Nossos Vídeos

segunda-feira, 31 de março de 2008

Degradação do solo e as conseqüências da erosão acelerada pelo homem

Por Paula Scheidt, do CarbonoBrasil

A desertificação é considerada um dos problemas mais graves decorrentes da degradação do solo, pois pode levar milhares de pessoas a terem que deixar suas terras.

Mais de 1 bilhão de pessoas vive em regiões áridas, semi-áridas e subúmidas secas, responsáveis por 22% da produção de alimentos do mundo.

Em áreas como na região subsaariana e na Ásia Central, as taxas de mortalidade infantil são de 10% a 20% maiores que nos países industrializados e também há sérias preocupações sobre os movimentos maciços de pessoas, segundo o professor Zafar Adeel, diretor da Rede Internacional sobre Água, Meio Ambiente e Saúde - um organismo subordinado à Universidade das Nações Unidas com sede no Canadá.Cerca de 15,7 % do território brasileiro (mais de 1,3 milhão de quilômetros quadrados) pode se tornar desértico, uma área habitada por 32 milhões de pessoas, segundo o Ministério do Meio Ambiente. A erosão pode ser um processo natural e importante para a formação dos relevos, quando é resultado do transporte do solo pela água, vento ou gelo.

O problema ocorre quando há intervenção humana, com a destruição de florestas, uso agrícola intensivo, a expansão desordenada das cidades ou as poluições orgânicas e industrial, que levam a uma erosão mais severa.Segundo a Confagri, uma cooperação agrícola portuguesa, nos últimos 40 anos, cerca de um terço dos solos agrícolas mundiais deixaram de ser produtivos, do ponto de vista agrícola, devido à erosão.

A erosão destrói as estruturas que compõem o solo, como areias, argilas, óxidos e húmus. O solo é considerado desértico quando perde a capacidade de realizar suas funções e não é mais capaz de sustentar vegetações.

A fertilidade do solo depende de vários fatores físicos e químicos.Práticas agrícolas mais desenvolvidas e que tenham relação mais simbiótica com o clima são essenciais para combater a deterioração do solo, assim como a recomposição da malha hídrica com a devida proteção de nascentes.

Práticas de conservação podem minimizar o problema, como a preservação de matas e florestas.Saiba mais* "Mais de 30% das emissões de gases que causam efeito estufa procedem da degradação do solo, como a erosão", segundo o subdiretor do Serviço de Conservação do Solo da Islândia, Andres Arnalds. (Fonte: Terra)* Muito da superfície terrestre é relativamente novo, tendo menos de 100 milhões de anos; as partes mais velhas da crosta terrestre têm até 4,4 mil milhoes de anos.(Fonte: Wikipédia)* A área total da Terra é de aproximadamente 510 milhões de km², dos quais 149 milhões são de terras firmes e 361 milhões são de água. (Fonte: Wikipédia)* As linhas costeiras (litorais) da Terra somam cerca de 356 milhões de km. (Fonte: Wikipédia)* Erosão* Erosão é tão grave quanto mudanças climáticas


(Envolverde/Carbono Brasil)

RIO TIETÊ - Música de Gilson Mattos

sexta-feira, 21 de março de 2008

Alunos de 1ª série ganham 215 mil livros

A Secretaria de Estado da Educação inicia neste mês a distribuição de 215 mil livros para todas as escolas da Grande São Paulo com salas de 1ª série do Ensino Fundamental. São materiais de apoio ao programa Ler e Escrever, que tem como objetivo alfabetizar plenamente os pequenos estudantes paulistas.

Todas escolas estaduais com 1ª série na Grande São Paulo receberão os 215 mil exemplares, divididos em 223 títulos. Os materiais serão guardados dentro das salas, para uso imediato quando necessário. Serão organizados em cinco kits, três deles com 45 e dois com 44.

As escolas receberão quantidades de kits dependendo do número de classes de 1ª série que têm."Queremos desenvolver o costume de ler já nas idades iniciais. É extremamente importante que os pequenos alunos se interessem livros", afirma a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

Entre os títulos selecionados estão livros de poesia, de contos de fadas, étnicos ou modernos, de fábulas e de lendas.

