais por conta da isenção de gastos com a hospedagem.

No início de 2010, entre 6 e 8 alunos das Escolas Positivo seguirão para o Japão. O processo de seleção começará após a volta dos japoneses ao seu país de origem e o resultado da escolha será anunciado em outubro. A primeira etapa do teste é uma prova de Língua Inglesa, idioma de comunicação dos participantes do programa. O próximo passo é a avaliação do rendimento escolar do aluno no primeiro e no segundo trimestres letivos de 2009. Depois, os alunos ainda realizam duas provas, uma de conhecimentos gerais e uma de conhecimentos específicos sobre o país de destino.

“Após fazerem a prova de conhecimentos gerais, os alunos recebem uma bibliografia básica para que estudem os costumes japoneses. O objetivo é refinar o processo de seleção, para que viajem aqueles com real disposição de se integrarem com os orientais”, explica Nicolazzi.

SOBRE AS ESCOLAS POSITIVO – Em Curitiba, o Grupo Positivo atua com as Escolas Positivo, a instituição de Educação Básica que compreendem três colégios, onde nasceu e se desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e exterior. As três unidades são: o Colégio Positivo Júnior, o Colégio Positivo Jardim Ambiental e o Colégio Positivo Ângelo Sampaio. O método de ensino combina tecnologia, material didático atualizado por um centro de pesquisas pedagógicas próprio e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Os alunos têm à sua disposição atividades complementares esportivas e culturais, do basquete ao teatro, além de aulas de informática e de idiomas (inglês e espanhol). A solidariedade, a cidadania e o espírito crítico também são estimulados por meio da promoção de projetos e atividades pedagógicas e de cunho social. O Grupo Positivo, do qual as Escolas Positivo fazem parte, é a maior corporação de Educação e Tecnologia do Brasil, conta com mais de 7,5 mil colaboradores e atua no Brasil e nos Estados Unidos, além de países da Ásia, América do Sul, África e Europa. Escolas Positivo na Internet: http://www.escolaspositivo.com.br/
Informações: (41) 3335-3535 – Colégio Positivo Júnior. (41) 3360-1900 – Colégio Positivo Jardim Ambiental. (41) 3322-8944 – Colégio Positivo Ângelo Sampaio.
*
*
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt