ASSISTA OS NOSSOS PROGRAMAS

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Biocombustíveis: É possível expandir a produção sem desmatar a Amazônia e o Cerrado

Estudo do WWF-Brasil mostra que é possível aumentar significativamente a área agrícola no país respeitando-se o Código Florestal e sem desmatar a Amazônia e o Cerrado desde que haja uma política efetiva de incentivo à conversão de pastagens degradadas em áreas agrícolas. Porém, se tudo continuar como hoje, deve haver desmatamento no Cerrado de aproximadamente 10 milhões de hectares nos próximos 10 anos para a produção de grãos e cana-de-açúcar.

O documento intitulado Impacto do mercado mundial de biocombustíveis na expansão da agricultura brasileira e suas consequências para as mudanças climáticas foi apresentado para debate nesta quarta-feira (15/07/09) durante o Fórum Internacional de Seguros para Jornalistas, da seguradora Allianz. O estudo relaciona o crescimento de demanda por biocombustíveis com a expansão agrícola no Brasil, quantificando a área e apontando as regiões de expansão.

Em estados como Maranhão e Piauí poderá haver redução de cerca de 30% na cobertura vegetal nativa. As áreas a serem desmatadas projetadas pelo estudo podem ser ainda maiores se o Código Florestal não for cumprido. Mesmo que se expanda o plantio dessas matérias-primas cumprindo com o Código Florestal vigente, haverá perda de biodiversidade e emissão de gases de efeito estufa.

“Um cenário de aumento do desmatamento e do aquecimento global é desastroso e inaceitável”, afirma Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil. “O Brasil precisa de políticas que garantam a produção de alimentos e o abastecimento do mercado mundial de biocombustíveis, mas que protejam o meio ambiente. É possível e necessário que o país faça uma opção pelo desenvolvimento sustentável”, completa.

A solução proposta pelo WWF-Brasil é a expansão do cultivo de biocombustíveis apenas em áreas de pastagens degradadas e o aumento da produtividade nas áreas já estabelecidas. Para isso são necessárias políticas públicas locais e globais de incentivos para expandir agricultura e, ao mesmo tempo, garantir a proteção da biodiversidade.

Os números do estudo afirmam que há aproximadamente 200 milhões de hectares de pastagens no Brasil, sendo que 30% dessas terras estariam degradadas. A área agrícola total atual brasileira é de cerca de 70 milhões de hectares. Portanto, somente com a recuperação das pastagens degradas para uso agrícola é possível dobrar a área da agricultura nacional.

Entre as políticas necessárias recomendadas pelo estudo estão o fomento ao aumento da produtividade em áreas já cultivadas, valorização e ampliação do mercado de produtos responsáveis e sustentáveis e incentivo às atividades econômicas que podem ser feitas em áreas de floresta nas propriedades rurais como extrativismo sustentável e pagamento por serviços ambientais.

Para chegar às conclusões propostas no trabalho, o WWF-Brasil traçou três cenários de expansão até 2020 para o cultivo de grãos e cana-de-açúcar. São eles: o Bio Bust, com menor demanda do mercado, o Bio Balance, com demanda intermediária, e o Bio Boom, com maior demanda internacional pelos biocombustíveis.

Desmatamento e Mudanças Climáticas
Não aumentar o desmatamento é fundamental quando o assunto é mudanças climáticas, pois a derrubada e a queimada de florestas correspondem a 75% das emissões brasileiras de gases de efeito estufa. O Brasil é hoje o quarto maior emissor do planeta.

Assim como na Amazônia, o desmatamento do Cerrado também contribui para a emissão de gases causadores do aquecimento global. A região do Cerrado também é uma das mais ameaçadas no Brasil e suas diversas formações vegetais e biodiversidade estão muito pouco representadas no sistema nacional de áreas protegidas (apenas 3%).

*-*-*-*-

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e de promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.
*
*
*
Publicidade:
BRINDES ESCOLARES PARA FESTAS INFANTIS
Imas de geladeira, calendários, diplominhas
Acesse: www.kidbrinde.webnode.com.pt