Próxima fase

Também serão distribuídos outros materiais de leitura, como revistas e gibis. O material incluirá: Almanaque do Cascão (20 unidades por classe); Almanaque da Mônica (20 unidades por classe); Revista Turma da Mônica (duas assinaturas por classe); Revista Recreio (duas assinaturas por classe); Revista Genius (duas assinaturas por classe); e Revista Picolé (uma assinatura por aluno).

As turmas de 1ª série terão, ainda, Alfabetos de Plástico com letras móveis e globos terrestres.Já as 3ªs e 4ªs séries do Ciclo I das escolas participantes terão acesso a 71 títulos de livros. Está em fase de aquisição um lote com 67 mil exemplares para a distribuição às escolas.

Da Secretaria da Educação
Quinta-feira, 20 de Março de 2008 às 16h45

segunda-feira, 17 de março de 2008

EMILLY MONTENEGRO lidera 3ª Idade em Diadema

A cantora EMILLY MONTENEGRO, liderou no último domingo (16/3) uma linda festa do Grupo da Terceira Idade, no Espaço Cultural ANA NOIVAS em Diadema.



Professora de canto e regente de vários corais, a artista agora pré-candidata à vereadora pelo PTB, vem organizando há vários anos, atividades para grupos de jovens e da terceira idade.




"As Meninas", carinhosamente chamadas, são super animadas. Motivadas por Emilly e Rosa (proprietária do salão), sentem-se felizes em compartilhar momentos nos quais colocam em prática todos os seus conhecimentos criativos, produzindo festas temáticas, que relembram o glamour que viveram na juventude.




Cada festa tem uma novidade. Elas criam modelitos especiais, fazem apresentações de dança, cantam e dançam; passam um dia inteiro unidas pela empolgação, gerando assuntos por dias seguidos.



Uma vez por mês, senhores e senhoras são recepcionados com um almoço onde Emilly, Ribas Martins, Alexandre Dias e convidados, fazem um belo Show. Saboreiam o chá da tarde, os aniversariantes ganham uma festa e todos ficam reunidos até o final do dia em plena atividade.



Para os idosos cadastrados, o almoço completo e lanche da tarde são gratuitos. Os acompanhantes e menores de 60 anos, pagam uma quantia simbólica, que é revertida para as despesas do projeto.


Toda a equipe é voluntária e têm o maior prazer em organizar o evento.


"Muito ainda tem que ser feito. Meu maior desejo é oferecer serviços voltados aos idosos (massagistas, yoga, médicos, etc) e realizar estas reuniões mais vezes." afirmou Emilly.



É revigorante assistir o espetáculo de bom humor que o grupo proporciona ao ambiente, através de uma alegria contagiante, que faz o tempo passar sem que a gente perceba, deixando aquele "gostinho de quero mais".


Os filhos e netos, que passam por lá de carro, deixam seus pais e avós no salão, não imaginam o que esta turma apronta!




"Seria bom se alguns jovens pudessem aprender com eles como se divertir de maneira saudável e sem violência."




Vale a pena conferir (veja o vídeo).




Informações: Salão Ana Noivas - Tel 11 4043-4654

Confecção e Aluguel de roupas para festas

Aluguel de salão para festas e eventos culturais.

R. João de Almeida, 126 - Ao lado da Fisk

Terminal de Tróleibus Diadema

Claudia Souza e Gilson Mattos no Fórum ÁGUA EM PAUTA



Antecedendo o Dia da Água (22/03), o Portal da Imprensa realizou em 17 e 18 de março, o evento "Água em Pauta" que reuniu jornalistas de diversas áreas, para discussão sobre a abordagem dos temas relativos a preservação e utilização da água no Planeta.

Entre os palestrantes estavam: José Borghetti (ONU/FAO), Neide Duarte (TV Globo), Marcelo Leite (Folha de S. Paulo), Ricardo Carvalho (Mercado Ético/Revista IMPRENSA), Maura Campanilli (Oficio Projetos Especiais), Liana John (Revista Terra da Gente /EPTV), Vera Diegoli (Repórter Eco / TV Cultural), Carlos Magno (Agência Climatempo), Adalberto Marcondes (Envolverde), Alexandre Mansur (Revista Época), Eduardo Quartin (Instituto Ecoar), Rubem La Laina Porto (Escola Politécnica/USP), Dra. Dilma Seli Pena (SABESP) e Silval de Itacarambi Leão (Revista IMPRENSA).

Entre os temas abordados, foram discutidos as deficiências de saneamento básico, má utilização dos recursos hídricos e do reaproveitamento da água nas indústrias. Detectou-se a ineficiência dos poderes públicos no fornecimento de informações atualizadas.





Informações preciosas, foram fornecidas por José Borghetti, que salientou a necessidade da participação jornalística na divulgação de problemas que estão passando desapercebidos e que mais tarde, acarretarão em prejuízos financeiros para o país, como a questão do MEXILHÃO DOURADO, um molusco que está se espalhando com uma rapidez incrível e destruindo tubulações e bombas do tratamento de água, sistema de resfriamento das hidrelétricas, causando sérios entupimentos, aumentando o custo de manutenção na indústria e geradoras de energia elétrica. Segundo Borghetti, eles já estão chegando na Amazônia, e como as estatísticas encontram-se desfasadas, à esta altura, a situação deve ser alarmante.

Várias pautas foram sugeridas pelos palestrantes, como forma de incentivar a discussão pela garantia do direito do ser humano pela obtenção da água como "alimento".

A jornalista Vera Diegoli, ressaltou em sábias palavras, que os seres humanos estão esquecendo que fazem parte da natureza, precisam de água para sobreviver e quando acabarem as reservas do planeta e os humanos entrarem em extinção, outras formas de vida sobreviverão.

domingo, 16 de março de 2008

Mauá - SP promove campanha de posse responsável



A divisão de Controle de Zoonozes de Mauá, possui diversos animais para adoção

O Centro de Zoonozes de Mauá - SP, faz quase que diariamento uma campanha pela posse responsável na Cidade.

A Campanha visa conscientizar a população, sobre os riscos e vantagens da adoção de animais.

Relata a importância da preocupação com o tamanho que o animal terá quando adulto, as condições do habitat onde ele será criado e a certeza de que esta vida poderá durar muitos anos.

Os animais são afetuosos e amigos. Quando são bem tratados, retribuem em dobro através de atenção e carinho aos seus donos.

Somente pessoas que criam estes animais, é que têm o prazer de conhecer o verdadeiro significado da palavra "cumplicidade".

Ao adotar um animal, a pessoa deve atentar-se para os seguintes fatores:

1) - Você tem espaço suficiente para criar o animal quando ele estiver adulto?

2) - Você possui condições financeiras para alimentá-lo com ração ou comida de boa qualidade?

3) - Você tem paciência para educá-l0 até que ele aprenda a fazer as necessidades no lugar certo? (Na maioria das vezes, não aprendem nunca....)

4) - Você tem tempo para brincar de vez em quando com ele, passear e dar carinho?

5) - Você tem com quem deixá-lo caso tenha que se ausentar por muito tempo?

Ao adotar um animalzinho de estimação, analise todos os riscos, pois principalmente os cães, necessitam da atenção do homem e são como uma pessoa da nossa família. (pensam, possuem sentimentos e retribuem na medida que recebem).

A posse responsável, mantém os animais dentro do espaço doméstico, evitando o abandono, doenças, acidentes ou ataques à pessoas em vias públicas.

Os animais resgatados pelo centro de zoonozes que não são adotados, acabam sendo sacrificados. Por isso, quando quiser um amigo de verdade, faça uma boa ação e adote um animalzinho.

Para adotar no Centro de Zoonozes de Mauá, entre em contato no 11 4543-6197 / 4543-6836 / 4544-1240.






segunda-feira, 10 de março de 2008

Crianças são as principais vítimas de violência sexual

Segunda-feira, 10 de Março de 2008 às 10h00

Pesquisa realizada pela Secretaria de Estado da Saúde aponta que as maiores vítimas do abuso sexual são as crianças menores de 12 anos de idade. Elas representam 43% dos 1.926 casos de violência sexual atendidos pelo Programa Bem-Me-Quer, do Hospital Pérola Byinton, em 2007. Neste mesmo ano, foram notificados 517 casos de abuso contra crianças de 12 a 17 anos e outros 563 com vítimas maiores de 18 anos.

Em 2006, as notificações de casos de abuso contra crianças de até 11 anos representaram 42% do total. Em quase 15 anos de trabalho, o Pérola já computou cerca de 9 mil notificações de abuso sexual contra menores de 18 anos.

Os especialistas são unânimes ao afirmar que a grande maioria dos agressores são pessoas próximas à criança e que fazem parte do núcleo familiar da vítima. Pais, padastros, amigos da família e vizinhos são os principais responsáveis pela violência contra crianças e adolescentes.

"Os culpados, geralmente, têm acesso livre à casa e a rotina das vítimas. Os agressores estão muito mais próximos do que a gente imagina", afirma o Dr. Jéferson Drezett, Coordenador do Serviço de Violência Sexual do Hospital Pérola Byington.

Os pais têm papel importante na prevenção e identificação dos casos de abuso e violência. É preciso estar atento as mudanças comportamentais da criança, sejam elas sociais, familiares ou alimentares e não excluir a possibilidade do filho ser vítima de abuso sexual.

Além disso, é importante desenvolver uma relação de confiança entre pais e filhos e criar um espaço em que os filhos possam se expressar sem medo de punição. Esse tipo de abuso não costuma deixar sinais físicos como prova, por isso, é preciso acreditar nos relatos e queixas dos pequenos.

"Acreditem naquilo que seus filhos dizem. Verbalizar uma situação de abuso já é bastante complicado para um adulto, imagine para uma criança ou um jovem. O fato do agressor ser alguém em quem aquela família confia torna tudo ainda mais difícil. A vítima passa por cima do medo e da vergonha e merece ser acolhida por isso, não punida por 'dizer coisas absurdas' sobre alguém que está acima de qualquer suspeita", diz Drezett.

Assim que a suspeita de abuso for identificada, a criança deve ser encaminhada para um profissional de saúde mental para receber o tratamento necessário. Uma vez confirmada a suspeita, o profissional ou a família devem notificar o Conselho Tutelar sobre o caso para que medidas de proteção sejam tomadas. "O mais importante é ficar atento a mudanças bruscas no comportamento de jovens e crianças e buscar ajuda assim que possível. Essa é a melhor forma de descobrir, realmente, o que está acontecendo, além de resguardar uma possível vítima de abuso e ajudá-la a lidar com a situação", explica o médico.

Bem Me Quer

O Projeto Bem Me Quer faz parte do Ambulatório de Violência Sexual do Hospital Pérola Byington e é uma parceria entre as secretarias estaduais de Saúde e Segurança Pública. Nele, as vítimas de abuso contam, no mesmo espaço, com uma equipe multidisciplinar capacitada para oferecer ajuda médica e realizar o exame de corpo de delito, simplificando o processo de notificação às autoridades e expondo menos os pacientes.

Alguns sinais nos quais os pais devem ficar atentos:

* Alterações no sono;

* Queda brusca no rendimento escolar;

* A criança volta a fazer xixi na cama ou nas calças;

* Medo inexplicável de ficar sozinho na presença de adultos estranhos ou de algum adulto específico;

* Brincadeiras agressivas com brinquedos ou pequenos animais.

Da Secretaria da Saúde

domingo, 9 de março de 2008

Esta moda é um estouro!




Estas roupas da foto, foram criadas para um evento de moda na China.
Levaram até 10 horas para serem confeccionadas e cada uma, tem cerca de 300 balões.
Verdadeiras obras de arte desfilando pela passarela.
Segundo informações dos blogueiros da Net, cada roupa destas chega a custar o equivalente a R$5 mil.
Nas declarações dos designers, é uma roupa difícil para vestir e fácil para tirar. É só ir estourando as bolas.
Ah! outra questão evidente é a dor nas pernas dos modelos, que não podem sentar-se vestidos.